terça-feira, 10 de novembro de 2015

Me Perdoa?





Já faz um tempo que eu ando fazendo de tudo pra fugir de treta, mas a gente sabe que tem c e r t a s pessoas que adoram provocar, não é? Ou como dizem os mais antigos, cutucar a onça com a vara curta.

Eu era do tipo Inês Brasil: "Se me atacar eu vou atacar.", mas a gente também sabe que isso não adianta de absolutamente porra nenhuma, certo?! Certo.

Sempre tem alguém pra criticar, seja a minha barba, quando eu fico com preguiça de ir ao barbeiro e ela fica enorme, seja o meu cabelo, quando eu não tenho tempo pra ajeitar e saio com ele assim mesmo, seja por eu estar cheinho, ou por eu tirar uma foto fazendo careta ou uma pose bizarra, essas coisas, e eu sempre ficava puto da vida, dava uns tapas de luva via comentários, essas coisas. Mas aí eu pensei: "Porra, Glauco! Tu tá com vinte e oito anos, faz a egípcia e pronto!". E foi o que eu comecei a fazer, e olha... tá dando certo! 

E como eu faço isso? Simples: a pessoa vem falar algo... Vamos supor que fale da minha barba. 
"Nossa, Glauco, como sua barba tá grande, você fica muito feio assim."
A vontade que eu tenho é a de responder: 
"Mas quem disse que é pra você que eu deixo ela assim? Eu deixo pra mim, porque eu gosto!"
Mas agora eu sou uma pessoa plena, uma pessoa calma, que responde: 
"Me perdoa?" 
Pronto, resolvido! 
"Nossa, Glauco, pra que tantos segundos de Snap?"
"Me perdoa?"
E assim eu vou evitando muitas e muitas tretas, sai todo mundo feliz. E se a pessoa insistir e disser que só vai me perdoar se eu fizer a barba, eu respondo: 
"Me perdoa e não desiste de mim <3".
É assim que se evita uma treta, viu? Ao invés de sair xingando fulano ou ciclana, postando indireta em tudo que é rede social, basta dizer essas duas palavrinhas: "Me perdoa?", e a pessoa vai acabar ficando sem graça e levar na brincadeira. Estamos no final de dois mil e quinze, já passou da hora de parar de se aborrecer com coisas pequenas. 

Esse ano não foi tão bom assim, mas ele ainda não acabou, então dá tempo de tentar consertar alguma coisa, com calma, dialogando, e tentando não levar tudo tão a sério assim, porque se levarmos tudo a sério, acabamos nos tornando uma piada e, às vezes, de mal gosto. (Sim, já começaram os textos de final de ano! Já vejo receitas de tortas pra Natal e Ano Novo no Facebook também. O que vocês queriam? Afinal, já começou a tocar "Já é Natal na Leader Magazine", então é oficial!).

E esse foi mais um dos textos curtinhos do Glauco Damasceno. Um beijo e até a próxima! (sério, eu não fazia a menor ideia de como terminar esse texto... era melhor ter deixado sem nada, né? Mas vai ficar assim mesmo, me perdoem e não desistam de mim <3)

Leia Também:
Leandro Faria  
Glauco Damasceno, do interior do RJ, é o colunista oficial das terças no Barba Feita. Tem aproveitado a fase de solteiro para viver tórridos casos de amor. Com os personagens dos livros que lê e das séries que assiste, porque lidar com o sofrimento do término com personagens é bem mais fácil do que com pessoas reais.
FacebookTwitter


Nenhum comentário: