sábado, 19 de novembro de 2016

Do Chão Não Passa





Sabe quando à sua frente tem um monte de boas possibilidades e as perspectivas são as melhores possíveis, mas já levou-se tanta rasteira da vida, que custamos a acreditar nesse algo espetacular que está prestes a acontecer?

Incredulidade é a palavra. Não há nada garantido, você apenas sente que seus próximos passos estão indo na direção correta. Que se todas as ações que você tem a fazer nos próximos dias derem certo, a "sorte" começará a lhe sorrir. Mas como gato escaldado, você tem medo de água fria, e por mais que faça pensamento positivo, reze e peça aos deuses que lhe contemple com sua imensa misericórdia, o medo, a insegurança e a incredulidade rondam sua mente. Não que você seja pessimista, é apenas realista, e a realidade nunca lhe foi muito generosa.

Segurança nunca foi o seu forte e, ao mesmo tempo que você quer acreditar que tudo vai dar certo, a razão diz para não se iludir. O anjinho e o diabinho da sua consciência travam uma batalha incessante dentro da sua cabeça, e a angústia toma conta de você.

É preciso ter auto-confiança, acreditar mais em si mesmo. Mas os muito auto-confiantes, quando caem se machucam mais. Preferível é manter os pés no chão, compreender que nada é fácil e que tantas vezes a vida não é justa. Ciente disso, se houver uma queda, o estrago emocional será menor.

O receio e a insegurança podem abalar seu equilíbrio e atrapalhar o desempenho no momento da tão almejada conquista. Mas como manter a calma, controlar a dor no estômago e o aperto no peito? São tantas coisas em jogo e um desespero se alastra dentro de você, como se essa fosse sua última chance.

O melhor a fazer é respirar fundo, tentar relaxar, não criar expectativas demais. Pensar em coisas boas, tomar uma cerveja, comer um chocolate, estar com amigos, ouvir uma música que você adora, sair pra dançar, fazer algo que te distraia do medo de não conseguir. Estar com a mente limpa e forte para encarar os desafios que te aguardam e que serão determinantes pra sua vida nesse momento é o mais importante, assim como ter a certeza que se nada der certo e você cair mais uma vez, do chão você não passa. Levante-se, erga a cabeça e siga em frente na sua batalha.

Está claro que esses conselhos são pra mim mesmo. Algumas coisas que desejo muito, me aguardam logo ali. E todas essas sensações descritas aqui tem dormido comigo nas últimas noites, quando consigo dormir. Mas espero que também sirva pra você que me lê, e que de repente possa estar passando pelo mesmo, afinal, nenhuma insegurança, medo ou sensação de derrota ou fracasso é exclusividade de uma só pessoa. E nunca podemos imaginar o alcance de nossas palavras e o quanto elas podem ser de ajuda para alguém.

Eu me sinto um pouco melhor em dividir. E se pra você esse texto não quis dizer nada, te agradeço por ler meu desabafo. Obrigado!

Leandro Faria  
Esdras Bailone, nosso colunista oficial do Barba Feita aos sábados, é leonino, romântico, sonhador, estudante de letras, gaúcho de São Paulo, apaixonado-louco pelas artes e pelas gentes.
FacebookTwitter


Nenhum comentário: