segunda-feira, 18 de dezembro de 2017

TOP 5: Livros Para Presentear





Hohoho, segunda-feira que vem já é o quê, Brasil? Isso aí, Natal. O tempo voou, não é mesmo? Parece que foi outro dia que eu tava super empolgado comprando roupa pro Ano Novo, cheio de esperança de que 2017 ia ser maravilhoso e... Bem, a gente viu a merda que deu, mas esse não é o assunto.

E, apesar de eu estar bastante econômico e nesse ano ter sido super simpático e respondido pra todo mundo que me chamou pra participar de amigo oculto com um enfático "Não, nem fudendo! muito obrigado!", sei que muita gente se desespera nessa data sem saber o que dar de presente, seja de amigo oculto ou de Natal para familiares e amigos. 

Por isso, como gosto bastante de ler e fico imensamente feliz quando ganho livros de presente, e pensando nas boas leituras que fiz nesse ano de 2017, elaborei a lista abaixo, com boas dicas literárias que podem agradar e se transformar em ótimas possibilidades para presentear pessoas queridas nessa época do ano.

É uma lista simples e curta, mas bastante eclética que, acredito, contempla pessoas com diversos gostos literários. Acho mesmo que os livros a seguir são excelentes presentes e que agradarão a quem por ventura sejam presenteados com eles. Vamos à lista?

Aristóteles e Dante Descobrem os Segredos do Universo, de Benjamin Alire Sáenz

Talvez o livro mais fofo e inesperado que li nesse ano, Aristóteles e Dante Descobrem os Segredos do Universo é uma pequena obra de arte do escritor americano de origem mexicana Benjamin Alire Sáenz, que possui uma escrita sensível, poética e fluída.

No livro acompanhamos a história de Ari e Dante, dois adolescentes que ficam amigos e acabam descobrindo segredos e sentimentos juntos, enquanto passam por umas das fases mais difíceis da vida. Com a sutileza do autor, Ari e Dante são personagens que parecem reais, que emocionam e nos fazem refletir. É aquele tipo de livro cuja leitura acalenta nossos corações e que, confesso, teria adorado ler na minha adolescência.

Não Me Abandone Jamais, de Kazuo Ishiguro

Vocês sabem que eu adorei Não Me Abandone Jamais, já que ele até virou texto aqui anteriormente, né? Mas é que sim, achei o livro muito bom, recomendei pra amigos, emprestei o meu exemplar e cá estou indicando ele novamente como presente.

Escrito pelo Nobel de Literatura Kazuo Ishiguro, o livro conta uma história distópica, já que se passa em uma sociedade uma pouco diferente da nossa, onde existem pessoas denominadas cuidadores e outras doadores. O que eles são e porque assustam às demais pessoas é o que vamos descobrindo aos poucos, enquanto mergulhamos nas memórias de Kathy, protagonista que cresceu junto com Tommy e Rute em uma instituição chamada Hailsham, no interior da Inglaterra. Agora, prestes a terminar o seu trabalho como cuidadora e de tornar-se ela própria uma doadora, Kathy faz um retrospecto de sua vida e é o que vamos acompanhando na história.

Sensível, triste e arrebatador, Não Me Abandone Jamais é o tipo de livro cujos personagens nos acompanham depois que terminamos a sua leitura. E, de brinde, ainda temos o filme inspirado no livro, que também é excelente.

Origem, de Dan Brown

Mais recente obra do criador de O Código Da Vinci, em Origem Dan Brown continua o mesmo escritor esquemático de sempre, apresentando aqui o professor Robert Langdon em mais uma história em que se envolve com uma organização ancestral, é caçado por um assassino e tem a ajuda de uma bela mulher para ajudá-lo a desvendar um grande mistério. O que, no caso do livro, não é nenhum desmerecimento. 

Totalmente passado na Espanha, em Origem Langdon corre contra o tempo para mostrar ao mundo uma descoberta do gênio científico e futurólogo Edmond Kirch que afirmava ter encontrado as respostas para as perguntas "De Onde Viemos?" e "Para Onde Vamos?", mas não teve tempo de revelá-las ao mundo. 

Viciante e mais bem sucedido como literatura escapista do que os últimos livros do autor, O Símbolo Perdido e Inferno.  

Os Últimos Dias da Noite, de Graham Moore

Minha leitura do momento, mas desde já muito apreciada. Aqui, o autor Graham Moore ficciona a história real da batalha jurídica entre Thomas Edison e Nikola Tesla pela patente das correntes elétricas contínua e alternada, a partir do ano de 1888. No meio dessa briga temos o protagonista da história, o advogado Paul Cravath, um jovem e inexperiente advogado.

Fascinante, Os Últimos Dias de Noite prende a nossa atenção desde suas primeiras páginas e nos leva através delas a acompanhar esse dilema em uma época em que os lampiões a gás ainda eram a maioria e a luz elétrica começava a insinuar o progresso. Muito bom.

O Vôo da Libélula, de Michel Bussi

Um acidente de avião terrível, uma única sobrevivente: uma bebê de aproximadamente três meses de vida. Mas no vôo, duas famílias embarcaram acompanhadas de suas respectivas menininhas recém-nascidas. Qual delas sobreviveu? O ano era 1980 e a Justiça Francesa teve de tomar a decisão sobre com quais avós a criança ficaria, os milionários Carville ou os humildes Vitral. Depois de uma batalha jurídica e da criança encontrar um lar, a dúvida: será que a justiça foi feita e a criança ficou com sua família verdadeira?

Michel Bussi, o autor francês, consegue criar aqui um enredo eficiente e com um desfecho inimaginável, transformando O Vôo da Libélula em leitura obrigatória para os fãs de um bom livro de suspense e policial. 

E, já anota a dica: o livro seguinte do autor, Ninféias Negras, é tão bom quanto esse e também super indico para os fãs de uma história bem construída e empolgante.
___

Dicas dadas e, tenho certeza: se seguidas, qualquer um desses livros serão presentes muito apreciados por quem os receber. Obrigado, de nada!

Leia Também:
Leandro Faria  
Leandro Faria:, do Rio de Janeiro, 30 e poucos anos, viciado em cultura pop em geral. Gosta de um bom papo, fala pelos cotovelos e está sempre disposto a rever seus conceitos, se for apresentado a bons argumentos. Odeia segunda-feira, mas adora o fato de ser o colunista desse dia da semana aqui no Barba Feita.
FacebookTwitter


Nenhum comentário: