sexta-feira, 24 de outubro de 2014

Sobre Eleição, Eleitores ou Algo Assim





Ok, talvez este seja um post chato para a sexta-feira, mas eu não podia deixar de escrever sobre o assunto, visto que o domingo se anuncia e teremos eleições que definirão o nosso futuro pelos próximos quatro anos. Ultimamente, tenho vivido aquela que é pra mim a PIOR eleição dos últimos tempos. E não estou me referindo aos candidatos, na verdade nem estou aqui para discorrer sobre eles; que mais tem me desagradado nesta eleição é porque surgiu algo bem pior que qualquer candidato ruim: os "cientistas politicos" formados pelas redes sociais. E cada um querendo gritar mais que o outro. Acredito mesmo que as pessoas devem manifestar-se; todavia, expressar uma opinião hoje em dia é uma tarefa muito difícil. Se, por exemplo, você se diz contrário ao voto do amigo, além de ser bastante xingado, acaba sendo banido pelo simples fato de pensar diferente. Sim, isto tem acontecido! 

Recentemente, um amigo de longa data me relatou que um amigo seu o excluiu por expressar seu voto a determinada pessoa. Eu disse a ele que se tal pessoal fez isso, nunca fora sua amiga de fato. Por outro lado, o meu amigo também tem sido muito radical nos seus posts e, quem sabe, o tal ex-amigo se sentiu ofendido? Vai saber.

Hoje, as pessoas estão apenas preocupadas com seu mundinho particular. Esse tipo nada interessante de "cientista político" é aquele que não lê absolutamente nada, não tem a menor ideia do que está acontecendo no país, mas tem se posicionado o tempo todo, muitas vezes baseado em frases ou vídeos feitos e expostos fora de contexto. Ele não quer saber o que é melhor para o país e sim o que é melhor pra ele. Esquece que vivemos em sociedade. Aliás, o que seria viver em sociedade pra ele? O que ele quer é vencer e para isto vale qualquer coisa. O que me preocupa de fato é que o mesmo fala tanto em combate à corrupção, porém, age igual àquelas pessoas que ele quer ver apodrecer na cadeia. Contra-senso, não?

Talvez você esteja aí pensando que o povo sempre foi assim e eu que não percebia antes. Pode ser, mas o que observo é que a internet deu um poder que antes esse mesmo povo não possuía. Ele debatia com o vizinho, mas ficava por isso mesmo. Hoje, vemos uma verdadeira guerra que, no final, entre mortos e feridos sobrará uma grande parcela da população que não terá sua vida modificada em nada após isso. Pelo menos este é o meu pensamento, um tanto pessimista eu sei.

Este poder a que me refiro aqui é o poder de dizer o que quer e poder de calar quem quiser. Basta apenas apertar o botão de excluir e pimba! Lá se vai aquele amigos de anos, apenas porque hoje ele pensa diferente de você, que agora é cientista político e tem convicções fortes e ideias que não podem ser combatidas. Há ainda aqueles que resolveram fazer pesquisa Ibope/Data Folha, ou porque não acreditam nestes mecanismos ou porque acham que as redes sociais refletem mesmo o pensamento de toda uma nação.

Por outro lado, como as redes sociais são ferramentas novas para muitos brasileiros, eles ainda não sabem como usá-la e, talvez na próxima eleição, as coisas melhores. Acho difícil, como já deixei claro, sou um tanto pesssimista quando junto Brasil e Política na mesma frase.

Contudo, para não parecer tão chato e pessimista, existem realmente pessoas bem intencionadas nas redes. Infelizmente, essas pessoas precisam ser catadas como agulha num palheiro, porque no meio de tanta jocosidade elas preferem mais calar do que falar.
Leandro Faria  
Serginho Tavares é um apreciador de cinema (para ele um lugar mágico e sagrado), da TV e da literatura. Adora escrever e é o colunista oficial do Barba Feita às sextas. É de Recife, é do mar: mesmo que não vá com tanta frequência até a praia e mantenha sempre os pés bem firmes na terra.
FacebookTwitter


4 comentários:

Marcos Campos disse...

Realmente isso está muito chato ! O que era pra ser uma coisa construtiva, conversar sobre, se tornou uma guerrinha totalmente sem sentido nas redes sociais, o que parece que vale são só xingamentos, pessoas compartilhando informações sobre o candidato do partido oposto, nem se dando ao trabalho de verificar se a fonte é verdadeira ou não, o que vale é destruir o candidato oponente. E o pior, os candidatos estão fazendo a mesma coisa nos debates, que deveriam nos mostrar outra coisa, algo mais que acusações de justificativas, mas enfim ...

Bom final de semana !

Leandro Faria disse...

Que texto delicinha de ler, Serginho.
E concordo TANTO com você! Ainda bem que domingo essa merda termina e as pessoas voltam a falar de televisão e reality show, porque como cientistas políticos, vou te falar, não tá dando pra engolir não, viu?
Bjo

Esdras disse...

Serginho, vc pegou um tema chato e transformou num texto lúcido e gostoso!

Adorei!

Alexandre Melo disse...

Olha, ia responder extensamente mas, seu texto ficou tão claro e certeiro que não caberia agregar qualquer coisa a mais.

Não entrei em nenhum peleja dessas, deixei passar batido pois sinceramente não tive paciência.

Bravo pela análise!