quarta-feira, 11 de outubro de 2017

Outubro e os Astros




Sabe essas coisas de astral? Signo, ascendente, Lua, Marte, Vênus... Então, eu acredito muito. Não que isso determine a sua personalidade, mas que direcione tendências. Talvez esse interesse tenha surgido quando acompanhava Cavaleiros do Zodíaco. Passei a entender um cadinho de constelações, signos e mitologia grega por causa do desenho. Acredite ou não na força dos astros, eu tenho convicção de que existem momentos no astral em que as coisas ficam mais ou menos propícias a algo.

Por exemplo, o tal inferno astral 30 dias antes do aniversário. Há estudiosos que dizem que isso não existe na literatura astrológica e que teria mais a ver com estarmos com a bateria fraca de boas energias, pois nosso último aniversário (quando recebemos felicitações, beijos, abraços, carinhos que nos abastecem a alma de boas vibrações) já foi há 11 meses. Volta e meia tenho o tal inferno astral fora de época, que chamo carinhosamente de Micareta Astral. Há pouco passei por um desses momentos. Quando menos se espera, ele acaba, sem grades sequelas.

Esse período em que estamos sempre foi muito determinante para o meu relacionamento. Geralmente no mês de outubro (às vezes um pouquinho antecipado, ou um pouquinho atrasado) tive as maiores brigas com o meu companheiro. Vezes em que coloquei em xeque meu relacionamento através de enormes desentendimentos. Mas, curiosamente, foi exatamente oito anos atrás que conseguimos o sonho de pegar a chave do nosso primeiro apartamento alugado para morarmos juntos. Naquele ano, foram só alegrias (se bem que quando estávamos procurando apartamento, nos desentendemos feio e ele admitiu que sentiu vontade de me tacar dentro do chafariz do Largo do Machado). 

Nunca entendi muito bem essa conjunta astral para essa época do ano nos guardar mudanças (mesmo que através da dor, sempre positivas) ou guinadas inesperadas. Hoje, me sinto um pouco diante de um momento como esses novamente. Para o bem, mas tendo que lidar com essas surpresas cósmicas que outubro nos trás.

Que o inesperado seja doce e pleno! E que os astros nos guardem outros momentos inesquecíveis.

Leia Também:
Leandro Faria  
Paulo Henrique Brazão, nosso colunista oficial das quartas-feiras, é niteroiense, jornalista e autor dos livros Desilusões, Devaneios e Outras Sentimentalidades e Perversão. Recém chegado à casa dos 30 anos, não abre mão de uma boa conversa e da companhia dos bons amigos.
FacebookTwitter


Nenhum comentário: