quinta-feira, 8 de março de 2018

Só Sei Que Nada Sei





Cheguei em um daqueles pontos que qualquer pessoa que escreve semanalmente enfrenta: não saber sobre o que, de fato, escrever. Na verdade, eu até sei sobre o que quero falar, mas o que me falta é tempo de sentar e desenvolver meu texto. 

Hoje mesmo. São três e meia da manhã e estou lapidando essas linhas que você lê agora. Cheguei uma da manhã em casa, vindo do trabalho, e passei um tempo considerável analisando sobre o tema que poderia conversar com vocês. Pretendo, por exemplo, falar novamente sobre Scandal, mas não consigo uma hora dessas analisar mentalmente todos os pontos da série que pretendo explorar. 

Também pretendo falar sobre música pop nacional. E não será só sobre Anitta, prometo! Mas ela deve aparecer em um ou dois parágrafos no texto... Tudo bem, talvez em três ou quatro. Cinco ou seis é mais garantido...

Mas ficar sem palavras, não possuir ideia do que colocar no papel é muito assustador. Existe o que deve ser dito, mas o como será é uma incógnita. Um vazio interior tão grande que paralisa. É sério. Quase quando perguntam para você o nome de determinado ator, que fez aquele filme, que só você já viu mil vezes na Sessão da Tarde e não é Lagoa Azul. Sentir pânico e desespero é o primeiro impulso, mas logo depois a gente sai procurando por pistas através do Google e acaba achando. Ou se distraindo com uma ou duas listas feitas pelo Buzzfeed. 

Admita, você não possui mais o foco necessário para ter todas as informações que precisa, sobre o mais diversos assuntos, na ponta da língua. Às vezes, você procura e a resposta não está ali, em um tocar de lábios, mas está em alguns outros toques da ponta do dedo no teclado do seu smartphone.

Quero fazer uma lista de músicas que tenho ouvido nos últimos tempos; contar sobre os artistas que estão me fazendo cantarolar por aí. Mas, infelizmente, hoje não é o melhor momento para isso. Hoje eu só não sei sobre o que pensar, imagine escrever. Espero que até semana que vem as coisas melhorem logo e eu tenha um texto dos mais interessantes para mostrar para vocês.

Leia Também:
Leandro Faria  
Silvestre Mendes, o nosso colunista de quinta-feira no Barba Feita, é carioca e formado em Gestão de Produção em Rádio e TV, além de ser, assumidamente, um ex-romântico. Ou, simplesmente, um novo consciente de que um lance é um lance e de que romance é romance.
FacebookInstagram


Nenhum comentário: