terça-feira, 19 de novembro de 2019

Arrumando a Casa





Outubro sempre foi o mês das mudanças na minha vida. Inclusive, no ano passado escrevi uma coluna sobre isso (Outubros). Mas, esse ano tem me surpreendido muito. Aliás, 2019 tem sido um anozinho que está em pauta desde a virada de 2018, não é? Um ano que parece ser um eterno inferno astral desde que começou, não só para mim, mas para a sociedade de uma maneira geral. Talvez por isso, esse ano esteja sendo tão atípico, inclusive no mês das mudanças e reflexões da minha vida. Novembro tem sido um mês pra lá de agitado! Muitas coisas acontecendo ao mesmo tempo, muitas mudanças ocorrendo, muitas conclusões sendo clarificadas.

Poucos sabem que recentemente passei por um dos momentos mais difíceis da minha vida com a internação da minha mamãe. Pois é! Ela está saindo de alta justamente hoje, na publicação desta coluna! Além disso, estamos passando por uma reforma em casa que tem nos dado muita dor de cabeça, poeira, sujeira e serviços com entregas atrasadas, o que atrapalhou todo nosso cronograma para que finalizasse em outubro e cá estamos com ela em curso no mês de novembro. Tenho começado a ser menos coração também e mais razão, e isso tem me feito enxergar certas pessoas como elas realmente são. Sempre preferi ver o melhor do ser humano. Mas tem vezes que o outro não faz tanta questão de dar o seu melhor e neste mês de novembro, neste sentido, muitas luzes se acenderam para mim.

Mas a vida não tem sido só de coisas chatas, fugindo à regra do eterno inferno astral de 2019, pois tenho no próximo fim de semana, dois aniversários e um casamento para ir. Celebrações de felicidade! E por falar em festas, também no próximo sábado será o lançamento do nosso livro! Será um fim de semana e tanto! Na verdade, uma preparação para o início de dezembro, onde o maridão completará meio século (com cara de três décadas e disposição de duas rs).

Então, num balanço geral, quero entender que esse ano está sendo uma oportunidade de arrumar a casa, em todos os sentidos. Toda essa poeira e sujeira, que vai desde a faxina na minha casa até a faxina na minha vida, retirando as energias ruins e dando menos importância a coisas e pessoas tóxicas, não deixa de ser uma forma de recomeçar, uma limpeza. A vida é um percurso, às vezes, demasiado e complicado. Por mais difícil que as coisas e relações pareçam, sempre temos que tentar ver a possibilidade do que pode ser modificado ou melhorado, tal qual os móveis quando damos faxina na nossa casa. 

Encarar as dificuldades como um exercício contínuo de aprendizagem e crescimento é o desafio diário que temos. É como um lençol da cama sendo sacudido. E mais desafiador ainda é não se deixar esmorecer por conta destes obstáculos. Para cada situação ruim, sempre existirá uma boa, depende do seu ponto de vista e de como você se propõe a encarar as coisas e a vida. Por isso, não precisa esperar a passagem do ano para fazer o seu retrospecto ou o seu recomeço. A hora é agora. Abra seu armário, tire as roupas que não usa mais, doe a quem precisa, limpe suas poeiras, passe uma lavanda no ambiente e se renove para um novo ciclo. Boa semana!

Leia Também:
Leandro Faria  
Julio Britto: carioca, advogado, amante de telenovelas, samba e axé music. Ator nas horas vagas, fã de Nelson Rodrigues e tudo relacionado a cultura trash. É leonino de 29 de julho de 1980, por acaso, uma terça-feira, mesmo dia da semana colabora aqui no Barba Feita.
FacebookTwitter



A opinião dos colunistas não representa necessariamente a posição editorial do Barba Feita, sendo estes livres para se expressarem de acordo com suas ideologias e opiniões.

Nenhum comentário: