quinta-feira, 21 de maio de 2015

Os Amores (Múltiplos) e o Amor (Único)




Sabe aquela máxima que o tempo é o senhor da razão? Também existe outra que ouvia muito e hoje se aplica: Quando amadurecer você vai entender e perceber tudo diferente. Melhorado, ampliado e menos complicado. Bem, o tempo passou e hoje, como já comentei em alguns textos, minha visão de mundo não é mais a mesma. Acredito que isso também se aplica ao falar de amor. Ou sobre o amor.

Ele existe, isso é um fato. E cada um o vivencia à sua maneira, do seu jeitinho. Mas existem aquelas pessoas que lutam com força por uma história que não necessariamente deveria acontecer. Alguns amores não são batalhas épicas, marcadas para triunfar pela felicidade de estarem juntos ou na simples solidão. Apesar de muitos casos serem patológicos e com tragédias em seu percurso, o amor é o amor. Simples e descomplicado. Nós é que complicamos tudo.

Veja bem, não é pelo simples falo de você amar alguém que necessariamente seja para ficarem juntos. Amar e viver feliz pra sempre, não é algo que se concretiza na grande maioria das histórias. E tudo bem, desde que você entenda isso. Entenda que o amor (e todas as suas variações) pode evoluir com o tempo, com o passar dos dias. E que você pode sim ter vários amores ao longo da vida. Encontrar algumas pessoas que são, da sua maneira, a sua alma gêmea.

A grande reflexão que faço nesse momento é uma só: será mesmo que você ama e se preocupa com a pessoa certa? Será que todo o cuidado, carinho e compreensão não estão sendo negligenciados para aquele que mais precisa disso todos os dias? Será que você não está esquecendo que antes de sair por aí distribuindo amor, deveria ter um sentimento só? Em outras palavras, quero saber se você não está amando demais os outros e se esquecendo de você mesmo.
“If can’t love yourself, how in the hell you gonna love somebody else?” 
Leia Também:

Leandro Faria  
Silvestre Mendes, o nosso colunista de quinta-feira no Barba Feita, é carioca e formado em Gestão de Produção em Rádio e TV, além de ser, assumidamente, um ex-romântico. Ou, simplesmente, um novo consciente de que um lance é um lance e de que romance é romance.
FacebookTwitter

Um comentário:

Luciana disse...

olha.. sem comentarios
"Nós é que complicamos tudo."
sempre...
amor é pra ser simples e leve.
Pq raios resolvemos fazer tudo ficar mais dificil? haha
Mas amar é bom.. achar alguem que valha a pena hoje em dia, q ta dificil rs