quinta-feira, 22 de fevereiro de 2018

Tudo o Que Você Faz Um Dia Volta Para Você!?




Outro dia mesmo ouvi algumas pessoas comentando que karma é algo real. Você vai fazer e vai pagar por suas ações. Mas duvido que essa associação da palavra karma não esteja diretamente ligada ao ato de prejudicar o outro. Uma tradução simples desse termo pode significar "ação", o movimento de agir em prol de algo. E isso não depende de positividade ou negatividade atreladas ao ato em si. Uma ação possui uma reação. Uma atitude positiva pode desencadear reações positivas, assim como atitudes negativas podem acarretar em coisas negativas em um futuro próximo. Não existe uma matemática certa para o retorno do temido Karma, mas ele vai acontecer quando menos se esperar por ele. 

Algo que particularmente acredito muito é no poder do tempo. Você já teve desconfianças sobre o caráter de uma pessoa e só você em seu círculo de amizade, trabalho, vida em geral, partilhava dessa "sensação" de desconfiança? Ninguém mais ao seu redor acreditava que fulano, cicrano ou beltrano pudesse ser o oposto do que" podiam ver"... Mas era! E o tempo acabou mostrando isso, finalmente, para cada um deles. Depois de algum tempo...

Sim, eu já passei por isso e tenho total certeza que você também. Acredito que todos passam por essa sensação algumas vezes na vida. Não é por menos que tomei como lema a seguinte afirmação: "Você pode enganar todo mundo quase todo o tempo, quase todo mundo por todo tempo, mas não pode enganar todo mundo por todo tempo".  Ou no bom e velho português: As máscaras caem! 

Acho que diferente do karma ou da máscara que algumas pessoas usam para viver, enganar o outro não é uma solução das mais espertas. Uma mentira para virar uma verdade necessita de muita energia. É preciso criar uma outra realidade sem furos, o que automaticamente faz com que você gaste mais tempo em uma mentira "inofensiva" do que em uma verdade simples. 

Não sei se essas ideias farão algum sentido para vocês. Mas mesmo que não façam sentido, que sejam sementes para observar o outro e a si mesmo de uma maneira totalmente diferente. Com mais verdade e menos "personagem" pronto. 
Leandro Faria  
Silvestre Mendes, o nosso colunista de quinta-feira no Barba Feita, é carioca e formado em Gestão de Produção em Rádio e TV, além de ser, assumidamente, um ex-romântico. Ou, simplesmente, um novo consciente de que um lance é um lance e de que romance é romance.
FacebookTwitter


Nenhum comentário: