segunda-feira, 18 de março de 2019

TOP 5: Filmes Musicais Imperdíveis





Estava a caminho de um café com L2 no último sábado quando o assunto voltou-se para Hedwig & Angy Inch, filme que ele tentava me convencer a assistir (depois de me mostrar o trailer e uma cena eu aceitei, verei em breve). E eu, cheio de preconceitos com musicais, argumentava que "não, obrigado, odeio filmes em que, do nada, começa a cantoria". E papo vai, papo vem, parei pra pensar que, apesar da minha pseudo-ojeriza, não é que eu já assisti a um bom número de filmes com esse estilo?

Tudo bem, eu reitero: acho um saco quando, do nada, os personagens começam a cantar as suas dores e inquietações, alegrias e felicidades (imagine você no metrô um belo dia quando alguém começa a cantar e a dançar e você acompanha e, quando vê, está vivendo um musical da vida real? Ok, ok, viajei!). Mas, convenhamos, existem algumas boas histórias já contadas através de musicais por seus diretores e com excelentes atores no elenco.

Assim, chegamos à listinha abaixo. Ela está em ordem decrescente de data de lançamento e, a menos que eu pontue no texto, não tem nenhuma ordem específica de preferência. Mas é feita de musicais que sim, são bem legais e que, apesar da cantoria, merecem a conferida. Será que vocês concordam?

Nasce Uma Estrela (2018)
Uma história clássica, a direção (e atuação) precisa de Bradley Cooper e uma Lady Gaga em estado de graça. Talvez por isso (e por ter números musicais que são orgânicos à história e não gratuitos) esse seja o meu filme preferido da lista. E rendeu um Oscar a Gaga de melhor canção por Shallow, uma música maravilhosa. Filme lindo e imperdível.

Mamma Mia (2008)
O primeiro filme, de 2008 e baseado no musical da Broadway (que eu assisti lá, inclusive, beijos) é divertidíssimo, apesar da história bobinha e sem sentido. Mas tudo bem, afinal, quando a gente senta pra ver o filme, está querendo se deliciar com Meryl Streep e com as músicas do Abba!, única razão de ser dessa história que narra as peripécias de uma jovem noiva na Grécia enquanto ela faz de tudo para descobrir a identidade de seu pai biológico às vésperas de seu casamento. E que cumpre muito bem o seu objetivo.

Once - Apenas Uma Vez (2006)
Porque histórias românticas podem ser belas e musicais, além de fofinhas. Once conta a história de um músico de rua que, inseguro com suas canções, conhece uma jovem mãe que acaba de chegar em Dublin, na Irlanda. Claro que eles se aproximam e descobrem o talento um do outro. É um filme delicioso, embalado por canções que vão ficar em sua cabeça.

Moulin Rouge (2001)
Amor, intrigas, (boas) músicas e um filme imperdível. Estrelado por Nicole Kidman e Ewan McGregor, o filme do diretor Baz Luhrmann conta a história trágica de Satine, uma cortesã francesa,  no auge do Moulin Rouge, a famosa "casa de diversão" parisiense. Tem as intervenções musicais que acontecem do nada e o tempo todo, mas é um filme triste e belo, o que faz de Moulin Rouge sensacional e um filme que SEMPRE me emociona. 

Romeu + Julieta (1996)
Tem história mais clássica do que a de Romeu e Julieta? Pois aqui, pelas mãos do diretor Baz Luhrmann (ele mesmo, de Moulin Rouge também) a trama vira um musical estrelado por Leonardo DiCaprio e Claire Danes, que mistura diálogos formais com música pop, gerando um filme imperdível e triste e, se me lembro bem, o primeiro musical que assisti me dando conta do que era um musical. E aqui ninguém se preocupa com spoiler, afinal, quem não conhece o destino dos protagonistas?
___

É uma lista pequena, mas ótimos filmes musicais, at[e para quem não curte o gênero, eu garanto. Mas, como sabem bem, a lista é TOTALMENTE baseada no meu gosto (que é ótimo, diga-se de passagem). E, se discordarem dela, também não tem problema. Só me diga, qual o seu musical favorito?

Leia Também:
Leandro Faria  
Leandro Faria:, do Rio de Janeiro, 30 e poucos anos, viciado em cultura pop em geral. Gosta de um bom papo, fala pelos cotovelos e está sempre disposto a rever seus conceitos, se for apresentado a bons argumentos. Odeia segunda-feira, mas adora o fato de ser o colunista desse dia da semana aqui no Barba Feita.
FacebookTwitter


A opinião dos colunistas não representa necessariamente a posição editorial do Barba Feita, sendo estes livres para se expressarem de acordo com suas ideologias e opiniões.

Nenhum comentário: