domingo, 22 de março de 2015

Apesar de Tudo, Amigos!






Uma das coisas boas sobre envelhecer é que realmente a gente passa a ver uma série de questões por outra perspectiva. Amizades, por exemplo. A gente aprende a pensar amizade de outra maneira, não daquela maneira que ensinam pra gente quando somos crianças, que amigo é aquele que está com você nos momentos bons e ruins, que sempre te apoia, que tem uma grande consideração por você. 

Assim, não é que amizade não seja isso. Mas a vida muda, as pessoas seguem caminhos diferentes, o tempo fica escasso e, talvez o mais importante, cada pessoa é de um jeito. Tem gente que é boa em apoiar, tem gente que não é. Tem gente que se esforça pra estar perto, tem gente que precisa de muito espaço. Tem gente que é muito sincera com você, tem gente que não sabe ser sincera nem com ela mesma. 

Então, amizade não é necessariamente aquilo que você tem por uma pessoa que é sempre adorável e generosa, ou que sempre pensa do mesmo jeito que você ou concorda com você. Amizade é muito mais uma coisa “apesar de”. Eu sou amigo de fulano “apesar das chatices dele”. Eu sou amiga de beltrana “apesar dela não me ligar quase nunca”. Cicrana é meio patricinha, mas eu gosto dela “apesar disso”. Ou seja, amizade é muito mais uma questão de adaptação ao jeito de ser do outro, de abertura e tolerância. 

Mesmo os nossos melhores amigos às vezes vão nos magoar. Vão falar alguma coisa de um jeito duro demais, não vão estar disponíveis quando você precisar, vão agir de alguma maneira que você reprova, vão ter opiniões com as quais você não concorda. E, ainda assim, você vai ser capaz de relevar e continuar gostando deles. Por vários outros motivos, por vários outros momentos. 

É claro que, durante a vida, algumas amizades vão acabar. Mas algumas vão resistir, de perto ou de longe, pelo simples fato de que vocês conseguem se gostar “apesar de” tudo.

Leia Também:
Ariadny Theodoro  
Lya Quadros está na casa dos trinta, onde deve permanecer pelas próximas quatro décadas (pelo menos). Leonina com ascendente em Capricórnio, imaginem que doce de pessoa. Tem o poder de viajar para universos paralelos, mas sempre acaba voltando. No momento, em um relacionamento sério com o teclado do seu computador.
FacebookTwitter



Nenhum comentário: