quinta-feira, 25 de abril de 2019

Special - É Um Privilégio Ser Especial




Você já se deu conta de todos os seus privilégios? Eita palavrinha que anda carregada de significados nos últimos tempos. Ou, talvez, nós estivéssemos utilizando várias camadas de vendas para perceber a importância de ser privilegiado em um mundo que já é tão ferrado e tenta, de alguma maneira, se reerguer. 

Aproveitei o feriado de Páscoa e maratonei algumas séries. Coloquei a última temporada de Doctor Who em dia, e aproveitei para cair de amores por Jodie Whittaker e sua versão Doctor, perfeita! Assisti alguns episódios de 9-1-1 e a série da FOX americana continua incrível. Ryan Murphy conseguiu criar sua própria versão de Grey’s Anatomy, mas com polícia, bombeiros e paramédicos. Um ótimo acerto. E conferi a tão badalada Special, série sobre um rapaz com paralisia cerebral que decide assumir as rédeas da própria vida e ir morar sozinho, ter um emprego e se jogar nos aplicativos gays da vida...

Special me ganhou no trailer. Com muito humor, citações pop e uma dose do que é considerado politicamente correto (e uma dose extra do que não é tão bem visto assim), a trama ainda possui um protagonista que é altamente gostável, além de muito problemático. 

Após uma vida inteira tendo que se apresentar como Ryan, portador de Paralisia Cerebral leve, o rapaz decide se reinventar após ser atropelado. Consegue um emprego em um blog e usa seu acidente como uma desculpa para sua limitação física... O que ele busca é não ter um tratamento “especial” e ser visto como alguém merecedor de pena de desconhecidos, o que até acaba acontecendo, mas na forma de sua chefe. Olívia não mede palavras com Ryan e nem com qualquer outro em seu escritório. Soa até cruel no início, mas é ela quem faz o maior confronto da série. Afinal, será que Ryan não acaba sofrendo de “capacitismo interiorizado”, ou seja, que Ryan se vê como um inválido e incapaz de fazer algumas coisas? Essa, inclusive, é uma das minhas cenas favoritas da temporada. É quando o protagonista percebe que ele se cercou de privilégios até para poder fugir de outras pessoas com deficiência. 

Special tem outra personagem que é INCRÍVEL: Kim, a nova melhor amiga de Ryan. Os dois, cada um do seu jeito, estão trilhando sua batalha interna e tentando ir para o mundo. Acho até que vou deixar para falar sobre essa personagem em um texto único, ela merece e muito! 

Voltando ao que conferi na série, a ideia de mostrar um homem com paralisia cerebral e que quer sair da sua bolha de conforto é incrível. Mas adicione isso ao fato dele ser gay e estar bem com isso. Ryan, em nenhum momento esconde sua sexualidade, o foco não é esse. Ryan se assume gay, só não admite ser virgem... e nunca ter beijado antes... Mas é ao lado de Kim, quer dizer, por intermédio de Kim, que temos uma das cenas mais incríveis de toda série. Ryan vai até um garoto de programa perder sua virgindade. Afinal, se um cano estoura na sua casa você liga para o encanador, certo? E se você precisa perder a virgindade, nada melhor do que um profissional... não é? É! 

Bem, não quero falar muito. Aproveita que o final de semana está chegando e reserva umas duas horinhas na sua agenda para entrar no universo de Ryan, Kim, Olívia e companhia. Garanto que não vai se arrepender. Acho até que irá rever alguns privilégios em sua lista e dar valor para todos eles...

Leia Também:
Leandro Faria  
Silvestre Mendes, o nosso colunista de quinta-feira no Barba Feita, é carioca e formado em Gestão de Produção em Rádio e TV, além de ser, assumidamente, um ex-romântico. Ou, simplesmente, um novo consciente de que um lance é um lance e de que romance é romance.
FacebookInstagram


A opinião dos colunistas não representa necessariamente a posição editorial do Barba Feita, sendo estes livres para se expressarem de acordo com suas ideologias e opiniões.

Nenhum comentário: