quinta-feira, 22 de janeiro de 2015

Sexo Oral - # 02





Janeiro está mais quente que nunca e é nesse ritmo que vai a nossa coluna mais amada da interwebs! Se você vem chegando agora e não tem ideia do que acontece por aqui, seja muito bem vindo! Pode chegar junto, ler e participar; seja comentando ou enviando uma pergunta pra gente. E, caso você já esteja acompanhando o que vem rolando por aqui, só tenho uma coisa pra te dizer: Hoje tem! 

Vocês já sabem como funciona. Reunimos aqui algumas perguntas que recebemos (envie a sua) e um convidado e eu, respondemos o que acreditamos ser o melhor conselho para você(s). Não significa que todas as perguntam sejam só sobre sexo. Temos aquela que também envolve a vida como um todo. E o convidado dessa semana, que vai me ajudar nas respostas, é alguém que sabe dar um choque de realidade nas pessoas. Glauco Damasceno, o homem das terças-feiras aqui no Barba Feita

Olá! Sou uma mulher de 29 anos e, depois de 6 anos em um relacionamento, estou solteira. Conheci um rapaz do meu serviço pelo qual me interessei; ele me deu algumas indiretas do tipo 'vou sair hoje a noite e não tenho companhia' e, por isso e sem parecer vulgar, arrumei uma desculpa e passei meu numero para ele, porém ele nunca me ligou. Adicionei ele no Face e a única vez que nos falamos foi quando eu arrumei uma desculpa e ele jogou uma indireta de que queria vir no meu ap, mas só. Nos falamos pouco e trabalhamos em departamentos diferentes, então só temos contato por telefone. E, apesar de estarmos sempre jogando indiretas um para o outro, nada tem continuidade. Ele também está saindo de um relacionamento sério e não sei lidar com essas situação. Podem me ajudar? - Perdida na Vida 
Silvestre: Minha querida, Perdida... Tudo vai depender do que você quer com esse rapaz. Se ele estivesse querendo investir em algo duradouro com você, já teria feito algum movimento, chance teve e você também deu alguns empurrões no destino, o que acho ótimo. Mas ele em nada se manifestou. Se o rapaz também está saindo de um relacionamento sério, tudo leva crer que ele não esteja muito com vontade de se envolver de novo. O que ele quer é um lance... Uma saída e só. 

Então, mais uma vez, eu digo: o que você quer? Se você quer algo com compromisso, nem tente mais, pule fora disso. Ele não quer. Mas, se você está disposta a deixar as coisas rolarem e encarar que um lance é só um lance, marque alguma saída com ele e divirta-se. 

Glauco Damasceno: Concordo, Perdida. Se o cara quisesse MESMO alguma coisa mais séria, já tinha entrado na sua há muito tempo, mas como nada mais aconteceu, a gente só pode assumir que ele está querendo apenas se divertir, relaxar, deixar rolar, então pensa bem antes de se apegar a esse cara porque, se ele não estiver afim do mesmo que você, quem vai sair mal, heim? Sim, você mesma, porque ele não se apegou, não quis nada, continuou na dele.

E outra: não se apresse em mudar o status no Facebook de Solteira pra Em Um Relacionamento Sério. Você saiu de um relacionamento de seis anos. Tire um tempo pra se divertir antes de abrir o processo seletivo de 2015. Saia com as amigas, paquere, dê uns pegas sem compromisso. Isso faz bem. E quando começar a namorar, volta pra contar pra gente como foi, tá? Um beijo!

Olá! Sempre tive uma dúvida: o tamanho do pênis quando esta "mole" importa? Ou é só o tamanho dele ereto que realmente importa? Obrigado! - Garoto em dúvida! 
Silvestre: Então, acho que o tamanho mole não importa muito, afinal, a varinha só funciona em outro estado, não é mesmo? (Péssima essa). Mas assim, acho que ninguém avalia o pênis de outra pessoa, quando ele está mole. Assim, alguns (alguns mesmo, não todos), quando estão “descansados” já apresentam um tamanho considerável, mas outros, meio que reduzem consideravelmente o seu tamanho e só dão o verdadeiro “ar da graça”, quando o clima esquenta. No fundo, no fundo o que importa é a mágica que a varinha consegue fazer quando decide mostrar a que veio. 

Glauco Damasceno: O tamanho quando está mole... Cara, não importa não, viu? Dá pra dar um susto, do tipo “NOSSA, se mole é grande assim, imagine duro!”, mas nada mais que isso. Afinal, se não for pra fazer xixi, o que mais a gente pode fazer com um pênis antes do status da hora da verdade, né?! Foca na dureza, que é o melhor que você faz.

Oi, meninos! Tenho 20 anos e, desde que eu entrei na faculdade (há uns 3 anos), fico de olho em um gatinho. Porém, há boatos de que aquele deus grego é gay. Então eu passei a observar pra ver se a informação era verdadeira e o que eu reparei foi que ele é super discreto, mas de vez em quando dá umas pintinhas de ser gay. Então eu desencanei e me contentei em apenas admirar aquela beleza toda. Porém, em um final de semana as coisas mudaram, quando houve uma festa do curso e nós dois fomos. Dançamos juntinhos e acabamos ficando! Ele tem uma pegada perfeita e um beijo delicioso! E ele me disse que tinha gostado muito de ficar comigo, que era de verdade. E eu gostei muito também e quero bis, como faz???????? Mas, e agora?? O que eu faço pra conquistar o gato e ele não querer mais homens? - Guerreira Decidida 
Silvestre: Meu amor, como faz? Fica com ele de novo! E vamos parar e analisar algumas coisas? Existe um boato, mas nenhuma prova, além do que você considerou “pintinhas de ser gay”, bem que pintas foram essas? Você pode ter visto algo e interpretado de outra forma... 

Conquistar o gato para não querer mais homens... Primeiro você tem que perceber uma coisa. Um homem pode oferecer o que você não pode, assim como você oferece o que outro homem não pode oferecer. Basicamente acredito no seguinte. Se o moço for bi, ficou com você porque se sentiu atraído por você, do jeitinho que você é! E, continue fazendo o que você fez, ele gostou, não? Caso o seu gato também goste de brincar com outros gatinhos, acho que é hora de você parar e pensar se é isso que quer pra você. Simples, simples. 

Glauco Damasceno: Guerreira, posso começar dizendo que eu adorei o seu nome? Guerreira Decidida? Pois é, eu adorei. Agora vamos lá: Você ouviu boatos de que o deus grego é gay, ou seja, já começou errado. Acredite em metade do que você vê e duvide de tudo o que você ouve, ou seja, não vai nessa de boato não, porque isso pode ser muito bem intriga das inimigas que querem furar o seu olho e pegar o boy pra elas, tá?

O cara ter pinta ou um dálmata inteiro não quer dizer absolutamente nada. O que vai importar mesmo, o que está em pauta aqui, é o que ele fez com você na festa do curso. Vocês se pegaram? Se beijaram? A pegada é ótima? Então, gata, deixa disso de desconfiança e agarra esse homem! Você não sabe se ele beija rapazes, então vai atrás, investe. Ele disse que gostou de ficar com você e que foi de verdade? Cai dentro, mas cai com gosto!

AGORA, se de tudo o cara curtir homens também, eu assino embaixo no conselho que o Sil te deu, viu? Para e pensa bem, porém, não tire conclusões precipitadas. Procure saber mais, de forma indireta, usando o seu charme, o mesmo que você usou na festa e, se ele for hétero, você só tem a ganhar, meu bem. Já estou aqui na torcida por você, tá?

Acabei de ver o blog e então estou mandando este email para me ajudarem. A história é meio longa, vou tentar resumir. Tenho 16 anos, sou menino e gosto de meninas, mas tenho tesão por meninos. E isso está acabando comigo, cada vez mais, principalmente depois que vejo um filme pornô gay e bate todo um remorso (apesar de que nunca fiquei com um menino). Comecei a perceber que tinha tesão em outros garotos há mais ou menos 2 anos. Mas preciso dizer que quando tinha uns 8, 9 anos, fui abusado sexualmente, mas ninguém sabe disso, nem meus pais. Tenho muitas amigas e nenhum amigo. Até tento arranjar, mas... Eu não quero levar essa vida de desconfiança até a morte, mas prefiro mil vezes viver assim do que chegar a ter relações com meninos!!! Parece que eu estou entrando em depressão por causa desses assuntos e não aguento mais isso. Talvez seja da adolescência, não sei... Talvez não... Se vocês soubessem o quanto é ruim viver com isso perturbando sua mente, a toda hora... Talvez eu nem possa ter filhos, casar, ser feliz por causa disso, sei lá... Meus pais não sabem de nada, tenho até vergonha de dizer, então prefiro não falar nada e viver com isso do que eles chegarem a saber. #Complicado, né? (Nunca fui num psicólogo agora que estou criando coragem e pensando em ir). Se puderem me responder, fico grato! - Adolescente Confuso 

Silvestre: Meu querido Adolescente Confuso, por favor, sinta-se primeiramente abraçado. Queria que as coisas estivessem melhores para você. Mas vamos tentar, da maneira que podemos por aqui, te ajudar. 

A adolescência é complicada em todos os sentidos dessa palavra, acredite em mim. Mas você está tentando se entender, o que me faz já querer te parabenizar. Imagino que escrever o e-mail e contar coisas tão íntimas não tenha sido a tarefa mais fácil. Então, parabéns! Você começou a tirar de dentro de você todo esse peso que vem carregando. E isso já é meio caminho andado para tentar se entender e separar um pouco as confusões internas que anda sentindo. 

Quero começar falando sobre o “sentimento de culpa” que você sente após assistir um filme gay. Essa batalha entre o que você sente tesão e o que sua cabeça grita que é errado, produz isso mesmo. Tenho amigos, do meu dia a dia, que passaram por isso antes de se aceitarem e, acredite, é um sentimento que você precisará lidar para que as coisas comecem a pesar menos para você. Não sei se religião entra no conflito interno do que você anda sentindo ou se isso vem do abuso que você sofreu. E imagino que compartilhar todas essas coisas não tenha sido fácil. Obrigado por se abrir e obrigado por estar tentando entender o que acontece dentro de você. Não vamos deixar que essa pessoa que fez isso vença no fim das contas. Antes de planejar o seu futuro, casado e com filhos, vamos tentar entender você agora, com a sua idade, pode ser? 

Achei bastante interessante o que disse sobre procurar um psicólogo. É bom você cogitar isso e acredito que vai te ajudar bastante, quando se sentir pronto para desabafar e para por pra fora de você esses fantasmas. É uma possibilidade real que você tem de ir em um psicólogo? Se for possível, por favor, não pense duas vezes e vá. Não precisa chegar “vomitando tudo”, pode ir e aos poucos estabeleça o seu elo de confiança. E, quando se sentir preparado, vai saber como falar o que precisa. 

Sobre amizades. Sem amigos, não conseguimos sair de perto do que nos prende. Não estou dizendo para sair contando tudo isso para suas amigas e futuros amigos, mas você precisa aprender a confiar nas pessoas. E acho que está na hora de construir novas amizades. Pense na gente do Barba como seus amigos. Estamos aqui pra te ouvir e ajudar no que for possível, mas você também precisa de amigos que te encontrem no colégio, ou que marque de sair para dar uma volta e pensar em coisas na idade de vocês. Não se tranque em um casulo. Isso não vai te fazer nenhum bem. 

Queria poder fazer mais por você, mas vamos combinar de você ir contando pra gente como vão as coisas? Pode ser por email, caixa de comentários ou até mesmo pelo nosso Facebook. O que vale aqui é você saber que, precisando, existe uma galera pronta pra te ouvir! 

Glauco Damasceno: Meu caro Adolescente, eu preciso dizer que já sou seu fã pela sua coragem em se abrir tanto assim pra gente, de verdade! E acho ótimo o seu interesse em procurar ajuda de um psicólogo, é sério! Você sozinho enfrentou uma situação que ninguém deveria passar, muito menos enfrentar, sem o apoio de ninguém. Como disse o Sil, não deixe que essa pessoa vença o jogo. Só de se abrir pra gente, você já mostrou que é mais forte do que essa criatura abominável, então faça isso, procure a ajuda de um profissional, procure se entender. Com essa ajuda você vai poder aprender a organizar os seus pensamentos, porque é assim, às vezes, por causa de um problema, todos os outros se tornam grandes e a gente acaba entrando em parafuso, mesmo, não tem jeito.

Não se isole. Criar uma bolha em volta de você não vai resolver, muito pelo contrário. Você precisa fazer amigos, é claro que precisa. Quem tem amigos, tem tudo, e mesmo que você não diga nada a eles, só de sair pra tomar um sorvete na padaria da esquina ou de ir ao cinema, você já vai se sentir melhor, isso vai te ajudar a se distrair, a não ficar pensando nisso.

E pense positivo. Não sei em que você acredita, mas pense positivo que, uma hora ou outra, as coisas se ajeitam e eu reforço o convite do Sil, viu? Mantenha contato com a gente: nós somos seis reles mortais que entendem um pouco de cada coisa da vida; mas, acima de tudo, somos ótimos ouvintes!

___

Segunda edição da coluna e fomos em todos os tipos de questões... Então, quer se abrir com a gente? Pode falar que nós escutamos! Ou melhor, pode escrever que lemos suas dúvidas! 

Contato em: 
Leia Também?
Leandro Faria  
Silvestre Mendes, o nosso colunista de quinta-feira no Barba Feita, é carioca e formado em Gestão de Produção em Rádio e TV, além de ser, assumidamente, um ex-romântico. Ou, simplesmente, um novo consciente de que um lance é um lance e de que romance é romance.
FacebookTwitter


Um comentário:

-t-3-y- disse...

Senhores, eu simplesmente adorei a coluna. Vou colocar em meus feeds certamente!

Abraço,

- Fausto