sábado, 3 de janeiro de 2015

Barba Especial: Cinco Filmes com Temática Gay Amados e Imperdíveis!








Hoje é o primeiro sábado do ano e nós do Barba Feita preparamos uma lista mega especial para você. Quem acompanha as colunas semanais já percebeu que temos gostos bem distintos, e isso é o mais divertido. Então, pensando nisso, cada um de nós separou o seu filme com temática gay favorito como uma dica para você.

É uma lista bem eclética. Vamos do clássico ao blockbuster, mas todos com uma enorme importância para cada um de nós. Afinal, alguns filmes acabam sendo o retrato do que passamos ou dos momento em que vivemos. 

Seja sobre descobertas, seja sobre o "nosso mundo" - que muitos têm muita curiosidade e a grande maioria acaba ficando, na maior parte das vezes, só no campo da imaginação e pura fantasia -. Ou seja, uma bela história de amor, correspondido ou não. Existe um filme para cada um de nós e para todos os gostos.

Vamos à nossa lista?

Três Formas de Amar (Threesome), 1994

Por Paulo Henrique Brazão

Não recomendado para pessoas com dúvida quanto à sua sexualidade, Três Formas de Amar é daqueles filmes que oscilam entre o drama e a comédia romântica na mesma intensidade em que coloca em xeque as certezas (de vida, por que não?) dos seus protagonistas Eddy (Josh Charles), Alex (Lara Flynn Boyle) e Stuart (Stephen Baldwin).

A trama de 1994 se desenrola em uma república de estudantes americana na qual, devido a um erro de computador, a jovem Alex é encaminhada ao alojamento masculino da universidade, onde irá dividir o quarto com os outros dois rapazes: o “pegador” de baixo QI Stuart logo investe na bela moça aspirante a atriz, que por sua vez se demonstra interessada pelo charme e conteúdo de Eddy. Mas o terceiro vértice do triângulo, na verdade, gosta de rapazes e acaba se sentindo atraído por Stuart.

As discussões dentro do grupo sobre preferências e percepções sobre a sexualidade são daquelas dignas de se decorar falas. Como em um momento em que Eddy explica que somente um homem é capaz de dar prazer por inteiro a outro homem, pois conhece o corpo masculino como nenhuma mulher vai conhecer. E, mesmo com todo o seu debate mais profundo, a película do diretor Andrew Fleming não deixa de lado as cenas mais quentes, como a que consuma literalmente o nome original do filme em inglês (a forma como se desenrola, deixo para ser descoberta por quem ainda não assistiu).

Mesmo após completar 20 anos de lançamento, Três Formas de Amar continua atualíssimo e é obrigatório, como o nome diz, para os que precisam abrir sua mente em relação às diversas maneiras de afeto intergêneros.


____

Delicada Atração (Beautiful Thing), 1996

Por Silvestre Mendes

O filme narra a descoberta do desejo e do amor, além da luta interna para entender toda essa confusão que é gostar de alguém e esse alguém ser do mesmo sexo que o seu.

Jamie Gangel (Glen Berry) tem uma vida complicada, sendo filho único e criado pela mãe "protetora", Sandra (Linda Henry). Ste Pearce (Scott Neal), assim como Jamie, também tem uma vida bem complicada, já que ele vive com o pai alcoólatra e um irmão mais velho, que é um grande babaca! Os dois, que são completamente opostos, acabam dividindo o mesmo quarto e as coisas começam a acontecer. Sentimentos, preocupação, cuidado e... Algo que os dois nem sabiam que poderiam sentir um pelo outro.

Beautiful Thing é um filme que te prende e te faz refletir sobre muita coisa. E, na minha opinião, o que faz desse filme mais especial, é que ele só tem 19 anos e algumas dúvidas, outras questões, estão com a mesma importância até hoje.


___

The Bubble, 2003

Por Serginho Tavares

O mundo, ao longo de séculos, tem procurado um vilão e um mocinho na guerra entre judeus e palestinos. Mas, em 2003, enquanto o mundo buscava tais personagens, o diretor Eytan Fox narrou essa história de amor entre dois homens em meio às tensões políticas dos dois vizinhos.

A "bolha" do título é a cidade de Tel Aviv, em Israel. Noam é um jovem israelita que está de regresso depois de ter servido ao exército; Ashraf é um jovem palestino que está a procura de um lugar para ficar na cidade. A paixão entre os dois é quase que instantânea e as cenas de amor são delicadas. O diretor consegue dar a uma história dramática a carga necessária para que o filme não caia num verdadeiro dramalhão.

The Bubble é trágico, mas em momento algum é piegas. A prova disso é o excelente elenco coadjuvante, que ajuda a dar mais humanidade aos fatos que vemos desenrolar.

Uma delicada e verdadeira história de amor, no meio de um confronto onde tudo parece explodir a qualquer momento.


___

O Segredo de Brokeback Mountain (Brokeback Mountain), 2005

Por Glauco Damasceno

Drama norte-americano/canadense de 2005, O Segredo de Brokeback Mountain, foi adaptado pelo diretor Ang Lee, a partir do conto homônimo de Annie Proulx, Brokeback Moutain.

O longa conta, de forma simples e objetiva, a história de amor de Jack Twist e Enis del Mar, dois pastores de ovelhas que, no verão de 1963, acabam se apaixonando um pelo outro, e que não podem ficar juntos, devido ao conservadorismo da época, sendo obrigados a casarem-se com mulheres e constituir família.

Entretanto, mesmo sendo separados por conta do emprego e da falsa vida que tinham que levar, Jack e Enis não deixaram que o amor que nutriam um pelo outro, morresse. Um filme verdadeiro, tocante, emocionante e que deve ser visto.


___

Hoje Eu Quero Voltar Sozinho, 2014

Por Leandro Faria

Provavelmente o mais badalado filme brasileiro do ano passado (filme de verdade, não as comédias que tem inundado nossas salas de cinema), Hoje Eu Quero Voltar Sozinho foi, inclusive, o indicado brasileiro para tentar uma vaga na lista dos melhores filmes estrangeiros no Oscar desse ano, sem muito sucesso.

Baseado em um curta metragem, o longa de Daniel Ribeiro, expande a trama vista no curta, mas sem forçar a barra para que o longa se tornasse um filme "maior". O resultado é uma trama deliciosa, onde acompanhamos a pacata vida de um adolescente cego, Leonardo (Ghilherme Lobo), que vê tudo mudar quando Gabriel (Fabio Audi), um novo aluno no colégio e na cidade, chega e desperta nele uma improvável paixão.

Ao lado de Gabriel, e da melhor amiga Giovana (Tess Amorim), Leonardo conhece o amor e nos faz refletir sobre nossas próprias vidas, ao esfregar em nossa cara, sempre tão preconceituosos que somos, que uma pessoa cega é alguém normal e que por quem você se apaixona é apenas a pessoa por quem você se apaixona.

Lindo e tocante, Hoje Eu Quero Voltar Sozinho merece ser visto e apreciado.


___

Essa é a nossa lista, com alguns dos filmes com a temática GLS que você não deve perder. Aliás, fica a dica: se não viu algum deles ainda, por que não corrigir LOGO essa falha na sua formação? :-P

Bons filmes e bom final de semana!
Leandro Faria  
Silvestre Mendes, o nosso colunista de quinta-feira no Barba Feita, e excepcionalmente batendo ponto nesse sabadão, é carioca e formado em Gestão de Produção em Rádio e TV, além de ser, assumidamente, um ex-romântico. Ou, simplesmente, um novo consciente de que um lance é um lance e de que romance é romance.
FacebookTwitter


4 comentários:

Shirley disse...

desses cinco eu só assisti o segredo de bm, e eu gostei. mas admito que eu fiquei PUTA com o final! :-/ meninos, vcs, como sempre, batendo aquele bolão, hein? vida longa e próspera neste 2015! ;-)

Silvestre Mendes disse...

Oh, Shirley, muito obrigado pelo comentário. Minha dica é: assista aos outros filmes, eles valem muito a pena.
Um ótimo 2015 pra você!

Anônimo disse...

LIXOS GAYZISTAS!!! VÃO A MERDA!

Anônimo disse...

a natureza segue seu rumo ,ela e sabiá ,se todos os homens fossem héteros o mundo explodiria em massa humana ,mas o amor é cego e perfeito ,deste amor fica de fora os invejosos que não sabe amar ,só sabem fouder sem amor ,nunca experimentaram uma verdadeira paixão, eai invetam um monte de desculpas para pinchar a vida alheia ,pague nossas contas ao menos para ter o direito de sujar a nossa vida,humanos !