terça-feira, 12 de abril de 2016

Dicona Pra Evitar Problemas e Frustrações!




O texto de hoje vai ser daqueles bem rapidinhos que vocês sabem que eu adoro fazer, até porque não tem motivo pra estender muito o assunto, então vamos lá!

Sabe aqueles momentos de felicidade repentina? Aqueles momentos, poxa, quando a gente tá bebendo com os amigos no final do dia, ou então naquele dia em que o namorado ou a namorada fez um elogio ou algo bacana, ou seu chefe resolveu te dar um aumento de salário, ou então você teve uma ideia maravilhosa e isso te deixou completamente extasiada(o), e também quando você sai de determinada situação psicológica e se dá o valor, etc. É desses momentos que eu tô falando. Sabe? Então, não faça, eu repito, não faça promessa alguma nesses momentos. Sim, porque a gente tende a fazer promessas quando está felizinho, ou felizinha, e isso é complicado, porque o álcool é responsável pela maioria das palavras ditas e, quando não tem álcool envolvido, a atitude nova cumpre esse papel, e você se sente importante, empoderado(a), e tende a prometer mais do que pretende ou pode cumprir.

É um tal de “Ai, amiga, vamos fazer isso sim!”, “Não, brother, tá fechado, te empresto o carro sim, claro!”, “Vem morar comigo, vai ser ótimo dividir o apartamento com você!”, e por aí vai! Nesses momentos todo mundo ama todo mundo, todo mundo sempre adorou sair com todo mundo, e é aí que alguém acaba soltando uma promessa que nunca pretendeu cumprir, causando frustração, choro, desejos de vingança, ao som de... sei lá, Jorge e Matheus? Wesley Safadão (VAI, SAFADÃO!)? Enfim, ao som de alguma coisa, porque toda boa vingança tem que ser planejada com trilha sonora (não que eu já tenha feito algo assim, mas um amigo meu já).

Portanto, amiguinhos e amiguinhas, se forem beber e sentirem uma felicidade extrema, a ponto de prometerem algo, foquem a felicidade em outra coisa, como, sei lá, beijar alguém, um copo a mais de cerveja, ou um podrão no final da noite (o bacon ajuda bastante).

E pra quem tem amigos assim, releva, tá? Concorda na hora e tal, mas não leva a sério não, porque na maioria das vezes nunca é sério, e assim você já vai desiludida(o), e passado o efeito do álcool, tudo volta ao normal, tudo segue seu rumo, até a próxima bebedeira.

Estamos combinados? Não façam promessas quando estiverem em momentos de felicidade repentina/passageira, e não deem crédito a essas promessas, só se a pessoa tocar no assunto quando estiver sóbria, ou focada naquilo que prometeu, aí sim.

Fica aí a dicona da semana. Eu volto semana que vem com... com algum texto falando sobre alguma coisa que eu ainda não sei, mas semana que vem tô aqui. Fui!

Leia Também:
Leandro Faria  
Glauco Damasceno, do interior do RJ, é o colunista oficial das terças no Barba Feita. Tem aproveitado a fase de solteiro para viver tórridos casos de amor. Com os personagens dos livros que lê e das séries que assiste, porque lidar com o sofrimento do término com personagens é bem mais fácil do que com pessoas reais.
FacebookTwitter

Nenhum comentário: