segunda-feira, 13 de maio de 2019

Se Eu Não Tivesse Te Conhecido





E se você pudesse saber o que teria acontecido com a sua vida se, naquele momento de decisão, você tivesse tomado um outro caminho? E se você pudesse voltar até aquela bifurcação e observar os desdobramentos de uma decisão diferente? E se... E se... E se...

Quem nunca se pegou pensando a respeito, não é mesmo? Acho que faz parte de ser humano questionar até mesmo as decisões que tomamos com absoluta certeza. Porque até mesmo quando algo dá certo, o que será que teria acontecido se tivéssemos feito de maneira diferente?

Me peguei pensando nessas questões na última semana. Devido ao acaso, li a sinopse da série Se Eu Não Tivesse Te Conhecido, da Netflix, e, curioso fui conferir a história, me apaixonando pela forma em que ela foi contada. E as reflexões da trama acabaram vindo parar aqui, na minha coluna do dia.

Se Eu Não Tivesse Te Conhecido (Si No T'hagués Conegut, no original) já é interessante por ser uma série catalã. Eu, que já curto algumas histórias espanholas, fiquei curioso por essa peculiaridade, já que apesar de fazer parte da Espanha, a região da Catalunha tem sua própria cultura e até mesmo o desejo de se separar do país há muito tempo. E quando fui a Barcelona, me apaixonei pelo local.

A história da série é centrada em Eduard, um homem de meia idade, casado e com dois filhos. Em uma vida comum e sem sobressaltos, a trama tem seu pontapé quando depois de negar emprestar a chave de seu carro para a mulher levar os filhos até a escola, eles sofrem um acidente e morrem. Destruído pela dor, Eduard pensa em acabar com a própria vida, mas é salvo por uma cientista, a Dra. Lisbeth Everest, que lhe faz uma proposta: e se ele pudesse voltar no tempo e tomar decisões diferentes em alguns momentos de bifurcação da sua vida como, por exemplo, emprestar a chave do carro para sua esposa?

Assim, acompanhamos diferentes versões da vida de Eduard e de Elisa, sua mulher, se ele tivesse tomado decisões diferentes das que tomou. E é interessante observar que, algumas vezes, as mudanças são sutis e em outras absurdas, mas que em todas as possibilidades uma coisa é constante: o que sentem um pelo outro.

Se Eu Não Tivesse Te Conhecido é uma série interessante e que me ganhou ainda mais por seu final, já que ela não apela para uma trama aberta para garantir uma segunda temporada. A história se sustenta por si mesma, com um desfecho satisfatório, mas que não fecha as portas para um segundo ano. Uma pequena pérola vinda da Catalunha disponível no catálogo da Netflix. Se tiver a oportunidade, confira!



Leia Também:
Leandro Faria  
Leandro Faria:, do Rio de Janeiro, 30 e poucos anos, viciado em cultura pop em geral. Gosta de um bom papo, fala pelos cotovelos e está sempre disposto a rever seus conceitos, se for apresentado a bons argumentos. Odeia segunda-feira, mas adora o fato de ser o colunista desse dia da semana aqui no Barba Feita.
FacebookTwitter


A opinião dos colunistas não representa necessariamente a posição editorial do Barba Feita, sendo estes livres para se expressarem de acordo com suas ideologias e opiniões.

Nenhum comentário: