domingo, 16 de abril de 2017

Aquele Pornô Nosso De Cada Dia





Fala a verdade, você gosta de assistir um filme pornô de vez em quando, não gosta? Não estou aqui para te recriminar, longe disso. Recentemente, vi uma reportagem que dizia não existir crise nessa indústria. O Grupo Globo, com seus canais eróticos, faturou R$ 180 milhões ano passado, por exemplo. Assim sendo, existe público sim e eu acredito que sempre existirá, ainda mais agora em que as pessoas estão sem tempo para nada e com pressa para tudo, inclusive para transar.

São muitas opções, gente! E existe dentro desse mesmo segmento, subdivisões. E eu achando que se dividiam apenas entre filmes gays e héteros. Que tolinho eu sou, mas basta acessar qualquer site que descobrimos que tem para todo mundo. E dentro desse todo mundo tem toda uma linha de fetiches variados que também vão desde produções amadoras até as mais elaboradas, como paródias de filmes de sucesso como Tarzan, Star Wars e por aí vai.

Claro que não vou falar aqui das interpretação dos atores porque eles não são atores, né? Mas o que eles são eu também não sei. Alguns ganham a vida também como garotos/garotas de programa, outros dizem que não fazem isso. Enfim, pouco importa o que eles são, é um trabalho como outro qualquer consumido pela tradicional família brasileira.

E por isso mesmo as pessoas são discriminados. Alexandre Frota disse que perdeu amigos quando enveredou por essa área; Mateus Carrieri e Gretchen se arrependeram; não duvido que muitos outros nem tão famosos também perderam amigos e sentem a ausência da família. Mas também acredito que exista o outro lado.

Pornografia existe desde sempre. As pessoas gostam de ver, de saciar seus desejos, esse lado voyeur que habita dentro de cada um de nós precisa ter espaço, não vejo problema nenhum nisso, o problema é achar que aquilo que elas estão vendo nestes filmes é uma realidade. 

Sinto te frustrar, mas não é porque você falou "oi" que a outra pessoa vai querer transar com você naquele mesmo instante; provavelmente seu pau não tem aquele tamanho todo, nem vai gozar litros de esperma; nem tampouco você conseguirá fazer tantas posições diferentes numa mesma transa; e, principalmente, sexo deve ser feito sempre com camisinha, ao contrário do que muitos filmes mostram.

Sexo é bom, muito bom, não tem coisa melhor do que fazer com quem a gente gosta, mesmo que essa pessoa seja a gente mesmo. Ver um pornô aqui e ali de vez em quando, por que não? A gente só não pode fazer da diversão um vício, né?  

Ah, e antes que eu me esqueça, por acaso alguém tem a senha do hot boys?

Leia Também:
Serginho Tavares  
Serginho Tavares, apreciador de cinema, para ele um lugar mágico e sagrado, de TV e literatura. Adora escrever. É de Recife, é do mar: mesmo que não vá com tanta frequência e com os pés bem firmes na terra.
FacebookTwitter


Um comentário:

Marco disse...

Com tanto porno de graça por aí, nem acho necessário ter senha de site algum. Mas, "just in case", vou ficar de olho pra ver se alguém posta aqui... hehehe! Abs.