sexta-feira, 19 de outubro de 2018

Liberdade Para os Lactobacilos Vivos!





Na quarta-feira que vem é dia de novamente sentir as “borboletas no estômago” ou aquele friozinho na barriga... Finalmente, meu segundo livro, Liberdade para os lactobacilos vivos!, será lançado. Há dois anos, praticamente nesta mesma época, nascia o primogênito Troco a bituca por duas jujubas, inspirado em um encontro casual que tive com meu maior ídolo da música, David Bowie.

O primeiro trazia muito do universo pueril / despretensioso e a trilha sonora dos anos oitenta como cenário para as crônicas do livro. Já o segundo vai mostrar um cenário mais nebuloso. A grande maioria das crônicas revela o Brasil redemocratizado e afetado pela drástica mudança tecnológica carregando o reflexo da neurose e insegurança social.

A ideia era produzir pequenos contos e crônicas que pudessem fazer as pessoas refletirem um pouco sobre o que está acontecendo ao nosso redor, pois pra mim, a globalização e os avanços tecnológicos fizeram com que a sociedade se isolasse em seu universo particular, ampliando o medo e, consequentemente, uma capilarização deste mesmo sentimento como a cultura do ódio e a polaridade dos discursos que estão tão presentes na nossa atualidade.

O livro tem 50 short chronicles e também evidencia a cultura contemporânea e é recheado de citações musicais. A capa do livro é, inclusive, inspirada na capa de Technique (1989), álbum da banda inglesa New Order, que anunciava uma nova década olhando para o passado, representado pela figura de um anjo barroco holográfico.

Lembro que quando era pequeno, tentava enxergar os lactobacilos dentro do pote do Yakult. Achava que eu ia morrer se engolisse e não sabia que eles eram “do bem”, biologicamente falando. O livro faz essa analogia e esse mix de exposições... As crônicas mostram um pouco do que está acontecendo na realidade do país e tudo que a gente não consegue enxergar por conta do medo e do ódio que nos cerca... E que a melhor opção é a reflexão e solidariedade. Os lactobacilos são a metáfora dessa reflexão. No fim, os seres pequenos, invisíveis e insignificantes somos nós mesmos, dentro desse universo.

O lançamento será no dia 24, quarta, às 19 horas, no Barzinga Geek Planet, um bar super-bacana cheio de referências sci-fi e de filmes de terror, no Centro do Rio de Janeiro, na Rua Dídimo, 80, loja H. Espero todos vocês lá, com borboletas no estômago!

Leandro Faria  
Marcos Araújo é formado em Cinema, especialista em Gestão Estratégica de Comunicação e Mestre em Ciências em Saúde. Nas horas vagas é vocalista da banda de rock Soft & Mirabels, um dos membros da Confraria dos Bibliófilos do Brasil, colunista do Papo de Samba e um dos criadores do grupo carnavalesco Me Beija Félix. E também o colunista das sextas-feiras aqui no Barba Feita.
FacebookInstagram


A opinião dos colunistas não representa necessariamente a posição editorial do Barba Feita, sendo estes livres para se expressarem de acordo com suas ideologias e opiniões.

Nenhum comentário: