quinta-feira, 3 de outubro de 2019

A Culpa é Sua e da Sua Lista de Desejos




Sei que ainda é cedo para conferir uma daquelas listas de final de ano e ver o que fiz, deixei de fazer e o que devo planejar para o futuro. É cedo, mas também é bem tarde. Não que você não possa entrar na academia, iniciar seu curso de idiomas, planejar sua viagem e nem começar seu canal no Youtube. Isso é possível de ser feito em qualquer altura do ano. Mas, quando estabelecemos metas, precisamos pensar em prazos e resultados. Acho que esse é o problema da lista de desejos. 

Quando a gente deseja algo, não fica estipulando quanto tempo vai demorar para determinada coisa acontecer. Não estabelecemos em quantas semanas, dias, meses ou anos um desejo vai se tornar realidade. Afinal, desejos são sonhos. E os sonhos são tidos como... Sonhos. Ou, como diria Lulu Santos em sua música:
"É uma ideia que existe na cabeça e não tem a menor obrigação de acontecer..."
Às vezes, eu sinto que a gente - no caso eu e você que me lê nesse momento - criamos essa barreira entre o que a gente quer de fato e deseja ter/conquistar e o que vamos alimentando como só mais um simples desejo, algo que nos ajuda a continuar vivendo e encarando esses dias sofridos. De luta, esperando pelo momento da glória, enfim, chegar.

Talvez, mas esse é só um belo talvez, a gente devesse pensar no prazos em que queremos realizar alguns... Sonhos e desejos. Assim, quem sabe, fica mais fácil chegar mais perto de alguns deles ao longo do ano. Não fazer da nossa lista de desejos só mais um festival de coisas impossíveis de serem alcançadas. Essa vida é muito louca e o impossível, em muitos casos, acaba acontecendo mais rápido do que se imagina. 

Você já parou para pensar que o problema da sua lista de desejos, que continua bem incompleta, talvez seja responsabilidade sua e não do que você colocou nela? Aproveita que ainda restam alguns meses para esse bendito ano terminar e sacode a poeira... Não precisa terminar, mas comece algo ali para valer. 

Leia Também:
Leandro Faria  
Silvestre Mendes, o nosso colunista de quinta-feira no Barba Feita, é carioca e formado em Gestão de Produção em Rádio e TV, além de ser, assumidamente, um ex-romântico. Ou, simplesmente, um novo consciente de que um lance é um lance e de que romance é romance.
FacebookInstagram


A opinião dos colunistas não representa necessariamente a posição editorial do Barba Feita, sendo estes livres para se expressarem de acordo com suas ideologias e opiniões.

Nenhum comentário: