domingo, 29 de maio de 2016

Mulheres Apaixonadas Por Gays: Por Favor, NÃO!





Smack, smack, dá cá um beijinho and let's talk? Porque eu voltei (so sorry, mas eu amey escrever aqui para o Barba Feita como convidado, vocês terão de me engolir!) e hoje o papo é reto e, devido aos INÚMERAS conversas e histórias sobre o assunto, resolvi falar sobre esse drama: as mulheres que insistem em se apaixonar por homens gays. Uma palavra para definir: ALOKA!

Não sei o que está acontecendo, se estão todas surtadas, mas a mulherada está pirando na batatinha e acreditando na cura gay e na possibilidade de transformar um homossexual em hetero. #CuraFeliciano

Será possível? Pois então, PRE-para, que vou mandar a super real agora, ok?

Desistam, queridas! Simples assim! Direto e reto: NÃO existe ex-gay. #ProntoFalei Aliás, ninguém “vira” gay ou se relaciona com uma pessoa do mesmo sexo porque decidiu isso de uma hora para outra, melbem. Os estudos científicos ainda não conseguem explicar direito o que nos faz homo ou hetero, mas é fato que ser gay não é uma OPÇÃO. É uma condição, uma ORIENTAÇÃO sexual. E isso deve ser anotado como dica. Pra vida, darlings!

Desde pequenos somos ensinados que o certo é ser hetero e se relacionar com alguém do sexo oposto. Culpa da nossa cultura, com bases totalmente arraigadas na religião, que faz o diferente ser “errado”. Tudo aquilo que foge do padrão de normalidade é considerado “feio”, “imoral”. Tolice, na minha opinião, que quase emoldurei os versos de Lady Gaga e fiz um quadro para mim: 
 “I'm beautiful in my way 'cause God makes no mistakes  
Eu sou lindo do meu jeito, porque Deus não comete erros
I'm on the right track baby, I was born this way
Eu estou no caminho certo, baby, eu nasci desse jeito...”
Born This Way (Lady Gaga)
O que quero deixar claro é que por causa da nossa cultura, muitos gays vivem uma vida de fachada, se relacionando com pessoas do outro sexo, apenas para fazer o que a sociedade espera. É triste, não é bonito, mas muito comum. Quantos homens entraram em casamentos sem amor, apenas para esconder seus desejos? Quanto sofrimento (para ambas as partes) poderia ser evitado se as pessoas simplesmente deixassem de tentar tapar o sol com a peneira e aceitassem sua condição? Ficam as retóricas e o meu conselho, que é de graça: bota a cara no sol, gente!

Não estou aqui dizendo que todo mundo deva fazer seu outing ou sair do armário a qualquer custo. Como bem disse, nossa sociedade é machista e preconceituosa, por mais evoluídos que estejamos. A questão que abordo é a da hipocrisia, de se anular e inventar castelos de areia para fugir da realidade. 

Por isso, sweet darlings, se vocês sabem que um homem é gay e se sentem atraídas por ele, não faz a maluca: deixe essa idéia de lado. Porque não, não existe ex-gay. Você não vai conseguir converter um gay em hetero, assim como um gay nunca vai conseguir converter um hetero em gay. Simples desse jeito. 


É sabido que homens gays podem ser lindos. E são. Afinal, a cultura do corpo perfeito é muito difundida entre os gays e, vários homens de corpos esculpidos são gays. Ahaza! E é natural que atraiam os olhares femininos. Também, há muito - graças a Deus! - foi deixada de lado a estúpida idéia de que se um homem é homossexual ele também será afeminado. Existem gays de todos os tipos: afeminados, másculos, travestis, nerds, aquele cara na fila do banco e até mesmo políticos famosos e enrustidos (Beijos, Feliciano!). Não se iludam achando que um cara será gay apenas se tiver trejeitos. 

Por isso, qualquer mulher corre o risco de se interessar por um gay. Mas, se ela sabe disso, será estúpida se deixar-se envolver numa história sem futuro, com potencial para final infeliz e traumas emocionais que podem ser devastadores. Para ambas as partes!

Gays são ótimos para as mulheres, people. Como bons amigos! E conselheiros, melbem. Like me!

Assim, vamos deixar as coisas como devem ser? Se interessem pelos homens heterossexuais. Eles gostam e nós, gays, agradecemos!

Um beijo, um queijo e até a próxima. Porque eu volto, ah, como volto!

Xoxo

Leia Também:
Leandro Faria  
Stanford é gay, muito gay, gay mesmo. Mas não tem vergonha de ser assim e levanta a bandeira de que chique é ser inteligente. E ele também é um personagem, mas que é, muitas vezes, mais real que muita gente por aí...
FacebookTwitter


2 comentários:

Anônimo disse...

Velho, mandou muito bem. Nada como a verdade. Só mesmo um enrustido como o "pastor" pra vir com o papo de cura gay.
Mas, confesso pra vc: tô cansado de ver mina filé querendo consertar gay na marra. Eu falo: num funciona, mas elas não dão pra mim...deve ser porque sou feio e sem grana.

Anônimo disse...

MALDITOS VIADOS!!!!!!!!