quinta-feira, 18 de junho de 2015

Dicas do Sil: 03 Séries Imperdíveis




Sou filho dos anos oitenta e noventa. Sim, tudo junto e misturado. Posso dizer que meu caráter foi formado  através das novelas mexicanas do SBT e de um mix  das séries que assistia na época. De Beverly Hills 90210 chegando até Dawson’s Creek e passando por Ryan e Seth de The O.C..

Então decidi hoje inaugurar um novo espaço na minha coluna: Dicas do Sil. Seja sobre séries, cinema ou até mesmo música. Sempre que surgir algo que acredito que seja bacana compartilhar com vocês, farei isso.


E nada melhor do que iniciar essas dicas com séries, não é mesmo? O difícil foi separar só três, mas podem apostar que são três séries que valem muito a pena.

How To Get Away With Murder

Já adianto que foi a melhor estreia de 2014 na tevê aberta americana. A trama gira em torno de Annalise Keating. Ela é uma advogada que ministra aulas sobre direito penal ou como ela mesma chama: How To Get Away With Murder.

Durante os 09 primeiros episódios, além de conhecer os alunos da professora, que irão trabalhar com ela em alguns casos, e sua vida pessoal, somos apresentados a um crime e algumas possibilidades. A trama é toda contada através de flashbacks (nessa primeira parte) que vão formando peças de um grande quebra cabeça que vai ficando ainda maior quando você vê toda a história. Do episódio 10 ao 15 a trama ganha um gás a mais quando além de saber quem realmente matou o corpo apresentado no primeiro episódio, vamos descobrindo segredos sobe todos os personagens.

Com um roteiro inteligente e uma direção envolvente, a trama foi renovada para uma segunda temporada que se inicia em setembro. A série já foi exibida por aqui pelo canal a cabo Sony e vamos torcer para entrar rápido no catalogo do Netflix.

Unbreakable Kimmy Smith

Quando li que o Netflix tinha salvo uma comédia de Tina Fey do cancelamento, antes mesmo da estreia na rede americana NBC, já tive certa curiosidade. A trama conta a história de Kimmy, que ficou afastada da humanidade por quinze anos, enquanto permaneceu em um culto apocalíptico. Depois de ser resgatada e se ver livre e dona da própria vida, Kimmy se encontra em Nova York e acaba se envolvendo com pessoas peculiares.

A jovem, que não é mais tão jovem quando na época em que entrou no culto na qual passou os últimos anos de sua vida, arranja um trabalho na casa de Jacqueline Voorhees, que é uma socialite porque casou com um empresário rico e vive no Upper West Side. Mas nem tudo são flores para Jacqueline, já que ela vive uma crise no casamento.

Titus acaba sendo um colega de apartamento para Kimmy. Ator frustado de musicais, Titus tenta ser a ponte entre o velho e o novo. A trama com uma linguagem bem pop diverte muito e é inegável perceber a liberdade que o Netlix deu para a linguagem da série. A primeira temporada conta com 13 episódios.

Happy Endings

Quis falar sobe minhas séries queridinhas e esse é o caso de Happy Endings. Lembro da sensação que tive ao assistir ao primeiro episódio. Me senti surpreso e querendo mais da comédia sobre um grupo de amigos. Não, não pense que é mais uma cópia de Friends, porque não é. A proposta é falar sim sobre amigos, mas não querendo copiar a famosa série.

Somos apresentados no primeiro episódio a Alex e Dave, que estão prestes a se casar, até que Alex foge da igreja e deixa o namorado no altar ao lado dos amigos. Todos se unem para tirar Dave da fossa e se questionam se todos poderão continuar com a amizade após o incidente. Com muita referência pop e piadas sarcásticas, Happy Endings teve três temporadas imperdíveis e você pode conferir no catálogo do Netflix, aproveite!
___


E assim ficam as minhas dicas de hoje! Até a próxima!

Leia Também:
Leandro Faria  
Silvestre Mendes, o nosso colunista de quinta-feira no Barba Feita, é carioca e formado em Gestão de Produção em Rádio e TV, além de ser, assumidamente, um ex-romântico. Ou, simplesmente, um novo consciente de que um lance é um lance e de que romance é romance.
FacebookTwitter

Nenhum comentário: