sexta-feira, 21 de agosto de 2015

Sobre Estrelas





-Então? O que me diz? 

Pausa, houve uma longa pausa. Mas uma resposta. Tudo acontecera numa sexta-feira. E não demorou muito para que os amigos se encontrassem para colocar os assuntos em dia. 

- O que você disse a ele? O que aconteceu? Conta logo Edu, não faz esse suspense todo! 

Edu ria da curiosidade do amigo ao mesmo tempo que adorava lembrar como tudo acontecera. Ele não pensou muito. Aceitou o convite e quando viu estava comendo pipoca e assistindo um filme. 

-Só isso? Mais nada? 

E sexo. Muito sexo durante todo o final de semana. Edu lembrava de cada beijo e cada toque deixando escapar um sorriso maroto no canto da boca. 

-E o que mais? 
-Temos nos falado muito desde então. 
-Namorando? 
-Ainda não. Estamos nos conhecendo. 
-Começaram bem! 

Os dois amigos riam. Edu não era mais o mesmo desde que chegara àquela cidade, mas conservara o ar inocente e isso ninguém podia tirar dele. Era como se tirassem suas asas. 

-Você ainda não me disse o nome dele. 
-Gustavo. 

A voz de Gustavo não saia de dentro da cabeça de Edu. Forte, mas doce. Vigorosa, altiva, mas calma.

-Você está apaixonado! 
-Pode ser, mas eu estou bem. 
-Estar apaixonado não é estar bem? 
-É, mas também é perder o rumo, não sei se quero isso, dá um medo, sabe? 
-E o que você quer? 

Edu não respondeu, mas Léo sabia muito bem que o amigo só queria uma coisa aquele momento, sabia que ele podia voar. Para qualquer lugar...

Leia Também:
Leandro Faria  
Serginho Tavares é um apreciador de cinema (para ele um lugar mágico e sagrado), da TV e da literatura. Adora escrever e é o colunista oficial do Barba Feita às sextas. É de Recife, é do mar: mesmo que não vá com tanta frequência até a praia e mantenha sempre os pés bem firmes na terra.
FacebookTwitter


Nenhum comentário: