sexta-feira, 31 de outubro de 2014

Sobre Superexposição ou o Desejo de Querer (ou Não) Aparecer





Então, estava eu procurando algum assunto diferente para escrever aqui e, de repente, surgiu uma espécie de padrão em minhas pesquisas. Várias, relacionadas, mostravam celebridades brigando com seus paparazzis ou tendo fotos suas íntimas expostas por hackers.

O mais interessante é que isto não acontece apenas com celebridades. Vamos trazer tudo isto para nossa vida pequeno burguesa? O que mais vejo é gente querendo aparecer, de uma forma ou de outra e nem é porque possui talento, afinal, hoje em dia, talento nem é mais o item necessário para ser famoso. Nem tampouco carisma é o que faz a pessoa se destacar.

Mas afinal o que é? Sinceramente, não tem como descobrir, as pessoas andam rindo e curtindo tanta besteira hoje em dia, que qualquer coisa pode viralizar nas redes. Quem não se lembra do vídeo do menino mostrando o peito e dizendo que ia falar uma coisa polêmica, e tal coisa polêmica eram seus mamilos? Parece piada, é piada, e ainda mais, foi um sucesso imenso! Nascia uma sub-celebridade.

Engraçado como as coisas são, não é? O mais divertido é que a pessoa se expõe em demasia na rede, mas não tolera ter sua vida contestada por ninguém. É aquela máxima: "a rede é minha e eu posto o que quero." Ok, posta sim, mas a partir do momento que algo se torna público, você acaba trazendo a responsabilidade de ter que lidar com isto. Se lançou a informação, ela deixa de ser sua para se tornar de um monte de gente, meu bem, e agora está enrascado, pensando que não, mas já era. Perdeu, playboy!

E quando a pessoa tem, assim como as verdadeiras celebridades, o seu corpo exposto? É exatamente aqui que entra o caso do indivíduo que tira uma foto sem roupa ou se deixa gravar num vídeo íntimo e, de repente, aquilo se espalha como uma peste bubônica. Mas quem hoje em dia tira uma foto sem roupa ou grava um vídeo mostrando o rosto? Tem muita gente que faz isso, mas não adianta, vai se espalhar e todo mundo vai ficar sabendo. E vejam bem, não tenho nada contra o nu, adoro, acho ótimo. Façam mais, por favor! As pessoas não deveriam ter pudores com seu corpo, entretanto, eu não sou idiota e sei que muitas pessoas possuem, e serão elas as primeiras a condenar, as primeiras a ver e as primeiras a espalhar tudo. Hipocrisia pura.

E começa a vibe estrela da pessoa, se achando a celebridade, porque ela conseguiu o que tanto almejava, ser falada, ser notícia, ter seu nome na boca de "matildes". Quer ser vítima, para ter sempre o direito de resposta e por aí vai. Quem sabe ela consegue algo ou apenas vira mais um chato para ser deletado. Só o tempo dirá.

A superexposição que os astros e estrelas enfrentam é algo que, para muitos deles, acaba até sendo necessária, eles precisam estar nos holofotes. Com o passar do tempo, as pessoas começaram a perceber que ser notícia sem fazer nada também rende muito dinheiro, e é aí que mora o perigo, porque enquanto as verdadeiras celebridades ainda podem contar com talento para prosseguir na profissão, as sub-celebridades irão descobrir da pior maneira que as estrelas também morrem, mas só algumas possuem o brilho eterno.
Leandro Faria  
Serginho Tavares é um apreciador de cinema (para ele um lugar mágico e sagrado), da TV e da literatura. Adora escrever e é o colunista oficial do Barba Feita às sextas. É de Recife, é do mar: mesmo que não vá com tanta frequência até a praia e mantenha sempre os pés bem firmes na terra.
FacebookTwitter


4 comentários:

Marcos Campos disse...

E assim o mundo segue, cada vez mais com sub celebridades ! A maioria das pessoas dá mais atenção a isso do que à vida politica do país ! #triste !

Leandro Faria disse...

A única vantagem de quem gosta de se expor é que a nossa vergonha alheia é sempre maximizada às alturas, né, Serginho?

Texto gostoso de ler e, tenho de lhe dizer: tem notado como vc tem melhorado a cada novo texto? Incrível como a cada dia você está melhor com as palavras.

Um abraço, meu amigo!

Alan Raspante disse...

A superexposição acaba virando um vício. Não conseguem viver sem!

Alexandre Melo disse...

Perfeito!

Pior mesmo é quando você usa essa exposição para expor o que julga serem suas ideias mas são, na verdade, discurso de ódio disfarçado de liberdade de expressão.

Ando as rusgas com algumas pessoas por conta disso afinal, existe uma diferença enorme entre ser conservador e clamar a volta da ditadura..