sexta-feira, 30 de janeiro de 2015

Sobre as Coisas Que Eu Não Disse: Gabriel





Bota a cara no sol, mana! Quem disse que você devia estar a esta altura, com mais de 40 anos, ainda pensando o que fazer da vida? Veja seus amigos, onde eles estão? Veja o quanto deixou de fazer e pare de culpar sua mãe, quando na verdade a culpa é sua. Mesmo ela tendo sido responsável por muitos erros, você se acomodou nesta falta de responsabilidade dela quando deveria ter seguido em frente. Culpar sua mãe é fácil; mas se era tão ruim assim, porque não foi a luta?  

Bota a cara no sol, mana! Vai me dizer agora que nunca percebeu que passou a vida toda sempre esperando por um homem que iria te resgatar quando na verdade era você mesmo este homem? Quantas pessoas te alertaram que o tempo passa? Se a felicidade não bateu em sua porta, por que não foi atrás? Durante tantos anos você acreditou que era uma diva, mas esqueceu que as divas trabalham muito para chegar onde estão. Elas estão acordadas desde cedo e você aí, ainda na cama, sonhando.

Bota a cara no sol, mana! Você passou a vida toda se achando feio e imprestável e procurado as pessoas mais insignificantes para se sentir desejado. Sua necessidade de se sentir querido por todos, essa carência afetiva, te deixou mais frágil e inerte perante as situações. O mundo te enxerga do jeito que você se projeta e se você se considera um nada, é assim que ele vai te ver. E para ser amado, precisa se amar antes.

Bota a cara no sol, mana! Pare de reclamar e de prestar tanta atenção nos outros e olhe pra si mesmo. Corrija seus defeitos, acredite nas suas qualidades, elas estão ansiando desabrochar. Existe um mundo repleto de possibilidades e todas elas estão a sua espera. Agarre as oportunidades e não as deixe mais escapar por entre os dedos, segure firme, tenha paciência, mas não mude de direção. Basta acreditar, e para modificar as coisas é preciso compreendê-las antes.

Bota a cara no sol, mana! Ainda dá tempo, não adianta ficar chorando pelos cantos porque isso não adianta. O tempo passa e é cruel. Você sabe disso, aproveita que os dias ainda passam devagar para fazer o que deveria ter feito, aproveita para ser feliz, só se vive uma vez. Ainda existe solução, ainda existe saída. Não desista de si mesmo e mostre o quanto é capaz de superar tudo isso que está à sua volta.

Bota a cara no sol, mana! E vai ser feliz! Não por mim, mas por você.

Leia Também:
Leandro Faria  
Serginho Tavares é um apreciador de cinema (para ele um lugar mágico e sagrado), da TV e da literatura. Adora escrever e é o colunista oficial do Barba Feita às sextas. É de Recife, é do mar: mesmo que não vá com tanta frequência até a praia e mantenha sempre os pés bem firmes na terra.
FacebookTwitter


2 comentários:

Ro Fers disse...

Sempre há tempo pra mudar...
A busca para a felicidade interna deve ser constante.
Abraços!

Shumy disse...

É isso aí, nunca é tarde para recomeçar!