Quem Somos

O Barba Feita


Seis homens, seis pessoas, seis criaturas. Todos diferentes entre si, com experiências de vida diversas e formações das mais amplas. E cada um escrevendo sobre o universo masculino sob uma ótica toda peculiar . É essa a proposta do Barba Feita, um blog que reúne um time de colunistas, cada um responsável por um dia da semana, a fim de discutir diariamente (ou apenas polemizar, ou jogar palavras ao acaso) os mais diversos e díspares assuntos.

Sem a mínima obrigação de coerência e com a liberdade de expressão garantida (aqui cada um escreve exatamente o que pensa), os meninos do Barba Feita esperam ansiosos a sua visita e, quem sabe, a sua fidelidade como leitor. Afinal, tem coisa melhor para quem escreve do que ser lido?



Os Colunistas
Leandro Faria: Administrador, empregado público, consumidor de cultura pop e razoavelmente bem humorado, é falante e extrovertido. Tem opinião, mas sabe ouvir, mesmo que, muitas vezes, tenha uma vontade imensa de matar o interlocutor que não tem noção das coisas que diz. Gosta de praia, mar, céu e sol e vive para viajar e conhecer o mundo e suas mais diferentes culturas. Durante muitos anos se considerou um pós-adolescente, mas acabou descobrindo que a maturidade pode ser bem-vinda e interessante. Agora, de cara limpa e sem pseudônimos ou alter-egos, vai dar a cara à tapa e escrever suas opiniões sobre o que bem entender, sem medo de ser feliz ou de ferir aos mais sensíveis.

lecofc@gmail.com
 

Terça-Feira
Glauco Damasceno:Futuro morador da Ilha da Magia, filho de Cronos, o primeiro de teu nome, rainha dos dogs do pet shop, amigo do lindo Arthur, filho de Apolo, que é apaixonado pelo Nico di Angelo. Apesar de ser namorado do Rafael, um romântico maravilhoso que ama se perder nas curvas do meu corpo, segue tendo casos tórridos de amor com personagens fictícios. Tem Twitter para falar besteira e Facebook pra fazer teste.







aguiar.glauco@gmail.com
 


Quarta-Feira
Paulo Henrique Brazão: Jornalista, escritor e corredor nas horas vagas, tem 30 anos. Egresso de Niterói, desde 2009 mora no Rio de Janeiro, mais precisamente na província da Tijuca. É autor do livro de contos Desilusões, Devaneios e Outras Sentimentalidades, lançado em 2012; co-autor da coletânea Contos de Todos Nós, de 2009; e se prepara para lançar seu segundo livro solo, Perversões. Fã de Almodóvar e Tarantino, Nelson Rodrigues e Lygia Fagundes Telles, não esconde que teve sua fase de Cavaleiros do Zodíaco na infância (por conta disso descobriu que é Geminiano com ascendente em Peixes e lua em Sagitário e passou a gostar de Mitologia Grega), já cantou É o Tchan! um dia e ainda acha que Friends foi a melhor série de TV de todos os tempos.

phbrazao@yahoo.com.br
 

Quinta-Feira
Silvestre Mendes: Carioca, 29 anos e já vivendo a crise (ou esclarecimento) dos 30! Formando em Gestão de Produção em Rádio e TV e ainda com uma faculdade de jornalismo, trancada! É consumidor compulsivo, ou seja, compra mais livros que consegue ler. Cinéfilo e viciado em séries. No momento curte uma fossa pelo fim de Breaking Bad. Pode-se dizer também que é um ex- romantico! Ou um novo consciente de que um lance é um lance e romance é romance.

silvestre.ciriaco@gmail.com
 


Sexta-Feira
Marcos Araújo: Jornalista, cineasta, especialista em gestão estratégica de comunicação e mestre em ciências da informação. Ama receber os amigos em casa e preparar uns quitutes, que nem ele mesmo sabe se a receita vai funcionar, em reuniões costumam varar madrugada adentro. É um aficionado por filmes de terror, cultura pop, indie bands, dicas de viagens, livrarias e tem a incrível habilidade de chorar com eliminação dos participantes em realities como MasterChef e Big Brother.

Editou por mais de dez anos o fanzine Fanz, ajudando a divulgar inúmeros talentos da cena alternativa na música, cinema, teatro, literatura e HQ´s. Nas horas vagas (que a cada dia são menores) se divide entre os ensaios e shows de sua banda Soft and Mirabels e finaliza seu primeiro livro de crônicas, contos, memórias, desabafos e desaforos, chamado Troco a bituca por duas jujubas, inspirado por um encontro inesperado com um de seus maiores ídolos musicais, em meados da segunda metade dos anos 1990.

marcos.fanz@gmail.com
 

Sábado
Esdras Bailone: Nasceu no Rio Grande do Sul e já viveu em Minas Gerais, Sergipe e Paraná, até se achar em São Paulo, onde reside atualmente. Desde que se entende por gente sonha com o mundo da escrita criativa. Sua mais tenra lembrança é quando, aos 9 nove anos, de brincadeira, criou sua primeira novela com o fechativo título de Piscina de Fogo. Empolgado com a trama das 8 da época, O Dono do Mundo, pôs-se a escalar o elenco no caderno de 10 matérias da quarta série: Regina Duarte, José Wilker, Cássia Kiss, Glória Pires, Nuno Leal Maia e mais uma dezena de nomes que decorava durante a exibição das aberturas em que ficava vidrado. Roteiro, direção e interpretação era tudo de improviso, ao vivo mesmo, durante horas em que ficava trancado no quarto, vivendo ele mesmo todos os personagens e histórias, mergulhado em seu mundo de fantasias de filho único e menino solitário, de onde saía, muitas vezes com o rosto marcado pelas bafônicas cenas de bofetadas, deixando sua mãe bem assustada. O tempo foi passando, o garoto solitário foi crescendo, e a brincadeira se tornou um sonho, um desejo ardente, coisa muito séria e, enquanto não vira realidade, ele estuda Letras, alimenta a alma e o coração com boa música, literatura, cinema, arte e cultura em geral e tenta ser feliz transcrevendo suas ideias, gostos, devaneios e pretensões na blogosfera. Coisa que agora fará por aqui também, contribuindo com seus humildes e modestos pensamentos, às vezes nem tão humildes e nem tão modestos assim, mas com certeza totalmente honestos. Sempre com uma visão ora ácida, ora doce, nem masculina, nem feminina, mas humanística, afinal de contas é um homem feminino e isso não fere seu lado masculino.

esdraschic@yahoo.com.br
 

Domingo
Colunista Convidado

Colunas Especiais
Sincericídios
Fernanda Prates: 26 anos, mulher e agudamente ciente dessa condição. Jornalista esportiva que há seis anos observa, por lazer e por profissão, seres humanos se agredindo em uma jaula octogonal. Gosta de correr, escrever e chutar cabeças consensualmente no tempo livre. Claramente não é muito boa das ideias. Consumidora ávida de cafeína, documentários deprimentes do netflix e feminismo. Compradora de brigas no facebook e destruidora do patriarcado. Nunca soube lidar muito bem com pessoas, embora as aprecie de uma distância saudável. Chora por tudo, come as pelinhas do canto dos dedos, escreve sobre si mesma, e acredita, em toda sua ingenuidade, no poder transformador da empatia e da compaixão. Responsável pela Sincericídios, coluna mensal, sempre no ar no último domingo do mês aqui no Barba Feita.

fernandapratesferreira@gmail.com
 


Conversa Positiva
João Geraldo Netto: do interior de Goiás e taurino, teve sua vida dividida em ciclos de dez anos. Criança, se mudou para Goiânia. Revelou sua homossexualidade aos dezessete anos e iniciou um namoro firme poucos meses depois. O primeiro namoro durou quase três anos e, aos dezenove, conheceu seu segundo namorado, com quem se mudou para Petrópolis. Na cidade, se graduou em Marketing Estratégico e Segurança da Informação. Aos vinte e cinco anos, descobriu a sorologia positiva para o HIV enquanto era voluntário em uma comunidade carente da cidade e fazia pós-graduação em Gestão Empresarial e Gestão de Pessoas. Em 2010, foi convidado para fazer uma campanha do Ministério da Saúde com outros 14 jovens soropositivos. Seria o outing definitivo da clandestinidade do HIV. Juntamente com a campanha, veio a responsabilidade em falar abertamente sobre o tema, estudar cada vez mais e acolher dezenas de pessoas que chegam até hoje procurando ajuda. Depois do fim do segundo relacionamento, que durou nove anos, conheceu André, seu atual marido, cujo pedido de casamento foi especial: foram para a Ilha Grande, litoral do Rio de Janeiro, e João gravou tudo. Colocou na internet e o vídeo acabou sendo amplamente divulgado por diversos veículos, inclusive fora do país. Meses depois, no final de 2012, João foi convidado para participar de uma outra campanha do Ministério da Saúde, mas, dessa vez, como único protagonista, falando abertamente da sua sorologia. Inevitavelmente, uniram o vídeo do pedido de casamento ao vídeo da campanha e o relacionamento sorodiscordante foi bastante explorado. André optou por não falar mais sobre o HIV, mas o apoia nas ações. Por um convite para trabalhar para o Departamento de DST, AIDS e Hepatites Virais do Ministério da Saúde, se mudou para Brasília, onde mora atualmente junto com André e Kaio, o filhote pug do casal. Hoje, João trabalha na Coordenação de Prevenção e Articulação Social do mesmo Ministério e leva uma vida normal ao lado do seu príncipe Kaio e rei André.

joao.netto@aids.gov.br
 

Já Passaram Por Aqui Como Colunistas:

Nenhum comentário: