sexta-feira, 21 de abril de 2017

A Verdade Está Lá Fora - Parte 1





De vez em quando, as redes sociais apresentam algo muito bacana. No Facebook, a modinha da vez foram as enquetes “9 verdades e 1 mentira” e suas devidas variações. Essa semana rolou uma enxurrada em todos os perfis da rede e a diversão foi tentar descobrir qual eram as informações falsas dentro das afirmativas. Lembrou aquele bom e velho caderno de perguntas que rodavam as salas de aula nos anos 1980. Entre tantas desgraças que permeiam as redes ultimamente, achei que a brincadeira deu uma arejada, tornando humanizada uma área que se tornou tão hermética.

Portanto, para as pessoas entenderem o porquê das afirmativas e não ficarem com a dúvida atiçando o cérebro, nesta coluna e da semana que vem, vou dando as explicações, tintim por tintim. Vamos lá:

1- Já atrapalhei um show do Guns N´Roses na fila do gargarejo e arremessei um sanduíche de pão de forma na cara do Axl Rose

VERDADE. Sempre detestei o Axl. Fui nesse show somente para acompanhar uma amiga e, por minha causa, ele parou o show num determinado momento só porque eu estava tirando umas fotos para essa minha amiga. Depois, ele ficou me regulando durante o show inteiro. Aí me emputeci e joguei um sanduíche na cara dele, na penúltima música. Axl parou o show, foi embora e não voltou para o bis, para desespero dos fãs.

2 - Já entrevistei Joaosinho Trinta

VERDADE. O encontrei três vezes. As duas primeiras quando ele era carnavalesco da Viradouro e da Grande Rio e, depois, em uma campanha incentivando a doação de sangue, quando o levei ao hemocentro e ele visitou as crianças internadas. Nesta última, o entrevistei. Guardo com carinho os seus ensinamentos e o olhar tranqüilo. 

3 - Já fui indicado a um prêmio de ator revelação por minha atuação em uma adaptação de Nelson Rodrigues

VERDADE. Eu não gostava do Nelson Rodrigues e foi essa peça que me fez entender todo o universo rodrigueano, fazendo-me mudar de ideia sobre ele. Era uma adaptação para um romance em que ele usava o pseudônimo Suzana Flag chamado O Homem Proibido (que chegou a ser até uma novela das seis da Rede Globo, em 1982, com Elizabeth Savalla, Lidia Brondi, David Cardoso e Edson Celulari novinho). No teatro, eu fiz o papel de Carlos (o do Edson na novela - o namorado traído). Na história, duas irmãs disputavam o mesmo homem.

4 - Já atuei como voluntário em uma escola de samba cortando cabelos de pessoas da comunidade

VERDADE. No primeiro domingo de cada mês ia na quadra da Vila Vintém, na Mocidade Independente de Padre Miguel, cortar cabelos de crianças e adultos. Ficava exausto... Chegávamos a cortar mais de 100 e as crianças me adoravam. Tinha um menininho que sempre esperava a vez dele para cortar comigo e ele pedia para fazer uns desenhos na sua cabeça. Mas tinha outros que ficavam uma bosta, confesso.

5 - Não sei andar de bicicleta

VERDADE. Não sei mesmo. Tive bicicleta quando criança, mas nunca aprendi a andar. É um dos meus sonhos aprender, mas acho que já estou velho demais para ficar aprendendo a me equilibrar com aquelas rodinhas... Olha o mico!

6 - Já fiquei uma tarde inteira com Elke Maravilha em um papo muito louco elogiando a inteligência de Osama Bin Laden

VERDADE. Foi uma das pessoas mais inteligentes que já conheci na minha vida. Infelizmente, as pessoas tem uma ideia muito deturpada de quem foi Elke. Só lembram de quando foi jurada no programa do Chacrinha e Silvio Santos ou, ultimamente, como um ícone gay. Elke foi uma das pessoas mais ativistas que tivemos, com uma capacidade intelectual brilhante. Tenho o maior orgulho de tê-la conhecido e absorvido parte de seus conhecimentos. 

7 - Já desmaiei em pleno ar em um vôo duplo de asa delta, na Pedra da Gávea

MENTIRA. É óbvio que, para quem me conhece, isso é uma mentira absurda. Todos sabem que eu tenho pavor de altura e eu nunca cogitaria na vida a hipótese em saltar de asa delta ou algo semelhante.

8 – Ká encontrei casualmente David Bowie perdido no aeroporto e pedi o cigarro que ele estava fumando

VERDADE. Essa é uma das clássicas e que inclusive mudaram minha vida. Aqueles poucos minutos ao lado de um de meus maiores ídolos me inspiraram bastante. A partir daquele momento eu tive a certeza de que eu poderia ser um herói “mesmo que por um único dia”. Foi esse encontro que permitiu a minha incursão na literatura, com o lançamento do meu primeiro livro, Troco a bituca por duas jujubas

9 - Já fiquei completamente bêbado com dois dedos de Absyntho

VERDADE. Eu posso tomar uma garrafa de vinho inteira que não fico bêbado. Mas basta uns dois dedinhos dessa bebida que eu vejo fada verde, Dragonball Z e Megazord.

10 - Já fiquei sentado no chão de uma calçada em Botafogo conversando sobre a vida ao lado de Luiza Brunet

VERDADE. Luiza, com todo o seu glamour, é uma das pessoas mais simples e sensíveis que conheço. Nesse dia, ela colocou sua bolsa Louis Vuitton do lado e sentou comigo na calçada após uma sessão de fotos. Ficamos ali conversando um tempão sobre tantas e tantas coisas que nem reparávamos que as pessoas estavam olhando curiosas e incrédulas. Elas não acreditavam que era a própria musa das passarelas, ali, num momento tão simples.

11 - Já tomei banho no Rio Amazonas

VERDADE. Apesar de ter pavor de jacarés e cobras, o rio é mágico. Quando conheci Manaus fiz questão de entrar lá (foi rápido, é verdade... mas valeu a pena)

12 - Já encontrei Will Eisner e ele autografou o meu número 1 do Spirit

VERDADE. O encontrei em uma Bienal de Quadrinhos na Fundição Progresso e ele foi super simpático. Autografou O Edifício também, mas esse número 1 do Spirit eu guardo como um troféu desse gênio dos quadrinhos.

13 - Já fui mordido por um cachorro de rua e dois dias depois o cachorro morreu

VERDADE. Eu era adolescente. O cachorro avançou em mim e mordeu meu braço. Dois dias depois, o bicho estava morto na calçada.

14 - Já fiz um show com minha banda na Vila Mimosa e uma prostituta bêbada dançou uma música dos Smiths

VERDADE. Essa foi no ano passado. Estávamos tocando Bigmouth Strikes Again e uma prostituta muito doidona dançou a música toda em um ritmo frenético.

15 - Já fiz trenzinho num baile da Furacão 2000

VERDADE. Todos achavam que era impossível eu estar em um baile funk. Fui e me diverti horrores em um Furacão 2000 no Salgueiro. Tenho fotos que comprovam!

16 - Já estive em um mesmo carro com Narcisa Tamborindeguy e Valesca Popozuda

VERDADE. Foi um momento “aike loucura!”, total com direito a muitas risadas, principalmente por causa da socialite que estava ligada no 220 e há dois dias sem dormir. Até a Valesca ficou assustada. E a história não parou aí não. Antes, estávamos com a Anitta (sim, ela mesma) e a Maria Casadevall, que fugiram do mico. Mas em algum lugar por aí deve existir o vídeo de todos nós dançando Show das Poderosas.

17 - Já fui gótico e fiz leitura dramatizada de poemas de Augusto dos Anjos

VERDADE. Eu adorava visitar cemitérios e literatura gótica como Horace Walpole e Mary Shelley. Na FACHA fiz a leitura dramatizada dos poemas do Augusto dos Anjos, junto com o amigo, também jornalista Robson Fraga e na plateia estava o Sady Bianchin.

18 - Já "fiquei" em uma festa com uma atriz global

VERDADE. Ela estava meio bêbada e não era tão conhecida assim. Depois, ela começou a fazer sucesso. Nos vimos algumas outras vezes, mas ela fez aquele tipo “acho que te conheço de algum lugar...” e me esnobou hahaha

19 - Sei imitar o Scooby-Doo chamando o Salsicha

JURO QUE É VERDADE, apesar desse texto não ter som. Sei imitar sim!

20 - Já dei um soco em uma caveira de plástico dentro do trem-fantasma do parque Shangai

VERDADE. Eu fui querer defender minha prima e soquei a cara da caveira, que se desmontou toda. Quase caí do carrinho e ainda tomei um pequeno choque. Mas a salvei das garras malignas.

21 - Já fiquei pelado em uma praia

VERDADE. Há provas, mas não posso mostrar aqui. Foi em Floripa, na praia de Galhetas, um lindo lugar, onde o nudismo é permitido. Eu estava tímido no início, mas depois eu estava me achando o estranho por ser o único de sunga de praia. Aí fiquei pelado mesmo.

22 - Já vi a Cléo Pires na sua própria cama vendo Faustão

VERDADE. E foi algo bem casual mesmo, depois de uma sessão de fotos na casa dela. E antes que maldem tentando fazer uma associação com a atriz global que eu “fiquei”, já digo que não foi a Cléo Pires.

23 - Já fui a um velório no dia errado e rezei para a pessoa errada

VERDADE. Foi o velório da mãe de um amigo. A capela era a correta, mas errei a data. Fui um dia antes do previsto. Um dos maiores micos da minha vida. Só reparei quase uma hora depois, pois estranhei a ausência do meu amigo e resolvi ver o sobrenome na porta, que não batia com o da família.

24 - Já transei numa passarela no meio da Avenida Brasil

VERDADE, apesar de esdrúxula. Foi bem tarde da noite e o tremor da passarela até ajudou hahaha

25 - Já perdi em estar em uma entrevista exclusiva com o Kurt Cobain do Nirvana porque estava com fogo de entrar cedo no show e ficar na fila do gargarejo, na Praça da Apoteose

VERDADE. Encontrei meus amigos na porta da Apoteose no Hollywood Rock e eles estavam esperando o Kurt sair da passagem de som. Achei que ele não daria a menor bola e desdenhei. Entrei para ficar lá na frente e depois soube que Kurt não só deu toda a moral possível como convidou todos eles para irem ao hotel onde estava hospedado e ficaram a tarde toda num bate papo que se transformou em uma entrevista exclusiva vendida para a Bizz.

26 - Já comi uma lata inteira de Marron Glacê, de uma só vez, fiquei megaenjoado e nunca mais tive coragem de colocar aquele doce na boca

MENTIRA. Essa afirmação é uma “meia-verdade”. O fato de comer realmente existiu. Mas nunca fiquei enjoado por causa disso. Quando eu posso, como uma lata inteira mesmo, até hoje.

27 - Odeio comida japonesa, coxa de galinha, tomate e clara de ovo

VERDADE. Odeio tudo isso. Não consigo comer.

28 - Já dei carona para a Viviane Araújo

VERDADE. Apesar de não ser eu quem estava dirigindo, a rainha do Salgueiro foi de carona, no banco de trás.

29 - Sempre quis me fantasiar de bate-bola no carnaval, mas a minha mãe nunca deixou

VERDADE. Esse é um dos meus grandes traumas. Sempre quis me fantasiar, mas minha mãe só me vestia de havaiano, coisa que eu detestava. Mas tenho a certeza de que um dia ainda vou realizar esse meu desejo.

30 - No verão eu coloco minha fronha na geladeira só pra ela ficar geladinha

VERDADE. Já até coloquei um travesseiro num freezer vertical. Mas quando o verão chega, insuportável, coloco a fronha dentro de um saquinho impermeável e vou dormir com a cuca fresca.

Semana que vem tem o restante da brincadeira! E façam as suas listinhas também!

Leandro Faria  
Marcos Araújo é formado em Cinema, especialista em Gestão Estratégica de Comunicação e Mestre em Ciências em Saúde. Nas horas vagas é vocalista da banda de rock Soft & Mirabels, um dos membros da Confraria dos Bibliófilos do Brasil, colunista do Papo de Samba e um dos criadores do grupo carnavalesco Me Beija Félix. E também o colunista das sextas-feiras aqui no Barba Feita.
FacebookTwitter


Nenhum comentário: