domingo, 15 de janeiro de 2017

A Solid Chance of an Incomming Harm





É muito difícil se expor
É muito difícil perceber que se ama alguém
E deixar ela ciente
através de palavras e atitudes

Conversar profundamente sobre isso, com três pessoas
E deixar implícito para todo resto
E se as pessoas te perguntarem se você esta apaixonada
Você não ter outra resposta além de “é, estou apaixonada”

É muito difícil deixar seu ponto fraco brilhando
Divulgar seu calcanhar de Aquiles
Fazer uma plantação de esperanças no seu coração
Sabendo que um dia alguém pode te olhar
E desdizer tudo o que havia te dito
Há uma semana atrás
E que você sentirá dores físicas
E vergonha
E que essa pessoa provavelmente
Não será você

Eu me dei conta de que estava ferrada
Duas vezes na minha vida
A primeira foi quando entrei na faculdade
A segunda, da última vez que me apaixonei
Porque é muito difícil encontrar pessoas que se importem tanto

Eu só me senti ferrada, por sentir coisas boas
Ou era amor romântico
Ou empatia
O que é amor também
E era tudo vulnerabilidade

Eu não quero ser alheia
Eu não reclamo da minha sensibilidade
Eu só quero mostrar que
É muito difícil perceber que alguém tem potencial para me destruir
E deixar
Porque eu me recuso a ser a pessoa que destrói
Eu me recuso a fazer o primeiro corte
E só firo em legítima defesa
E nunca sem me ferir também, claro

Eu quase sempre vou embora para sempre
Eu gosto de ser a perda
Mas a verdade é que ninguém ganha

Porque é muito difícil jogar ouro no lixo
Ver alguém com uma lata de lixo
Na beirada de um buraco negro
Com o seu coração dentro da lata
E você ajuda a virar
Porque a agonia estava te deixando doente

É muito difícil calcular suas fraquezas e defesas
Colocar em um relatório
E entregar para alguém
E essa pessoa está no meio
E vocês estão em um jogo horrível
Pra ver quem solta a corda primeiro
E o outro cai
E é triste ver o outro cair
Mas ninguém trocaria de lugar com ele

É muito difícil ver alguém com uma faca e o queijo na mão
E você ser o queijo

E nenhuma defesa é suficiente
E nenhuma camada é párea

Perceber que eu estava apaixonada
nunca me deixou feliz
Porque
É muito difícil ficar feliz
Leandro Faria  
Joelma Vasconcelos: baiana, criada em São Paulo, 23 anos, formada em Letras. Fundadora do clube: Pessoas que se Importam Demais (e as vezes à toa) Anônimas. Aceita novos membros. Apaixonada pela educação, arte, cultura e seres humanos. Adora escrever sobre sentimentos, pois acredita que os sentimentos são sagrados, mesmo que os seres humanos não sejam.
FacebookTwitter


Nenhum comentário: