quinta-feira, 28 de junho de 2018

É Errado Não Gostar de Futebol?





Ontem vivi uma daqueles situações que mexem com você e te fazem questionar certas coisas. Enquanto o Brasil, quase que literalmente, parava para assistir nossa seleção entrar em campo para mais um jogo da Copa do Mundo, eu estava esperando um ônibus para ir trabalhar. E daí? Você pode pensar. Pois é, e daí? Mas, próximo ao local em que estava tinha uma pizzaria e um bar. Não preciso nem dizer que a televisão estava exibido o bendito jogo e havia muitas pessoas ali, vidradas pela seleção. Menos eu. 

Não vou mentir que até pensei em caminhar para mais perto e dar uma olhadinha, quase como se fosse o Big Brother, mas refleti comigo mesmo: por quê? Não gosto de futebol, nunca gostei. Não acho o esporte em si interessante. Era, quando pequeno, constantemente vítima de bullying por não ser minimamente interessado por um par de chuteiras, bola de futebol e um gramado.... Vai entender.

O problema não está em não gostar de esportes. Era bom no vôlei, por exemplo, mas o fato de usar óculos não me permitia me aventurar tanto. Teve um ano que quebrei minha armação umas 6 vezes por conta das minhas estripulias com o esporte. Mas ficar chutando uma bola nunca me atraiu, nem como praticante ou espectador. Acho chato, simples assim. 

Tudo bem que alguns amigos e a própria internet vão mostrando como o esporte pode ser atrativo visualmente. Jogadores cuidam mais da aparência hoje em dia do que uns 10 anos atrás. Se bem que dez anos atrás era 2008 e o termo metrossexual já devia existir e David Beckham era o sócio fundador desse clube. Mas é fato que não sou ligado ao esporte em que o meu país consegue ser destaque pelo seu histórico e pelo seu desempenho em revelar bons jogadores para o mundo. 

Lembro que ficava questionando se era um sentimento apatriota que carregava, afinal, todos viviam memorizando a escalação da seleção do Brasil da década de 70 ou de alguma Copa das antigas. Sempre achei esse tipo de conhecimento  interessante, mas não pra mim. Era o mesmo que dizer por aí que sei a ordem das Helenas do Manoel Carlos, duvido que alguém acredite que isso é "foda", mas pra mim... é. 

Morar no Rio de Janeiro e não gostar de praia e futebol me deixa um pouco desconfortável. Me sinto vulnerável e sou capaz de escutar todo tipo de "brincadeirinha". Que de brincadeira e "inha" não possuem nada. Fica parecendo que existe uma seta gigantesca apontado para minha cabeça e ela entrega todas essas questões que facilitam o bullying acontecer. E isso não é nada legal. 

Mas, cá entre nós, entre o jogo do Brasil e colocar minha série em dia, não tenho a menor dúvida que a série será a campeã do meu coração.  Nada contra o Neymar, mas vocês já sentiram a sensação de ficar em dia com as séries que assiste? É indescritível, quase como... Ganhar uma Copa do Mundo!

Ah, se liga, o Barba Feita agora está no Instagram!
Segue a gente lá:
@BarbaFeitaBlog

Leia Também:
Leandro Faria  
Silvestre Mendes, o nosso colunista de quinta-feira no Barba Feita, é carioca e formado em Gestão de Produção em Rádio e TV, além de ser, assumidamente, um ex-romântico. Ou, simplesmente, um novo consciente de que um lance é um lance e de que romance é romance.
FacebookInstagram


A opinião dos colunistas não representa necessariamente a posição editorial do Barba Feita, sendo estes livres para se expressarem de acordo com suas ideologias e opiniões.

Nenhum comentário: