terça-feira, 2 de janeiro de 2018

Fim da Linha





É isso aí (um vendedor de floooores ensina os seus filhoooos a escolher seus amooooooreeees ♫), gente, é o fim da linha pra mim no Barba Feita. Quem acompanha os meus textos sabe que no começo do ano eu dou uma sumida mesmo, pra reorganizar os pensamentos e tal, mas dessa vez é diferente. Esse é o meu último texto pro blog.

Eu detesto, odeio, fazer as coisas de qualquer jeito. E meus textos estavam saindo de qualquer jeito, comecei a me repetir, comecei a não agregar para o Barba como eu deveria, fui perdendo o interesse, a motivação, a famigerada vontade de pensar num texto pra próxima Terça-Feira (o que eu acho que ficou bem claro no texto sobre as minhas músicas de 2017), e não gosto disso, sabem? Não quero jogar palavras a esmo, não quero fazer de má vontade, me indispor, fazer por fazer. Não quero usar a coluna como Muro das Lamentações, me irritar por não ter mais ideias pra textos, essa coisa toda. Não é assim que deve ser, então é por isso que eu tô de saída. O Barba é um espaço muito bacana e deve ser usado para propagar ideias bacanas, pensamentos relevantes, e não mais uma frustração do meu cotidiano, ou como eu sou isso ou aquilo, ou aquilo-outro.

Um dos motivos que me levam ao desligamento da equipe é o fato de que eu preciso me ausentar das Redes Sociais por um tempo. Me sinto muito exposto, conectado, vidrado, ansioso pra tuitar algo sobre a cena do episódio que estou assistindo, esquecendo de curtir o episódio porque tô olhando pra timeline do Twitter, ou Instagram, ou pior, do Facebook! São selfies, são fotos de paisagem, são tuítes, são exposições, e tá na hora de eu me resguardar, de ter um tempo pra mim, pra minha leitura, pras minhas séries, pro livro que eu comecei a escrever no começo desse ano e não coloquei mais as mãos nele! Eu preciso dessa renovação psicológica, sabem?

E não se preocupem que as Terças-Feiras do Barba estão sãs e salvas, graças à Carol Vidal, essa moça talentosíssima, que já me substituiu aqui algumas vezes. Carol vai ficar aqui por um tempo, até o Leandro Faria, nosso chefe, encontrar alguém assumir o comando. Ou talvez ela mesma fique no meu lugar permanentemente, nunca se sabe o que pode acontecer, certo? O que eu sei é que eu estou de partida do Barba, e só tenho a agradecer pelo espaço, pela convivência com os rapazes, por tantas opiniões e tantos pontos de vista incríveis que li e que agregaram muito na minha vida.

Agradeço de coração a cada pessoa que leu, colaborou, incentivou, e quero que todos vocês sejam felizes, muito felizes em suas vidas.

Um beijo grande, um abraço apertado, e quem sabe a gente se esbarra por aí, certo?

Leia Também:
Leandro Faria  
Glauco Damasceno, do interior do RJ, aparece por aqui toda terça-feira, munido de sarcasmo, mau humor, ironia, café, vinho e cerveja, afinal, ninguém é de ferro. Gosta de passeios na praia e de assistir o pôr-do-sol, enquanto espera Olivia Pope aparecer e recrutá-lo para ser um Gladiador de Terno. Fala umas coisas bonitinhas de vez em quando, mas só de vez em quando!
FacebookTwitter


Nenhum comentário: