segunda-feira, 21 de janeiro de 2019

Eu Sou Mais Eu: a Nova (Boa) Comédia Adolescente com Kéfera





A fórmula é clássica: para acertar as contas com o presente, um personagem volta ao passado, tendo de reviver uma situação limite e que afetou sua vida de maneira marcante. Já vimos isso em dezenas de histórias, mas o frescor sempre fica pela forma como esse plot é contado em cada novo filme. Assim, preciso dizer que acabei me surpreendendo positivamente com Eu Sou Mais Eu, nova empreitada de Kéfera Buchmann nos cinemas, em uma boa comédia adolescente.

No filme distribuído pela Imagem Filmes, dirigido por Pedro Amorim e que estreia na próxima quinta-feira 24/01, conhecemos Camila Mendes, personagem de Kéfera, uma popstar brasileira do momento, rival de Anitta. Prestes a iniciar sua carreira internacional, Camila se prepara para o lançamento de seu novo single e clipe, com a música Eu Sou Mais Eu. Mas Camila, apesar do sucesso, é aquele tipo de celebridade fútil e vazia, que trata a todos à sua volta como descartáveis. Até que depois de um encontro estranhamente bizarro com uma fã louca-obsessiva, ela é magicamente enviada de volta à sua vida de 2004, mas com todas as suas lembranças do futuro. E assim, como uma adolescente deslocada e desajeitada, ela precisa, junto com seu amigo Cabeça (vivido por João Cortês) descobrir como quebrar a magia e voltar para o futuro.

Convenhamos, o filme é uma sucessão de clichês, a começar por seu argumento. Entretanto, nem sempre os clichês são ruins e, se focarmos que o público alvo da história são os fãs de Kéfera e os adolescentes, é preciso dizer que ela funciona bem. A ambientação nostálgica nos anos 2000 agrada (principalmente aos mais velhos, grupo em que me encontro), a trilha sonora é divertida e as situações, todas absurdas e em alguns momentos bastante forçadas, correm bem para a direção que o roteiro quer nos levar. Os mais chatos poderão apontar defeitos, mas é uma comédia adolescente sobre alguém que volta ao passado. Quer esperar desenvolvimento de filme de arte pra isso?

Além de Kéfera e João Cortês, o elenco conta ainda com Giovanna Lancellotti, vivendo a adolescente maldosa e que inferniza a vida de Camila; Felipe Titto, em uma participação como Rodrigo, namorado de Camila; Flavia Garrafa como a mãe de Camila; e Arthur Kohl, como o avô e mentor da protagonista, em um excelente personagem. 

Focado no crescimento da protagonista, que nessa jornada descobre o valor das amizades e o que realmente importa, Eu Sou Mais Eu cumpre seu papel como entretenimento escapista e, com certeza, agradará o público para o qual é direcionado. E podem assistir sem medo ou culpa, já que o longa garante bons momentos e consegue até passar uma ótima mensagem positiva para todos os espectadores, além de possuir um final catártico e que foge ao convencional e esperado para uma história do tipo.

E, lembre-se: o importante é ser você, mesmo que seja estranho ou bizarro. ;-)

Leia Também:
Leandro Faria  
Leandro Faria:, do Rio de Janeiro, 30 e poucos anos, viciado em cultura pop em geral. Gosta de um bom papo, fala pelos cotovelos e está sempre disposto a rever seus conceitos, se for apresentado a bons argumentos. Odeia segunda-feira, mas adora o fato de ser o colunista desse dia da semana aqui no Barba Feita.
FacebookTwitter


A opinião dos colunistas não representa necessariamente a posição editorial do Barba Feita, sendo estes livres para se expressarem de acordo com suas ideologias e opiniões.

Nenhum comentário: