terça-feira, 4 de julho de 2017

De Quantas Mentiras Você É Feito(a)?





Imre Madách, um dramaturgo húngaro, uma vez disse: "Ninguém prática o mal só pelo mal.". E eu acredito que ele se referia ao tal do "mal necessário".

Pessoas mentem quase que naturalmente, e quase sempre o intuito é o mesmo: salvar a própria pele. E depois que a primeira mentira é contada, não tem volta, outras mentiras vão surgir! E ver a nova história inventada surtir efeito, a sensação é tão, mas tão prazerosa, porque você tirou um peso doa ombros, porém, colocou outro maior e bem mais pesado. 

Oh não, não me entendam mal, não estou julgando quem conta suas mentirinhas. Eu mesmo já fiz um texto aqui sobre como contar uma boa mentira (e ainda finalizei dizendo que o melhor era dizer a verdade). O objetivo aqui é apenas antropológico, ou no bom português, levantar uma reflexão: quantas mentiras formam a pessoa que você é hoje? 

Mente-se pra criar uma armadura contra pessoas intensas, pessoas frias, ou pra fazer parte de determinado grupo social... Mente-se pra conseguir um emprego, ou aumento de salário, ou pra não pagar a conta. Cria-se um personagem (não do jeito que o Biel, agora Gah, disse), uma persona, que é mais forte e destemida, e que pouquíssimas pessoas sabem que essa tal persona não é real. 

Mente-se sobre orientação sexual, para não acabar morando debaixo da ponte, nem sofrer rejeição da parte dos amigos, ou porque o emprego não permite. Mente-se para poder ter uma vida socialmente aceitável, e mente-se para viver a verdade às escondidas. 

Mentiras que são carregadas por ANOS, às vezes, vão para o túmulo, ou se tornando cinzas, se você tiver dinheiro para a cremação. Quantas mentiras já se tornaram verdades, de tanto que foram afirmadas como tal... impregnadas na pele, na cor dos olhos, no tom da voz? E, ao deitar a cabeça no travesseiro, surge o seguinte pensamento: 
"É o jeito. Fiz o que tinha que fazer. Não tive outra escolha."
Mentir pode salvar sua pele dos outros, mas não te salva de você. 

De quantas mentiras você é feito(a)? De quantas mais você precisa? Até quando você vai precisar mentir? Use o tempo necessário. Escolha o melhor motivo. E minta. Mas cuidado pra não desaparecer.

Leia Também:
Leandro Faria  
Glauco Damasceno, do interior do RJ, aparece por aqui toda terça-feira, munido de sarcasmo, mau humor, ironia, café, vinho e cerveja, afinal, ninguém é de ferro. Gosta de passeios na praia e de assistir o pôr-do-sol, enquanto espera Olivia Pope aparecer e recrutá-lo para ser um Gladiador de Terno. Fala umas coisas bonitinhas de vez em quando, mas só de vez em quando!
FacebookTwitter


Nenhum comentário: