terça-feira, 12 de julho de 2016

Não Use a Palavra 'Amigo' Em Vão





É. É isso mesmo, o título já diz tudo. Bem, a frase nem minha é, mas sim do meu amigo Bianco. Hoje em dia as pessoas chamam amigo ou amiga a primeira pessoa que aparece na frente com um sorriso bacana e alguns bordões de Inês Brasil ou Nicole Bahls. Não estou falando mal das duas, eu mesmo uso vários bordões e memes de ambas, mas a questão é que na prática, amizade é muito mais que isso.

Sábado passado eu estava dando aula de teclado pra minha sobrinha e, enquanto explicava Melodia e Harmonia, acabei dizendo: "Uma nota sozinha é só uma nota. Não tem Maior ou Menor, ela é apenas uma nota. O que vai determinar o destino dela, se vai ser Maior, Menor, Sustenido, Bemol, etc, são as outras duas que formam o acorde.". Nisso eu parei a aula e disse: "Gente, que profundo...". Ficamos minha irmã, minha sobrinha e eu discutindo a respeito.

Antes de mais nada, vamos esclarecer aqui que não PRECISAMOS de ninguém pra viver, certo? Precisamos de oxigênio. água, comida, Netflix, algumas garrafas de vinho... Desculpem, foi um devaneio. Mas é isso, não nascemos grudados a ninguém. Esclarecido isso, vamos seguir.

Todos nós temos nossos segredos e, por menores que sejam, às vezes sentimos necessidade de expor determinado segredo a alguém, mas, como todo bom segredo, precisamos expor a alguém de confiança, porque não dá pra confidenciar TUDO a qualquer pessoa, certo? Certo. E a quem recorremos? Aos nossos amigos, claro. 

Às vezes, você só tem um amigo, ou uma amiga, ou, às vezes, é ó seu cachorro, ou sua cadela, ou peixe-beta, enfim, o fato é que você não quer confidenciar determinada coisa a qualquer pessoa. Mas se a gente parar pra pensar, hoje em dia o que é amizade? Sim, porque ultimamente surgem melhores amizades da noite pro dia, você conhece uma pessoa no bar, ela lança um bordão clássico, você rebate com outro e PIMBA, BFFs! E em seguida aquela magia começa a desmoronar e surgem decepções e coisa e tal, e o que resta? Textão no Facebook, selfie no Instagram com indireta na legenda, e por aí vai. O problema é que, enquanto a magia ainda existia, você confidenciou aí bons segredos para determinada pessoa, ou determinadas pessoas, e a linda harmonia que vocês formavam juntos se tornou uma melodia melancólica. Cada um vai pro seu canto, ninguém se fala, ninguém se vê e, quando se vê é aquele sorrisinho amarelo...

Uma amizade forte, um acorde bem afinado, bem entrosado, necessita de tempo e muita prática pra ser criado. E, assim como os acordes têm suas inversões, mantendo o tom e a harmonia, independente se a música é em tom Maior, Menor, ou mais rápida, ou mais lenta, ou cheia de contratempos, assim são as amizades verdadeiras. Não importa pra onde cada um foi, não importa quanto tempo deixem de se falar, por conta do dia-a-dia, não importa os arranca-rabos, as brigas, nada disso importa. Uma boa amizade, uma amizade bem afinada, resiste a qualquer tipo de compasso.

Por tanto, queridos e queridas, não chamem qualquer um de 'amigo' ou 'amiga'. Essa palavra vai sair da sua boca de forma natural, sem a necessidade de DIZER que tal pessoa é sua amiga, sua melhor amiga, mas vai sair naturalmente. E talvez nem saia da sua boca, mas sim da boca de outros. "Tá vendo aqueles dois ali? Simplesmente não se desgrudam, nunca vi amizade assim." (coloquei 'aqueles dois', mas vocês usem o que for melhor <3).

Certo? Vou ficando por aqui. Até terça-feira que vem!

Leia Também:
Leandro Faria  
Glauco Damasceno, do interior do RJ, é o colunista oficial das terças no Barba Feita. Tem aproveitado a fase de solteiro para viver tórridos casos de amor. Com os personagens dos livros que lê e das séries que assiste, porque lidar com o sofrimento do término com personagens é bem mais fácil do que com pessoas reais.
FacebookTwitter


Nenhum comentário: