terça-feira, 3 de fevereiro de 2015

Seja Quem Você Quiser Ser, Só Me Deixe Em Paz!





Eu não gosto do meu corpo. Pronto, falei. Não gosto. Minha barriga é saliente, meus braços são magros, eu tenho culote (ou pochete, ou bacon), é horrível. E eu sou branco demais, por não frequentar praia e piscina, já que eu não me sinto à vontade com o meu corpo. 

Então, em 2013 eu resolvi fazer algo, qualquer coisa pra emagrecer. Comecei a fazer Boxe, porque eu não tenho saco pra fazer musculação, e em dois meses eu emagreci bastante. Esse ano eu comecei a fazer musculação. Arranjei uma personal e dei início ao projeto verão 2016. 

Quando eu falei pra algumas pessoas que o intuito é ficar gostoso, elas começaram a dizer que eu estou sendo influenciado pela "ditadura da beleza". Só digo uma coisa: O caralho! Eu sou obrigado a ter que usar roupa larga pra esconder a barriga? Ou pra não ficar com marca de cinto na pele quando eu tiro a calça? Não, não sou. Ficam nessa de "Seja você mesmo!". E se eu não quiser? E se quem eu sou não for o suficiente pra mim? Vão fazer o que? Me processar? Eu, hein. 

Eu não tenho nada contra gordos; aliás, eu não tenho nada contra ninguém; bem, só contra gente chata. Não estou querendo pregar aqui que todos devem malhar, ou fazer exercícios, nem nada desse tipo. Eu apoio isso de ser a gente mesmo, mas pra quem quer. Quer ser quem você é? Ótimo, seja quem você quiser ser, só me deixe em paz. Não venha dizer que eu me tornei refém dessa ditadura, só porque eu quero ter um físico bacana. Eu quero mesmo, quero poder tirar foto do pescoço pra baixo, ir à praia com dignidade, que as pessoas olhem pra mim. Eu quero mudar porque eu, Glauco Damasceno, quero me sentir bem comigo mesmo. 

Tudo bem que tem gente que é refém de dieta e essas coisas, mas não é certo generalizar, não vale julgar sem saber. Afinal de contas, a frase diz "Seja quem você é", e não "Seja quem você é e julgue quem não pensa como você".

Leia Também:
Leandro Faria  
Glauco Damasceno, do interior do RJ, é o colunista oficial das terças no Barba Feita. Tem aproveitado a fase de solteiro para viver tórridos casos de amor. Com os personagens dos livros que lê e das séries que assiste, porque lidar com o sofrimento do término com personagens é bem mais fácil do que com pessoas reais.
FacebookTwitter


6 comentários:

Marcos Campos disse...

Bem isso ! Nada contra ninguém, mas é questão de saúde estar feliz com o próprio corpo. É feliz gordinho ? ok ! Mas quem não é feliz e pode fazer algo a respeito, por que não ? Já há na vida tantas situações infelizes que a gente não pode mudar, se há uma que pode, porque não ? Seja vc !

Abraço !

Glauco Damasceno disse...

O espírito é esse, Marcos! Abraço!

Shirley disse...

Glauco, vc disse TUDO e o Marcos Campos foi lá e complementou (redundante, mas foda-se, né? rs). olha, a "única" insatisfação que eu tenho com meu corpo é que eu sou baixinha, cambota, corcunda e acima do peso. as primeiras coisas eu não posso mudar, mas minhas banhas eu tô fazendo o possível pra tirar do meu corpitcho. pra que não fique ainda mais baixinha, cambota e corcunda, tendeu? rs. qto ao povo que julga, que generaliza, não sei se eu já disse isso, mas: FO-DA-SEEEEE! rs. bjo, querido! :-)

Glauco Damasceno disse...

Isso aí, Shirley! Mandar um belo de um FODA-SE pra esses ficais!!! Beijoo xD

Silvestre Mendes disse...

Posso dizer que estava precisando ler exatamente isso. Obrigado :

Glauco Damasceno disse...

Estamos aqui pra isso, Sil :D