segunda-feira, 5 de outubro de 2015

#BarbaUmAno: Carta Para Um Jovem Eu





Nesse um ano de Barba Feita, eu li tanta coisa boa (e eu li mesmo, porque sou eu que edito cada texto de todos os coleguinhas que são postados aqui). E o legal disso tudo é ver o amadurecimento na escrita de todos nós. Não me canso de dizer aos meus colegas colunistas desse espaço: estamos melhores e isso é visível.

Para nossa repostagem de hoje, me coube escolher um texto do meu amigo Glauco Damasceno, que toda terça-feira nos diverte com seus textos ora irônicos, ora melancólicos, mas sempre eficazes em nos fazer pensar e refletir sobre a vida. E que difícil escolher apenas um entre tantos. Mas, como não posso fugir da tarefa, acabei escolhendo o texto originalmente postado em 14/04/2015, quando o Glauco escreveu um carta para o seu eu do ano 2000, em uma sacada digna do filme De Volta Para o Futuro que, confesso, me encheu de inveja branca por não ter tido essa ideia antes.

Mas, como o que acho bom tem mais é que ser compartilhado, convido vocês a espiar essa carta que, se tivesse sido entregue ao jovem Glauco em 2000, teria evitado muitas dores para o Glauco de 2015. Se bem que, dizem, são as nossas marcas do passado que nos tornam as pessoas do presente, não é mesmo?

Acho que é isso, Glauco, você é esse moço lindo e foda, exatamente porque sua carta não chegou ao seu eu passado. Será? 
Leandro Faria  
Leandro Faria:, do Rio de Janeiro, 30 e poucos anos, viciado em cultura pop em geral. Gosta de um bom papo, fala pelos cotovelos e está sempre disposto a rever seus conceitos, se for apresentado a bons argumentos. Odeia segunda-feira, mas adora o fato de ser o colunista desse dia da semana aqui no Barba Feita.
FacebookTwitter


Barra Mansa, 14 de Abril de 2015
Remetente: Glauco Damasceno de Aguiar
Destinatário: Glauco Damasceno de Aguiar
Endereço: Barra Mansa, 20 de Dezembro de 2000

Glauco, preste atenção no que eu vou dizer: Eu sou você amanhã. É sério. Não se assuste, é verdade. Estou escrevendo, porque eu preciso da sua ajuda. Alguma coisa deu muito errado no meio do caminho, e a situação aqui em 2015 não está das melhores, então eu fiz uma lista de algumas coisas pra você fazer aí no passado, assim a linha temporal muda e as coisas devem melhorar. Escolhi 2000 porque é o ano que você descobriu/entendeu que é gay, logo, joguei pra Dezembro, porque eu não me lembro direito da data, ou do momento.

Primeiro de tudo: Não tem nada de errado em ser gay. Você vai passar por isso sozinho, então se acostume! E chore bastante, mesmo que com o rosto no travesseiro, isso vai te deixar mais leve. Você é gay, aceite isso. Não, você não vai poder contar pros seus pais, esqueça, mas fique tranquilo, não tem nada de mais.

Item número dois: Se aquele garoto escroto vier te agarrar na rua, gritando obscenidades, se esfregando em você, te fazendo passar vergonha, abaixa um pouco o corpo e dá um direto de esquerda nele. É fácil, tenta mirar no queixo, vai ser tiro e queda. Depois disso você CORRE, porque os amigos dele não vão achar tanta graça assim, então corre e não olha pra trás. Isso deve ajudar.

Item número três: Não confie, em hipótese alguma, em ninguém daquela organização religiosa. A maioria não gosta de você pelo que você é, e sim por conta do seu ouvido absoluto. E saia de lá o mais rápido que puder! Não confie em ninguém, pelo menos até os seus dezessete anos, que é quando você vai conhecer o Vinicius, o seu melhor amigo. Vocês vão se dar muito bem, mesmo que sejam separados pelo destino. Serão grandes amigos, ainda que vivam brigando, mas releve, amigos brigam, é sinal de preocupação.

Item número quatro: Por volta de meados de 2009, você vai conhecer o amor da sua vida, quando pedir o MSN dele pro seu amigo de São Paulo. Não peça o MSN! Vai dar merda, vai dar tudo errado se você fizer isso. Não posso dar mais detalhes, mas você vai saber quem é quando a oportunidade surgir.

Item número cinco: Decida logo o que quer fazer da sua vida. Eu sei, Música é sua paixão, mas você vai ter que pensar de forma mais lógica, ok?

Item número seis: Você vai conhecer o Levy, e vocês dois vão se dar muito bem (Observação: ele beija bem pra caramba, mas isso você vai acabar descobrindo)! Ele vai te ajudar bastante, mesmo que indiretamente. E você vai descobrir o prazer que é beber vinho barato sentado na praça até de madrugada, com ele e outros amigos, falando merda.

Item número sete: Dê preferência a rapazes acima de vinte e cinco anos, ok? Menos que isso, caia fora. De novo, não posso dar muitos detalhes.

Item número oito: Você vai começar a ouvir vozes. Isso mesmo, duas vozes vão falar de vez em quando na sua cabeça, geralmente em momentos de nervosismo (pediram pra eu falar bem delas pra você, mas vou deixar pra você analisar). Não precisa se preocupar, isso não vai afetar o resto da sua vida. É só você não falar em voz alta no meio da rua, que  tudo certo.

Item número nove: Esse item é o mais importante de todos: Você é foda! Acredite nisso, seja isso. Claro, eu sei, tem todo aquele lance de humildade, eu sei, mas você tem que se lembrar de que é foda. Em momentos de crise, você vai ser foda; em momentos em que você precise sair de uma enrascada, sua lábia vai ser foda, você sabe falar muito bem, e é ótimo com improvisos; então seja foda, não seja nada menos que isso.

Eu sei, te deixei com medo, não foi? Bem, você deveria ficar. Mas eu sei que você é forte, é esperto, vai tirar de letra tudo isso que eu disse. Guarde essa carta e siga as instruções à risca, entendido?

Muita gente não vai gostar de você. Vão te sabotar, te enganar; vão manipular você, te amassar feito papel, mas você vai precisar ser forte, mais forte do que nunca.

Bem, eu preciso ir agora,  tudo de pernas pro ar aqui no futuro. Conto com você, cara! Boa sorte!

P.S.: Plástico bolha.

Leia Também:
Leandro Faria  
Glauco Damasceno, do interior do RJ, é o colunista oficial das terças no Barba Feita. Tem aproveitado a fase de solteiro para viver tórridos casos de amor. Com os personagens dos livros que lê e das séries que assiste, porque lidar com o sofrimento do término com personagens é bem mais fácil do que com pessoas reais.
FacebookTwitter


Nenhum comentário: