segunda-feira, 13 de março de 2017

Levianos




Leviano: adj. que se comporta insensatamente sem reflexão; insensato. Que demonstra ou indica leviandade, falta de seriedade ou insensatez. sm. indivíduo que se comporta de modo irresponsável e insensato: os levianos tendem a ser inconsequentes.
Acredito que uma das vantagens da maturidade (que não tem nada a ver com idade, já que existe gente imatura de 41 anos, e pessoas de 21 que são um poço de sensatez e coerência) é a de conseguir se dar conta dos próprios erros e passar a evitá-los. Porque, para mim, os erros servem para isso, para nos ensinar. E quem não aprende com os próprios erros e continua a repetí-los está na vida a passeio, de maneira inconsequente e leviana.

Eu tô longe de ser perfeito. Erro pra caramba, mas tento corrigir, ajustar, aprender. E, um objetivo de vida é não ser leviano e irresponsável com o sentimento alheio. Porque sim, somos responsáveis pelos nossos atos e por tudo aquilo que acabamos recebendo das pessoas à nossa volta. 

Um casamento que termina; uma amizade que se encerra; um relacionamento que se insinua e que, por falta de sinceridade, pode naufragar e causar feridas emocionais. É muito difícil ser honesto com o outro, mas, com treino e boa vontade é possível fugir de comportamentos viciados. 

As pessoas que me conhecem podem me definir como sincero. Acredito que muitas dessas pessoas até mesmo classificariam a minha sinceridade como brutal. Eu não meço palavras, eu não faço tipo, eu digo o que penso e, muitas vezes, sou taxado de antipático por isso. Eu não vou dizer o que você quer ouvir só pra te agradar se isso não for o que eu penso sobre você. Eu elogio, é claro, mas quando acho que isso é devido.

Entretanto, parece que a leviandade nos ronda. Ela está ali, em volta das nossas relações e, muitas vezes, disfarçada de boa intenção. E eu não sei lidar com gente leviana. Assim como sou sincero, eu sou coerente. Se achar que você agiu de forma leviana comigo, com os meus sentimentos, desculpe, mas eu vou retribuir da forma que eu acho que você merece: te limando da minha vida. Dane-se a história, os planos, o tempo que podemos ter passado juntos. Se você foi leviano comigo, já era, você será apenas mais um na multidão, daquele tipo que faço questão de esquecer que cruzei no caminho.

Desde que estou solteiro tenho exercitado ainda mais a minha sinceridade, principalmente em minhas novas relações. Eu não gosto de joguinhos e não tenho paciência para quem os pratica. E, quando me fazem a pergunta padrão ("o que procura?"), eu sou honesto e, quase sempre, respondo que "nada". Ou, quando estou mais inspirado, que "quero ser surpreendido". E a maioria das pessoas não sabe lidar com isso. Parece que a resposta correta para essa pergunta é que se procura o amor das nossas vidas, uma casa de varanda, dois filhos e um cachorro. Está todo mundo procurando uma relação, mesmo que seja uma relação de merda.

O que me acontece, entretanto, é que tenho dado sorte. Conheci pessoas muito legais que parecem estar dispostas a se divertir e, quando for o caso, deixar as coisas acontecerem naturalmente, sem promessas levianas ou cobranças indevidas. Porque o que procuro é exatamente isso, alguém leve e disposto a me fazer mudar de ideia ou a me mostrar que sim, tem bem mais à nossa frente e vale a pena arriscar novamente.

Quanto aos erros do passado, os levianos com que cruzei pela vida, eles ficaram para lá. Afinal, quem sou eu para fazer melhor do que Mário Quintana?

"Todos esses que aí estão 
Atravancando meu caminho, 
Eles passarão... 
Eu passarinho!"
Leia Também:
Leandro Faria  
Leandro Faria:, do Rio de Janeiro, 30 e poucos anos, viciado em cultura pop em geral. Gosta de um bom papo, fala pelos cotovelos e está sempre disposto a rever seus conceitos, se for apresentado a bons argumentos. Odeia segunda-feira, mas adora o fato de ser o colunista desse dia da semana aqui no Barba Feita.
FacebookTwitter


Um comentário:

Seguindo fitas disse...

Texto lindo, fui contemplado do início ao fim! ❤