quinta-feira, 14 de novembro de 2019

Nós Vamos Lançar Um Livro!





Você não leu errado. A gente vai lançar um livro e minha ficha ainda não caiu direito. Tenho o maior respeito do mundo por todos os autores que conheço, incluindo o próprio Paulo Henrique Brazão e o Marcos Araújo, que já são autores de algumas obras. Só que nunca me imaginei estando desse outro lado da folha. Não ser o cara que lê, mas o que é lido. Sei muito bem que isso também ocorre com os meus textos semanais aqui do Barba Feita, mas é que nunca imaginei esses textos imortalizados, entende? Páginas de um livro soa eterno... para além da nossa existência.

Sempre me pergunto o que Machado de Assis pensaria nos dias de hoje sobre o questionamento de Capitu. Será que ele tinha ideia do poder de cruzar barreiras ao escrever Dom Casmurro? Um livro que foi publicado em 1899 e até hoje deixa marcas e um rastro de dúvidas em que lê. Afinal, Capitu traiu Bentinho?

Um livro até bem mais antigo, não por isso menos adaptado, é O Conde de Monte Cristo. Alexandre Dumas lançou a obra em 1844 e até hoje atrai pessoas viciadas na busca de vingança de Edmond Dantès, um ingênuo marinheiro que acaba sendo vítima de um complô. Coloco fácil esse livro entre os cinco melhores que já li na vida. É raro um livro me conquistar tão imediatamente como foi o caso desse, recomendo sempre essa leitura.

Acho que posso listar mais uns três ou quatro livros que merecem o máximo de destaque. Gabriela, Cravo e Canela, de Jorge Amado, assim como Orgulho e Preconceito, da Jane Austen. Mas eles são clássicos, você pode pensar. É, são... Mas será que já nasceram com esse peso? Será que quando foram idealizados, publicados e lidos pela primeira vez alguém imaginou que aquelas história fossem viver por tanto tempo, por inúmeras gerações e manterem-se tão interessantes? 

É essa importância que eu dou para um livro. A obra impressa possui o poder de ir além, de fazer com que a gente entre em contato com sentimentos que nem poderíamos imaginar sentir, mas existem e alguns permanecem adormecidos... Até encontrar a história certa para se libertar e seguir em frente. 

Bem, nós vamos lançar um livro e você está mais do que convidadx para comemorar com a gente. O lançamento oficial de Barbitúricos - 100 Pílulas do Barba Feita, será no dia 23/11, às 16h, no estande da Editora Autografia, durante a 3ª edição da LER - Salão Carioca do Livro, na Biblioteca Parque, que fica na Avenida Presidente Vargas, 1261 - Centro, Rio de Janeiro, que fica ao lado do Campo de Santana. Venha viver esse momento com a gente!

Leia Também:
Leandro Faria  
Silvestre Mendes, o nosso colunista de quinta-feira no Barba Feita, é carioca e formado em Gestão de Produção em Rádio e TV, além de ser, assumidamente, um ex-romântico. Ou, simplesmente, um novo consciente de que um lance é um lance e de que romance é romance.
FacebookInstagram


A opinião dos colunistas não representa necessariamente a posição editorial do Barba Feita, sendo estes livres para se expressarem de acordo com suas ideologias e opiniões.

Nenhum comentário: