terça-feira, 1 de dezembro de 2015

Pode Deixar, Eu Te Protejo





Hum... O que é aquilo? Aaaah, achou mesmo que eu não ia te ver? Mas droga, se eu latir ele vai acabar acordando, e eu não quero que isso aconteça. Mas droga, esse é o MEU quintal, é o meu DEVER proteger a área. Bem, aqui esse gato não vai ficar. EI, SAI DAQUI! SAI! SAI! SAI! SAI! PULGUENTO!! Pronto, a área tá limpa. Bom trabalho, garota. 

Ai não... Ele acendeu a luz. Droga, acordei ele. Talvez, se eu ficar rosnando na direção pra onde o gato foi, ele não se irrite dessa vez. Talvez ele fique orgulhoso de mim!! Lá vem ele. Hora de rosnar pro nada. Olha lá, era um gato, ele entrou no quintal e... AI! Essa água tá gelada!! Por que me jogou água gelada?? Eu ajudei! Eu espantei o gato! Droga... Vou ter que dormir molhada mesmo. De manhã ele vai estar mais bem humorado. Melhor eu ir dormir também.

Aaaah, como eu dormi bem. Puxa vida, que fome. Vamos ver se tem comida. Droga, acabou. Melhor eu esperar ele acordar pra que ele não se irrite. Lá vem ele. OLÁ, BOM DIA, AMIGO!! Será que você poderia fazer a gentileza de... AI... por que me chutou?? Eu só dei bom dia! Essa doeu, ai... Era só pedir que eu ficava quieta pra você prender a corrente... Dormiu mal, não foi? Foi por minha causa, me desculpe. Enfim, poderia me dar meu café da manhã? Ei, minha comida! Não vai embora ainda, eu tô com fome!! Ai, puxa vida... Pelo menos tem água e... Argh, tá horrível de quente. Vai ter que ser essa mesmo, garota, até ele chegar. Preciso me comportar, ele anda bem irritado. Minha barriga tá doendo tanto... Não sei se é por causa do chute ou se é a fome, mas tá doendo. Tomara que a vizinha jogue uns pedaços de pão, eles sempre me salvam.

Caramba, dormi tanto que quase perco a chegada dele. CHEGOU!! EI, AMIGO, QUE SAUDADE, COMO FOI SEU DIA? SERÁ QUE... CARAMBA, pra que me chutar tão forte assim?!?! Até saí rolando!! Olha aqui, eu gosto de você, mas eu vou ser obrigada a... OK, OK, EU não faço mais, não rosno mais pra você, desculpe. Não, o cabo de madeira não, por favor, por favor. O que foi que eu te fiz?? Tô presa, você tá me machucando!!!!!! Ai... Minha boca, acertou bem na boca... Até perdi a fome. Melhor eu ir dormir.

Ai, que dor... Que fome... Já é de manhã? Será que ele já acordou? Que cheiro é esse? Hum, vamos ver. Que treco amarelo é esse? Ele deve ter esquecido da ração. Coitado, preciso me comportar mais. Que estranho, ele tá demorando demais hoje. Será que volta hoje? Teve aquela vez que ele saiu e ficou três dias fora. Foi horrível ficar sozinha, senti tanto medo, e tanta fome. Volta pra casa, amigo, por favor. Tô com saudades.

Puxa vida, acabei dormindo e não vi ele chegar!! Tomara que ele não se chateie comigo, eu estava tão cansada que... Que barulho é esse?? Tem alguém entrando!!! AMIGO, AMIGO, ACORDA, TEM ALGUÉM EN... É ELE!! Mas o que houve? Que panos são esses na sua cabeça? E o seu braço? Você tá com umas manchas esquisitas... Ain, não me olha assim, eu nem fiz nada... Certo, entrou sem me bater. Tem algo errado aí. Ai, pra que eu fui falar, ele vai me bater e eu nem sei o motivo. Por que tá me olhando assim? Ir com você? Pra dentro? EU VOU ENTRAR?? Você nunca me deixou entrar! Vamos, vamos entrar, mas o que houve com você? Parece que entrou numa briga feia. Isso, deite aí, está precisando descansar. Eu deito no chão, do seu lado. O que? Subir na cama? Tá falando sério?? UAAAU! Que cama macia, amigo!! Puxa vida! Calma, garota, calma, se comporte, senão ele te tira daqui e te bate. Mas o que...? Você nunca me abraçou... Que cheiro bom você tem, amigo. Sempre quis saber.

O que você tá me dizendo? Bateram em você?? Por que???? Vamos voltar lá, você e eu e dar um jeito neles! Se eu te perdôo? Ah, claro que sim, que bobagem, claro que sim. Você é meu amigo. O que é isso saindo dos seus olhos? Tá chorando... Eu sei que dói, mas melhora, demora um pouco, mas melhora. Hum... Será que eu posso lamber essa água que sai dele? A minha pata vai machucar ele. Vou arriscar. Pronto, nada de água. Ai, não, para, tá saindo mais água, vou ter que lamber mais!! Não vou deixar ninguém te machucar outra vez, amigo. 

Pode deixar, eu te protejo.

Leia Também:
Leandro Faria  
Glauco Damasceno, do interior do RJ, é o colunista oficial das terças no Barba Feita. Tem aproveitado a fase de solteiro para viver tórridos casos de amor. Com os personagens dos livros que lê e das séries que assiste, porque lidar com o sofrimento do término com personagens é bem mais fácil do que com pessoas reais.
FacebookTwitter


Nenhum comentário: