sábado, 25 de julho de 2015

Das Coisas Que Me Irritam no Facebook





Não tenho Instagram, nem Twitter, nem Tumblr, Snapchat e nunca fiz um Vlog. Demorei à instalar o WhatsApp. Fiz Skype muito depois que ele deixou de ser novidade. A profusão de redes sociais e formas de se comunicar online se prolifera de um jeito que eu não consigo acompanhar à medida que vão surgindo e, sinceramente, não faço a menor questão. 

Eu gosto é de escrever. Por isso mantenho essa paixão acesa por aqui e em outros dois blogs. E gosto também do Facebook, acho a rede social mais legal. Nela, posso fazer tudo o que foi desmembrado pelas outras: me comunico com amigos de perto e de longe, bato papo inbox, compartilho fotos, divulgo as postagens dos blogs e tudo que acho interessante, além de poder me expressar com 140 caracteres ou 1400. Tento ser comedido, não postar muita bobagem, nem ser exibicionista demais. 

Procuro ter em minha rede de contatos pessoas que gosto e admiro, meio óbvio, né? Mas, vez em quando rola aquele parente ou colega de trabalho chato que a gente é obrigado a aceitar como amigo no Face. Primeira coisa que me irrita nessa rede: a pessoa não é sua amiga ao vivo e a cores, não tem nenhuma afinidade com você e só porque tem o mesmo sangue ou troca meia dúzia de palavras na empresa, quando muito, te adiciona no Facebook. Pior é quando desconhecidos te convidam, você pergunta inbox o motivo da solicitação e a criatura nem se digna a responder. VAI PRO INFERNO! Meu Facebook não é terra de ninguém. Eu exponho partes da minha vida e dos meus pensamentos ali, quero compartilhar isso com pessoas queridas e importantes pra mim em algum grau. NÃO, a chatos desinteressantes e desconhecidos sem noção. 

O problema maior é quando pessoas que você curte começam a te irritar postando fulltime fotos de "momentos incríveis, com os melhores amigos que alguém pode ter na vida", selfies "sedutivas" e status descrevendo o grau de felicidade permanente em que se encontra. Tem os que trocam a foto do perfil todos dias, até mais de uma vez no mesmo dia, e isso também me irrita bastante. Esse troca-troca de foto é o que, insegurança, narcisismo, bipolaridade ou só chatice mesmo? Parem que tá feio! 

Gente que só compartilha foto comendo alguma coisa ou de coisas comestíveis, e eu não tô falando daquele prato bonito e diferente que você fez ou comeu num restaurante bacana e a imagem é algo realmente fotogênica e gostosa de se ver, isso eu até curto e também compartilho de vez em quando, um prato de carpaccio, um escondidinho de carne-seca, uma carne bem elaborada, uma lasanha fumegante, uma sopinha caprichada, que é um verdadeiro comfort food num dia frio. Adoro comer com os olhos. Mas não é esse o caso. Qual a necessidade de compartilhar a pizza, o X-burguer, o churrasco, o Doritos, o Big Mac, a cerveja em todas as postagens? Eu disse TODAS! Quanta falta de conteúdo! 

Quem compartilha trechos da Bíblia, mensagens religiosas ou coisa que o valha. Quem nunca curte nada, não comenta suas publicações, cutuca e não puxa assunto. Nunca, jamais, em tempo algum te chama inbox. Simplesmente não interage, apenas vegeta no seu perfil. Odeio mortalmente e excluo tão logo expira o tempo de vida útil dessa gente na minha tão seleta página. 

Aos que lerem e se identificarem com algum item, por favor, melhorem!

Leia Também:
Leandro Faria  
Esdras Bailone, nosso colunista oficial do Barba Feita aos sábados, é leonino, romântico, sonhador, estudante de letras, gaúcho de São Paulo, apaixonado-louco pelas artes e pelas gentes.
FacebookTwitter


Nenhum comentário: