terça-feira, 17 de fevereiro de 2015

Mimimi e Hipocrisia




Eu acho que tá errado. A frase na bandeira do Brasil não deveria ser Ordem e Progresso, mas sim Mimimi e Hiprocrisia. Por que?! Eu explico.

Muito se falou do rapaz que foi fotografado num barco, olhando seu celular, enquanto uma baleia passava bem ao lado do barco, junto com seu filhote. O fotógrafo disse que lamentou muito pelo rapaz ter perdido um momento desses. Depois disse que o jovem poderia estar olhando mensagens da mãe no hospital, ou algo assim, mas os mimizentos não perdoaram: desceram o pau no cara.

Agora vem cá: o cara deixou de ver a baleia com o filhote, ok, ok. Mas ninguém parou pra pensar que o cara estava num barco. Talvez o barco fosse dele. Talvez ele já deve ter visto outras baleias, outros filhotes, diversas outras vezes, então aquilo deixou de ser novidade. Mas não, ninguém parou pra pensar nisso. Talvez a mãe estivesse internada mesmo, ou... sei lá, talvez estivesse olhando foto de gente pelada, não sei. Mas ninguém parou pra pensar que a vida é de quem? Isso mesmo: DELE.

Tem também outra hipótese: ele pode não gostar de animais. Não é? Ele pode cagar e andar pra fauna do mundo inteiro. "Baleia? Filhote? Eu quero é ficar aqui vendo meu Instagram, me deixa.". Eu garanto, mas eu garanto mesmo, que metade das pessoas que malharam o rapaz, não teriam prestado atenção na baleia. A maioria estaria muito ocupada postando "#Sea #Boat #Vacation", pra fazer inveja nos amigos do Facebook.

O povo fez um auê do caramba por conta disso, que a tecnologia, que as pessoas não são mais as mesmas, mas não larga o celular pra conversar com o parceiro ou parceira, ou pra dar atenção pro amigo ou amiga, ou não presta atenção e tromba na gente enquanto anda. É muito fácil falar do cara que não viu a baleia por estar no celular, quando você não foi o alvo da foto, quando você não sabe o que realmente se passava na cabeça do cara. Vai ver ele viu a baleia momentos depois. Vai ver a baleia já tinha passado outra vez e ele já tinha visto. Mas nãããão, vamos meter a língua nele, vamos nos unir e fazer um movimento: #SomosTodosBaleiaComFilhote. Ah, me poupem, vai?

Se o cara não viu a baleia, o problema não é de ninguém mais além dele, meu povo. Vamos focar no que está na nossa frente, e não no que está na frente dos outros? Cada um tem que viver o sua vida e deixar que os outros vivam como quiserem.

É por isso que o mundo está do jeito que está: boa parte das pessoas não consegue parar e viver o que tem pra viver. Não, elas querem viver a vida delas e ditar como as pessoas devem viver suas vidas.

Leia Também:
Leandro Faria  
Glauco Damasceno, do interior do RJ, é o colunista oficial das terças no Barba Feita. Tem aproveitado a fase de solteiro para viver tórridos casos de amor. Com os personagens dos livros que lê e das séries que assiste, porque lidar com o sofrimento do término com personagens é bem mais fácil do que com pessoas reais.
FacebookTwitter

Nenhum comentário: