quinta-feira, 15 de junho de 2017

O "Testemunho" de Katy Perry





Acho que a música pop nunca esteve tão movimentada quanto nesses últimos dias. Após Anitta vir com três lançamentos, Katy Perry chega com um novo álbum, cheio de hits, e uma promoção daquelas!

O maior burburinho falado por seus fãs era a divulgação das musicas ao vivo pelo YouTube. Quando soube, pensei que seria um show com banda. Ou talvez algo mais acústico. Mas não. Katy quis não só mostrar sua música, mas quem ela é! Após ser conhecida por seus hits chicletes e visual colorido, Perry decidiu que não queria ser vista só como tal. Katy Hudson, seu verdadeiro nome (ou vocês achavam que só Anitta possuía dois nomes?), queria se conectar com o público que a Katy Perry atingia e ela decidiu se mostrar, como é em seu cotidiano, através de câmeras espalhadas por uma casa... Uma adaptação do Big Brother? Pode ser, mas isso teve o efeito esperado.

Tirar um pouco da ilusão que a fama provoca, aproximar seus fãs de algumas dores que carrega e não ter vergonha de ser quem é, só fez Katy ser mais aceita do que já era. Durante os dias em que seus movimentos foram vigiados por seus fãs e seus haters, a cantora foi notícia. Seu choro durante uma consulta com sua terapeuta, o jantar para grandes mulheres, incluindo uma brasileira e a compositora Sia (que mandou recado pro Brasil), movimentou as rodas de notícias do meio pop.

Witness, novo álbum da cantora, veio como um meio dela utilizar o maior veículo que possui, sua carreira, para tentar mostrar um pouco de tudo o que presenciou e sentiu durante todos esses anos. Antes, durante e agora, quando possui fama e reconhecimento. Mas não é só isso. O álbum também passa a mensagem de troca. Se por um lado Katy Perry está nos contando tudo o que testemunhou, por outro, somos nós que estamos observando e analisando cada passo que é dado por ela.

No fim das contas, estamos juntos escrevendo uma história.

Leandro Faria  
Silvestre Mendes, o nosso colunista de quinta-feira no Barba Feita, é carioca e formado em Gestão de Produção em Rádio e TV, além de ser, assumidamente, um ex-romântico. Ou, simplesmente, um novo consciente de que um lance é um lance e de que romance é romance.
FacebookTwitter


Nenhum comentário: