terça-feira, 19 de junho de 2018

Sê Grato!




Gratidão
substantivo feminino
1. qualidade de quem é grato.
2. reconhecimento de uma pessoa por alguém que lhe prestou um benefício, um auxílio, um favor etc.; agradecimento.

Apesar da descrição acima, extraída do dicionário, penso que achar como gratidão apenas o ato de retribuir atitudes ou situações agradáveis que outras pessoas geraram em nossa vida é uma forma de pensar muito limitada. Isso porque ser grato talvez seja um estado de espírito e não deveria fazer referência somente aos fatos positivos, mas a tudo que está presente em nossa vida.

Recentemente, participei de um treinamento de coach para líderes de alta performance, e uma das coisas que mais me chamou atenção na fala da condutora foi: os líderes bem-sucedidos e FELIZES são gratos. Fora isso, podem ser somente grandes e bem-sucedidos líderes. Ponto. E percebi que tenho isso mais latente em minha vida do que eu imaginava. Eu, literalmente, agradeço por tudo que me acontece. Se sou um grande líder? Ainda não. Feliz? Certamente. Sem exagero e demagogia. Aprendi a ver sempre o lado bom das coisas. Me obriguei a isso. 

Tive uma infância muito difícil: meu pai nos abandonou muito cedo, minha mãe faleceu repentinamente aos 43 anos e passei fome, isso só para citar alguns fatos. Mas, como sempre gostei muito de novelas, era nelas que buscava a minha inspiração. Me imaginava como aqueles protagonistas que sofriam e depois voltavam bem-sucedidos para mostrar para os que os rechaçaram, que haviam vencido. E assim, fui desenhando a minha história. 

É claro que tive ajuda de muitas pessoas. Minha madrinha, que substituiu a minha mãe, surgiu como um anjo para me ajudar. E a ela vai sempre o meu primeiro lugar de agradecimento. Depois, tive a sorte (gratidão!) de encontrar um companheirão que fecha e cola comigo em tudo na vida.

Paralelo a isso, fui exercendo diariamente o ato de agradecer pelas coisas que me aconteciam e tentar fazer dos limões da vida, não só limonadas, mas tortas e mousses. Nem eu imaginei, aos meus 13 anos, que depois de tantas tragédias conseguiria chegar onde cheguei. Para alguns, talvez não seja muita coisa, mas para mim, é tudo que preciso para ser feliz (gratidão!). 

Mas não foi de um dia para o outro que eu consegui trabalhá-la totalmente, até porque com o tempo passei a entender que a gratidão não deve estar presente apenas em nossas ações, ou nas palavras; ela precisa ocorrer em sentimentos também. Não adianta agir de uma forma positiva, mas estar triste, fazer reclamações e estar insatisfeito na vida, mesmo que só em pensamento, sem contar para ninguém seus incômodos. E sabe por que não adianta? Porque se o seu coração não está junto com a razão, você acaba cansando de agir daquela forma. Isso equivale a fazer uma dieta porque o médico mandou e porque você “sabe” que precisa emagrecer, mas se você não se sente motivado e até feliz com a ideia de fazer a dieta, a força de vontade vai durar pouco.

Repita em voz alta que você é grato por isso ou por aquilo. Tenha uma crença, seja em Deus, Buda, Alah, Oxalá, ou qualquer ser que você considere uma Força Superior de Luz. Coloque, por alguns instantes, a mão em seu coração e sinta o som da vida que bate em seu peito. Agradeça a oportunidade de estar vivo naquele dia. Sinta satisfação nas pequenas coisas, como por exemplo, um dia lindo aberto de sol e lembre-se que muitos queriam estar no seu lugar. Crie uma espécie de diário da gratidão para que a cada dia (ou com alguma periodicidade), você escreva coisas das quais se orgulha de ter feito e as que você poderia melhorar. Concentre-se nos seus sonhos dia após dia e foque nas formas de alcançá-lo. E agradeça. Sempre.

A gratidão deve te lembrar das coisas positivas da vida e quando vivenciar as ruins, conseguir extrair o lado positivo delas. A gratidão te faz ver o que é realmente importante, sem se apegar no supérfluo que de nada agrega. A gratidão faz você agradecer aos outros, os que te fazem bem e os que te prejudicaram, porque deles você sempre conseguirá (se quiser) tirar uma lição: seja de ser como eles ou de ser tudo que eles não são. A gratidão literalmente transforma o negativo em positivo. 

Não existe um caminho para a felicidade, a felicidade de se sentir grato é o próprio caminho. Então, faça de todos os seus dias, o Dia da Gratidão!

Ah, se liga, o Barba Feita agora está no Instagram!
Segue a gente lá:
@BarbaFeitaBlog

Leia Também:
Leandro Faria  
Julio Britto, carioca, advogado, amante de telenovelas, samba e axé music. Ator nas horas vagas, fã de Nelson Rodrigues e tudo relacionado a cultura trash. É leonino de 29 de julho de 1980, por acaso, uma terça-feira, mesmo dia da semana colabora aqui no Barba Feita.
FacebookTwitter


A opinião dos colunistas não representa necessariamente a posição editorial do Barba Feita, sendo estes livres para se expressarem de acordo com suas ideologias e opiniões.

Um comentário:

Cintia Fonseca disse...

" fui exercendo diariamente o ato de agradecer pelas coisas que me aconteciam e tentar fazer dos limões da vida, não só limonadas, mas tortas e mousses." Tbm tenho seguido por esta linha. E vale destacar que quando os momentos difíceis chegam este pensamento nos ajudam a levar a vida com outros olhos e leveza! Belíssima a sua reflexão! Sigamos gratos😀