terça-feira, 28 de outubro de 2014

Sexo Casual é Apenas Sexo





Suponhamos que você está na balada com os amigos e, de repente, surge um cara querendo ficar com você. Rola química, vocês ficam e ele sugere ir para um lugar mais reservado, afim de poderem "conversar melhor". O que você faz? Vai? Não vai?

Muita gente tem medo de ser tachada de "fácil", de isso ou aquilo, quando na verdade, você não está fazendo absolutamente nada de errado. Sexo casual é apenas sexo, ponto final. Você acabou de conhecer um cara, não é como se vocês fossem se casar de uma vez, nada disso, vocês acabaram de se conhecer e surgiu a vontade de transar. O que é que isso tem de mais? (Pelo amor de Deus, usem camisinha, hein!)

Tudo bem, existem as pessoas que escolheram esperar; tudo bem, eu não critico, até acho bacana, de verdade. Mas se você não faz parte do grupo que escolheu esperar, por que o medo? Ainda se importa com o que as pessoas vão dizer? Surge a ressaca moral por ter feito sexo com um completo estranho que pode ou não te ligar no dia seguinte? Tem a esperança de encontrar o "príncipe" encantado? Acha mesmo que o "príncipe" também não fez sexo por fazer?

Outra coisa, o tão esperado príncipe pode ser o cara que transou com você logo de primeira. Por que não? Por que o tão esperado parceiro pra vida toda tem que ser casto, puro, santo, etc, etc e não o que te colocou contra a parede e te deu um beijo de tirar o fôlego?

Que ninguém é perfeito todo mundo sabe, e sexo casual não faz da pessoa um ser humano pior, ao contrário. É sinal de que a pessoa está aberta (sem trocadilhos, por favor) a novas descobertas, possibilidades, enfim e enfim.

De qualquer jeito, não estou dizendo que você DEVE transar logo de cara. Apenas que, se acontecer, se você sentir vontade, vai, o corpo é seu, só você sabe o melhor pra você. Se vai te fazer bem, por que não, certo?
Leandro Faria  
Glauco Damasceno, do interior do RJ, é o colunista oficial das terças no Barba Feita. Tem aproveitado a fase de solteiro para viver tórridos casos de amor. Com os personagens dos livros que lê e das séries que assiste, porque lidar com o sofrimento do término com personagens é bem mais fácil do que com pessoas reais.
FacebookTwitter


2 comentários:

Marcos Campos disse...

De fato, não há nada de errado nisso ! E o príncipe realmente pode sim aparecer assim ! Acredite !

Abraço !

Leandro Faria disse...

Nunca vi problema com sexo casual e, na maior parte das vezes, o preferi. Relacionamentos sempre surgiram na minha vida por acaso, nunca procurei.

E, convenhamos, sexo é bom pra caralho!