sexta-feira, 10 de abril de 2015

Sobre Todos Aqueles Que Chegam (e Não Vão Embora)








Quem me conhece sabe o quanto adoro conhecer pessoas novas, o quanto adoro recebê-las e o quanto adoro mostrar minha cidade para que elas voltem sempre, claro. O ato de receber faz parte da minha natureza, sou um relações públicas que nasceu publicitário. E gosto disso. Adoro promover encontros de todos os tipos com as mais diferentes pessoas e integrá-las em meu convívio sempre. 

Porque eu faço isso? Talvez porque fui uma criança tímida e introspectiva, que encontrava amigos nos filmes, programas de televisão, livros e quadrinhos. Vivendo num mundo adulto, com poucas pessoas da minha idade, isso me obrigou a amadurecer cedo. Mas a criança nunca deixou de existir dentro de mim, a alegria de proporcionar os mais variados encontros também. Era isso que eu via minha família fazer e era aquilo que eu via na TV, no cinema, nas revistas e livros.

Eu queria aquela vida, eu sonhava com aquilo. Aliás, ainda sonho com o dia que poderei receber todos meus amigos em meu aniversário. Sonhar é preciso, eu sonho, mas tenho meus pés no chão. Expectativas sempre geram frustrações e quem nunca passou por elas? Mas, de uma forma geral, eu tiro disso um bom proveito.

Qualquer que seja a ocasião, encontrar pessoas é sempre maravilhoso. Essa troca de experiências sempre será repleta de momentos inesquecíveis para ambos os lados e, quem não gosta de ter um novo amigo em sua vida? Alguém que, de repente, nem pensa e age como você, mas te entende perfeitamente.

Para quem passou a vida inteira apenas querendo fazer amigos, hoje eu posso dizer que sou realizado, meus amigos são sempre os melhores. Não que seja sorte, ou o meu jeitinho fofo, mas fazer amigos é fácil. Difícil é mantê-los. É como um casamento, mas um casamento perfeito. Seu amigo vai te amar como você é, ele vai te dizer o que você não gostaria de ouvir, mas ele só fará isso porque te ama realmente. E você o escolheu por isso mesmo.

E pessoas assim nunca vão embora de nossas vidas. Mesmo que não morem no mesmo lugar, elas deixam com você a certeza de um reencontro, a certeza de que agora é para sempre.

Assim sendo, hoje receberei um novo amigo em minha vida, que já faz parte dela. Mas o recebo para tomar seu lugar em Cair Paravel. Ele sentará no seu lugar de direito, beberemos e comeremos ao lado de Aslan e, quem sabe, os irmãos Pevensie apareçam para nos fazer companhia. E, no final do dia, vamos correr de mãos dadas pelos lindos campos de Nárnia.

Leia Também:
Leandro Faria  
Serginho Tavares é um apreciador de cinema (para ele um lugar mágico e sagrado), da TV e da literatura. Adora escrever e é o colunista oficial do Barba Feita às sextas. É de Recife, é do mar: mesmo que não vá com tanta frequência até a praia e mantenha sempre os pés bem firmes na terra.
FacebookTwitter


Nenhum comentário: