quinta-feira, 6 de agosto de 2015

O Valor do Dinheiro é Real




Há um ano eu decidi largar minha vida no Brasil e virar voluntário em uma escola na Inglaterra. Mas não se preocupe, esse não é mais um texto que tenta te convencer que viajar é o caminho para se conquistar a felicidade eterna. Quero falar de algo mais simples: o meu espanto ao vir passar as férias no Brasil e me deparar com o preço surreal das coisas. 

Como voluntário na Inglaterra eu tinha uma ajuda de custo mensal de 160 libras e podia fazer um número limitado de horas extras. Com esse dinheiro eu consegui comprar um computador, uma câmera fotográfica, um tablet novo, me entupir de bebida na balada com uma certa frequência e conhecer seis países diferentes. Não tinha uma vida de luxos, mas tinha uma qualidade de vida que não tinha no Brasil. 

Antes de virar voluntário, eu era gerente em uma empresa de tecnologia. Ganhava seis mil reais por mês e vivia sempre cheio de dívidas. O dinheiro não me permitia luxos, pois o aluguel, o transporte e alimentação exigiam quase todo meu salário. 

Durante meu ano longe do Brasil ouvi falar Da Crise. Tudo era a Crise. A vida estava difícil para todo mundo. Então, acreditava que não precisaria me preocupar com dinheiro durante minha estadia aqui. Ledo engano. No primeiro dia fui tomar café da manhã em um butecão bem butecão e tentaram me cobrar R$ 7,20 em um copo de suco de laranja. No segundo dia estava na praia e tentaram me cobrar R$ 5,00 por uma latinha de Itaipava. O cúmulo do cúmulo veio no terceiro dia, quando cheguei na praça de alimentação do shopping e vi que o hambúrguer grelhado do H3 subiu de R$ 13,00 para R$ 24,90 em menos de um ano! Que inflação é essa Brasil? Como um país em crise pode pagar isso? Decidi montar um pratinho no bandejão oriental para tentar economizar e na hora de pesar quase desmaiei: R$ 45,00. Sério. 

Eu sei que o Brasil é o país ostentação. Eu sei que aqui é bonito dizer que se gastou 50 reais em um brigadeiro gourmet, mas pessoas... Não sejamos otários! Isso não é certo. Isso não é vida. 

Quando um voluntário na Inglaterra tem uma qualidade de vida melhor que um gerente no Brasil, pode ter certeza que existe algo muito errado com o mundo. E se você concorda comigo, faça a sua parte para mudar isso.

Leia Também:
Leandro Faria  
Michael Oliveira, santista caiçara que abandonou a praia para tentar a sorte no outro lado do Atlântico. Com a maturidade, descobriu que Steven Spielberg não é Deus e que a Cultura Pop vai muito além das terras do Tio Sam. Atualmente, perdido no Reino Unido, consome tudo o que pode e, tal qual Galactus, está sempre em busca de novos universos que possam saciar essa fome eterna.
FacebookTwitter


Nenhum comentário: