terça-feira, 11 de novembro de 2014

Eu Gosto Mesmo É De Homem





- Você é gay?
- Sim.
- Mas já ficou com mulher?
- Não, nunca.
- Por que?
- Porque eu não gosto de mulher.
- Mas como você sabe que não gosta, se nunca ficou com mulher?

Quem aí já teve essa conversa com amigo, amiga interessada, ou família, mais de uma vez? Aí, quando você responde: "Eu gosto mesmo é de homem,", logo te chamam de mal educado, grosso, essas coisas e tal.

Gostar de homem (e aqui eu falo única e exclusivamente dos homens que gostam apenas de homens, vale ressaltar), é um sentimento, não uma fase. E por sentimento, eu falo todos: atração física, intelectual, etc, etc.

O cara, quando gosta só de homem, ele gosta e ponto final. Ele sabe que não precisa fazer um "test-drive" em um monte de mulher porque ele não sente absolutamente nada por elas. Desde pequeno, no colégio, seja conversando ou vendo os colegas no vestiário, ou com os primos nas reuniões familiares, ou aquele ator do filme tal, ele já olha de um jeito diferente. Os traços, a voz, o olhar, tudo parece maximizado, e ele passa a buscar essas evidências aumentadas nos outros garotos, e é aí que as descobertas são feitas, porque ele olha pra uma mulher e pode até achá-la bonita, atraente, até mesmo gostosa, mas de um jeito diferente.

Não gostar de mulher não faz dele um gay melhor ou pior, só porque muitos "pegam" mulher por diversão, zueira e tal. É algo dele não sentir vontade de ficar com mulher alguma, de testar, de ser bi pra agradar os amigos que aceitam, mas não entendem totalmente essa questão e acham que, se ele for bissexual, pode acabar ficando apenas com mulheres.

O barato da vida está na diversidade de tudo. Opiniões, gostos, estilos, orientações, ideias, enfim. Somos todos iguais como seres humanos, porém temos ideais diferentes, e você pode até não entender o seu próximo, mas deve respeitá-lo. 

E vamos seguindo, cada um sendo exatamente quem é, quem quer ser, sem medo, sem receio.
Leandro Faria  
Glauco Damasceno, do interior do RJ, é o colunista oficial das terças no Barba Feita. Tem aproveitado a fase de solteiro para viver tórridos casos de amor. Com os personagens dos livros que lê e das séries que assiste, porque lidar com o sofrimento do término com personagens é bem mais fácil do que com pessoas reais.
FacebookTwitter


4 comentários:

Marcos Campos disse...

É isso ai, vamos tentar enxergar a pessoa por baixo dos rótulos que as pessoas põem !

Abraço !

Glauco Damasceno disse...

=D

Alexandre Melo disse...

Cansei de responder essas questões, tinha até pronto um discurso pra quem me perguntasse, pra não ter de ficar repetindo sempre, saca?

Esse povo acha que por você nunca ter provado uma coisa, não pode afirmar mesmo que não gosta mas daí, você pode sair com alguma metáfora gastronômica tipo 'você gosta de fígado? Não? Como sabe se nunca comeu?'

Glauco Damasceno disse...

Eu também cansei, Alexandre, deixo a pessoa falando sozinha, ou mudo de assunto. Melhor coisa!