segunda-feira, 7 de agosto de 2017

Cinco Músicas Que Detestei da Primeira Vez Que Escutei





Já dizia a minha mãe: cuidado ao cuspir pra cima, porque pode cair na sua cara. E isso acontece sempre comigo no que diz respeito à algumas músicas. Minha reação, à primeira ouvida, é quase sempre de pensar: "hummmm, que coisa chata!". Mas daí vou ouvindo, assimilando e, quando vejo, estou lá eu ouvindo e cantando alucinadamente, quando não estou rebolando a minha bunda no chão.

A coluna de hoje é uma pequena lista, com cinco exemplos de músicas que eu detestei da primeira vez que escutei e que hoje são minhas queridinhas e que, não adianta, eu gosto mesmo, ouço sempre e, eventualmente, elas estão aqui, tocando em minha playlist mental.

Com vocês, elas, cinco músicas que detestei da primeira vez que escutei!

Sugar (Maroon 5)

Eu adoro o Maroon 5, sei lá, desde This Love. O grupo, comandado pelo meu crush Adam Levine, está há anos lançando um hit atrás do outro e eu, invariavelmente, gosto das músicas. Mas com Sugar não foi assim. Lembro da primeira vez que vi o clipe e escutei a música e pensei: Ok, clipe bem legal, mas que música de merda. 

Pra quê, né, já que hoje eu ouço Sugar e já queria estar numa festa de casamento com um pocket show do Maroon 5 só pra eu cantar junto e a plenos pulmões.

K.O. (Pabblo Vittar)


Conheci Pabblo Vittar em uma pool party de música pop na virada do ano de 2015 para 2016. Eu tava lá na piscina tomando meus bons drinks e, de repente, começou a tocar Lean On, do Major Lazer e eu já tava cantando quando, ops, não era Lean On e sim uma doida cantando uma versão que dizia, "DJ toca o som, não quero saber mais de ninguém, DJ toca o som, tô ficando louca e você também!" Pronto, estava apaixonado por Open Bar e queria saber mais de Pabblo Vittar.

Mas, depois de Todo Dia, a música do meu carnaval, quando ouvi K.O. achei uma coisa tão chatinha. Não consegui gostar da música, mesmo ouvindo algumas vezes. Mas o tempo foi passando, o clipe saiu e eu hoje em dia não posso ouvir os primeiros acordes e já estou com os braços pro alto e cantando feliz da vida. Parece que Pabblo deu um K.O em mim!

Blank Space (Taylor Swift)


Não sou muito fã da Taylor. Da persona Taylor. Das músicas eu até que gosto um pouquinho, mais da fase pop do que da country. E, depois do sucesso de Shake ir Of, achei Blank Space muito mais ou menos.

Entretanto o tempo passa e o que acontece? Hoje Black Space é a minha música preferida da Taylor, daquela que ouço sempre, está na minha playlist e que eu canto feliz, já que fiz questão de decorar tudinho.

Paradinha (Anitta)


Eu adoro a Anitta. Acho o trabalho dela foda, admiro a forma como ela tá levando a carreira, mas confesso que quando o clipe de Paradinha foi lançado eu fiquei assim: hum, só isso? Eu esperava mais e não entendi aquele clipe cheio de bunda no supermercado, na rua, na lavanderia, no metro de NYC. 

Mas, Anitta é Anitta, né? E acho hoje Paradinha uma delícia, daquelas de ficar cantarolando e dando pulos de alegria quando toca nas festinhas.

Bon Appétit (Katy Perry)


Pois é, tem Taylor e Kate nessa lista, apesar de eu gostar bem mais da Katy. Mas quando o single Bon Appétit foi liberado, eu pensei: isso não é Katy Perry, gente! E não conseguia gostar da música, achava a sonoridade estranha, sei lá, não me seduzia.

Bastou ouvir algumas vezes que a impressão mudou. Fora que o clipe é divertidíssimo e Bon Appétit atualmente só perde lugar no meu coração para Swish Swish dentre as novas músicas da Srta Perry. ___

E vocês, já tiveram implicância com alguma música e depois morderam a língua?

Leia Também:

Leandro Faria  
Leandro Faria:, do Rio de Janeiro, 30 e poucos anos, viciado em cultura pop em geral. Gosta de um bom papo, fala pelos cotovelos e está sempre disposto a rever seus conceitos, se for apresentado a bons argumentos. Odeia segunda-feira, mas adora o fato de ser o colunista desse dia da semana aqui no Barba Feita.
FacebookTwitter


Nenhum comentário: