quinta-feira, 3 de janeiro de 2019

Dinastia: Um Novelão em Forma de Série





2019 já começou. E se você ainda está se recuperando das comemorações de Ano Novo (ou apenas fugindo do noticiário mesmo), o momento de colocar sua lista de séries em dia chegou. E, para facilitar ou até mesmo dificultar a vida de vocês, tio Sil vai dar uma dicona de série para maratonar em um dia! Ou até dois...

Não sou um grande fã reboots ou remakes de séries clássicas. Acho  mais digno criar um derivado ou spin-off de um enredo que já deu muito certo no passado, do que pegar toda a história e recontar nos dias atuais. Mas, dito isso, sempre existe uma série que faz a gente repensar nossos conceitos e até aceitar que remakes/reboots são interessantes, quando bem feitos.

E foi através de um simples play despretensioso na Netflix que cheguei até Dinastia, ou Dynasty, no título original, que faz parte do catálogo da gigante de streaming. Exibida pelo canal americano CW, a trama gira em torno de uma família e todo seu histórico de corrupção, roubos, segredos e mentiras. Elementos que dão um bom e velho novelão daqueles. Acho que foi isso que me prendeu tanto nessa série. Acontece de tudo e em pouco tempo. Os personagens principais são carismáticos e exalam riqueza. Nada de novo sob o sol, mas totalmente sedutor... De inúmeras maneiras.

Dinastia possui 22 episódios em sua primeira temporada – eu sei, muitos para ver de uma vez só, mas essa série pode fazer isso com você, acredita, vai! Os responsáveis são os mesmos criadores de The O.C. e Gossip Girl, com uma das roteiristas de Revenge... Vai me dizer que não ficou com vontadezinha de dar só uma espiadinha?

A trama começa com o retorno de Fallon Carrington (Elizabeth Gilles) para Atlanta, presumindo que irá receber uma promoção na empresa da família, mas a jovem é surpreendida com a notícia que seu pai, Blake Carrington (Grant Show), está noivo e irá se casar com uma jovem funcionária de sua empresa, Cristal Flores (Nathalie Kelley). Decidida a dar um basta em tudo isso, Fallon acaba enviando o motorista da família e amante particular, Michael Culhane (Robert Christopher Riley), para seguir sua possível madrasta e descobre que ela possui um caso com um funcionário da fábrica. Disposta a acabar com o futuro casamento fracassado do pai, Fallon envia provas desse caso/encontro, mas seu tiro acaba dando errado e o seu pai não só se casa com Cristal como acaba dando o cargo que sua filha tanto desejava para sua nova madrasta. DRAAAAMA!

Falando em linhas gerais, a série pode não ser tão sedutora assim, mas bastou dois episódios para declarar todo meu amor para Fallon Carrington e Cristal Flores (sim, é possível amar essas duas, apesar de rolar um grande ódio no meio entre elas). Os episódios são de 45 minutos e tudo flui muito facilmente.

A Netflix atualiza os episódios um dia depois de irem ao ar na TV americana. Ou seja, no momento já existe uma temporada completa e os 9 primeiros episódios do segundo ano. Eu, se fosse você, não ficaria fora dessa.

E se você precisa de um estímulo, aqui vai uma das cenas mais icônicas de toda a série pra mim (ATÉ AGORA).


Rolou uma curiosidade de saber mais sobre todo esse novelão? Aqui vai o trailer da primeira temporada.



Leia Também:
Leandro Faria  
Silvestre Mendes, o nosso colunista de quinta-feira no Barba Feita, é carioca e formado em Gestão de Produção em Rádio e TV, além de ser, assumidamente, um ex-romântico. Ou, simplesmente, um novo consciente de que um lance é um lance e de que romance é romance.
FacebookInstagram


A opinião dos colunistas não representa necessariamente a posição editorial do Barba Feita, sendo estes livres para se expressarem de acordo com suas ideologias e opiniões.

Um comentário:

progrockmaniac disse...

Amo Dinastia. Sou fan de carteirinha desde os tempos da Linda Evans, John Forsythe e Joan Collins. E este novo agora tb é muito bom.