segunda-feira, 1 de abril de 2019

Os Ecos do Presente Ainda Reverberam no Coração do Barão de Mesquita





Eram tempos cínicos, de respostas cínicas. As decisões precisavam ser tomadas e eram. As decisões eram parecidas com as atuais, mas como eram tempos cínicos, ninguém estranhava.

- Este?
- Este. Aquele. Pouco me importa. Qualquer um está bom.

Em tempos cínicos, baixos são baixos, anões são anões, negros são negros, branquelos são branquelos. Os diferentes não são diferenciados. Humanos são humanos.

- Mas este tem olhos azuis.
- Qual o problema? É tão filho da puta quanto alguém com olhos cor de merda.
- Mas já é o terceiro seguido hoje.
- Ok, escolhe outro agora. Manda um manco qualquer então.

Em tempos cínicos, o 'eu' toma as decisões. O 'nós' fica satisfeito ou não. O 'ele' acata e o 'eles' é ignorado.

- Tão novinho e já vai virar pipoca.
- Pipoca?
- O que te deu pra estar tão poético? Anda comendo aquela estudante de Letras de novo?
- De novo? Ainda...

Nem todas as situações eram resolvidas de forma legítima. Não era esse o esperado. O 'ele' era mais comum que o senso comum fingia assumir.

- Estamos bem essa semana.
- É. É quarta-feira e falta só um para cumprir a meta.
- Já já o espaço vai estar liberado.
- Quem?
- Qualquer um. Subversivo é tudo igual. Pega o de marrom. Já sangrou tanto hoje que nem vai sujar o pátio ou o camburão. Os peixes não vão se importar.

Em tempos cínicos, decisões cínicas são tomadas. Apesar de serem desprezíveis. Ou por serem indesculpáveis e se passarem por cínicas.

- Vou sair com ela hoje de novo. Quer ir também? Ela falou que pode levar uma amiga. Ela não é de Letras.
- E ela vai me ajudar a encher isso aqui de novo?
- Subversivo você encontra em qualquer lugar. É a nossa chance de pegar uns economistas pra variar. Topa?

Em tempos cínicos, 'eles' mandam, 'ele' não questiona, 'você' finge não saber quem desempenha cada papel ou que desempenha o 'seu' papel.

- Tudo um bando de merda. Todos se cagam dentro destes muros brancos. O dever nos chama.
- Olhe pelo lado bom. Daqui a uma semana haverá menos subversivos no mundo.
- É.

São tempos cínicos, de respostas cínicas, disfarçados de não cínicos, disfarçadas de não cínicas. As decisões são tomadas. As decisões são parecidas com as antigas, a motivação, não. Mas como os tempos são cínicos, ninguém estranha.

- Cínico.

Você!
*Texto originalmente escrito em 18/10/2013
Leia Também:
Leandro Faria  
Seu Gui do Armazém é o alter-ego de Gleison Santos. Ou talvez seja o contrário. Quem poderá saber?
FacebookTwitter


A opinião dos colunistas não representa necessariamente a posição editorial do Barba Feita, sendo estes livres para se expressarem de acordo com suas ideologias e opiniões.

Nenhum comentário: