quarta-feira, 29 de outubro de 2014

Amor Próprio: Como Amar-Se Pode Fazer de Você Uma Pessoa Mais Interessante





Segundo o maravilhoso JC, os dois maiores mandamentos são amar a Deus sobre todas as coisas e ao próximo como a si mesmo. Longe de mim querer falar mal do filho do Todo Poderoso, mas acho que ele poderia ter acrescentado nesse versículo algo sobre o amor próprio.

Notem que me refiro ao amor próprio, não à vaidade e/ou arrogância, ok? Continuando, resolvi falar da importância do amor próprio porque tenho visto muitos depoimentos no Facebook do tipo “Não aguento mais ficar sozinho, preciso de alguém pra me amar. Não consigo lidar com isso!”

Claro que, pelo menos, a maioria das pessoas quer alguém para poder amar e ter ao seu lado, mas acredito que o mais importante é você se amar primeiro. Muita gente, por motivos de carência e falta de auto-conhecimento, acaba embarcando em relacionamentos tão profundos quanto uma poça e, infelizmente, quebram a cara.

Na minha humilde opinião, uma das coisas mais atraentes em uma pessoa é a capacidade dela de conseguir sobreviver sem depender da minha existência, pois assim percebo que ela tem várias coisas para acrescentar a mim e ao relacionamento.

Quando um(a) amigo(a) me pergunta o que deveria fazer para conseguir namorar, sempre respondo a mesma coisa:
- Invista em você mesmo!
Simples e pronto! Quando deixamos de focar o outro e percebemos nós mesmos, o mundo também o faz. Por essa razão, acredito fielmente que o grande segredo está em trabalharmos uma auto-melhoria contínua.

Estabeleça uma meta e vá em frente. Procure alguma atividade que sempre teve vontade de fazer e comece a se divertir. Quando estamos bem e felizes, todos acabam notando e isso é contagiante. Posso estar enganado, mas ninguém quer estar perto de alguém entediante, carente e mal humorado o tempo todo.

Uma grande dica que eu dou é achar algum tipo de exercício físico que seja prazeroso. Não me refiro a ir para a academia começar o projeto verão 2015, mas sim procurar encontrar-se em algo que ponha seu corpo em movimento. Eu, por exemplo, que sempre fui um preguiçosinho de carteirinha, descobri a patinação. Outros podem preferir dança, crossfiting, natação, yoga ou, simplesmente, andar por aí, o que já ajuda muito.

Além disso, ocupar a mente é outro ponto importante. Há algo melhor quando estamos conhecendo alguém do que uma pessoa cheia de assuntos interessantes para compartilhar? Eu acho que não. Ler, dedicar-se a algum tipo de arte, fazer passeios mais culturais, redescobrir sua própria cidade e viajar são apenas alguns dos exemplos que posso dar.

Bom, espero que tenham percebido o quanto dedicarmos um tempo para o nosso próprio lazer, além de melhorar nossa qualidade de vida pode nos tornar mais atraentes em vários sentidos diferentes. Claro que todas essas dicas não se aplicam somente a quem está solteiro, até porque um relacionamento pra ser mantido tem sempre que estar se renovando mais e mais.

E, para finalizar, lembre-se sempre:
"If you can´t love yourself, how in the hell you gonna love somebody else? Can I get an amen?" - Ru Paul
Leandro Faria  
Vinicius Melo, um típico sonhador que prefere ser essa metamorfose ambulante a ter aquela velha opinião formada sobre tudo. Geek, ainda espera sua carta de Hogwarts chegar ou a oportunidade de ter seu próprio Eevee. Enquanto isso não acontece, escreve toda quarta feira aqui, no Barba Feita.
FacebookInstagram


2 comentários:

Leandro Faria disse...

Acho que Ru Paul é um guru dos dias atuais e concordo plenamente com você: amar-se é mais do que necessário.

Eu, como bom leonino que sou, acho que faço isso bem. E você, pelo que conheço, meu amigo, domina essa arte! :-P

Amém!

Alexandre Melo disse...

O inferno, são os outros desejando o inferno e nos levando junto.

Acho que em algum ponto esquecemos de que o amor começa conosco e depois vem os demais, quando demandamos deles nos entregar um amor que não podem somos fadados a frustração e ao fracasso.

Infelizmente, cada vez mais nos dias de hoje é mais fácil culpar os outros pelas merdas de nossas vidas do que assumir nossas responsabilidades e arrumar a própria casa..