terça-feira, 13 de março de 2018

Extremismos




Toda semana eu planejo escrever sobre algum tema feliz pra falar por aqui, mas acontece sempre alguma coisa que me trava e acaba dando um banho de gelo no meu texto. Dessa vez, estava todo empolgado para falar sobre minha próxima viagem, minha ansiedade, minha incapacidade de fechar uma mala e tudo o mais. Aí acontece uma chacina aqui em Fortaleza. A quarta da capital cearense de 2018. E, dessa vez, NO MEU BAIRRO. Meu amado Benfica.

Primeiro de tudo eu queria falar do clima de guerra. Ninguém confia mais em ninguém. Ninguém conhece mais ninguém. O principal tema de conversa nas mesas de bar virou discutir sobre qual facção manda no bairro que moramos. Ninguém pode mais andar na calçada sem a sensação de assalto ou até de bala perdida.

Estamos nos sentindo incapazes. Tudo o que está acontecendo vai além do poder do governo. É uma situação que está explodindo não só aqui, mas em várias capitais brasileiras e por muito tempo fingíamos que isso não estava acontecendo. Mas, agora que estamos na QUARTA chacina na capital cearense, o governo percebeu que saiu do controle e que algo precisa ser feito. Sabemos que toda essa situação vai além do que imaginamos. Mas algo precisa ser feito.

Nosso país vive tempos de uma criminalidade cada vez mais inconsequente. Os bandidos acham que não basta ameaçar. Eles matam por prazer, para mostrar para as facções inimigas. A ordem da chacina que aconteceu nesta sexta saiu de dentro do presídio. Alguém me explica como chegamos a esse ponto? Eu escrevo isso e me sinto na Faixa de Gaza, com mortes banais diárias.


Para quem é de Bem, fica. Mas, no meu amado bairro Benfica, a  gente de bem está com medo de ficar e ver o que pode acontecer. Entretanto, amigos leitores do Barba Feita, se você não mora em Fortaleza e pretende vir aqui, pode ficar tranquilo. Nada disso acontece na região turística da cidade. Continuamos parecendo com Miami com praias, uma orla que ferve de dia e de noite, bons restaurantes, baladas e passeios para as crianças, jovens, adultos, idosos, solteiros e casais. A nossa Fortaleza Bela continua linda para todos que chegam. O que não vai embora é a sensação de insegurança que paira aonde vamos.

Quanto a mim, jovem trabalhador brasileiro, hoje fui pra TV, trabalhei, almocei em casa, tive duas reuniões, fui pro crossfit, jantei com paquerinha e planejei todo um texto sobre a viagem do final de semana. Tinha todos os motivos para um texto feliz. Mas o medo me fez deletar e escrever sobre o medo que nos acompanha.

Leia Também:
Leandro Faria  
Gabriel Campelo: Publicitário, Executivo de TV, apaixonado por tudo o que faz. Seja crossfit, corrida, natação, praia ou música, são sempre suas maiores paixões (que sua mãe nunca leia isso). É transparente em suas ideias, mas tenta sempre deixar tudo um pouco mais leve, de pesada já basta a balança. É o único cearense e nordestino deste canal. Não usa barba e essa é uma de suas maiores frustrações. Talvez por isso mesmo esteja tão apaixonado por escrever toda semana no Barba Feita.
FacebookInstagram


Nenhum comentário: